• PT
  • EN

Liliana Nakonechnyj abre o SET EXPO 2018

Liliana Nakonechnyj fala sobre a 4a Revolução Industrial durante seu discurso de abertura do SET EXPO do 2018. Foto: divulgação.

A presidente da SET, Liliana Nakonechnyj, abriu oficialmente o SET EXPO 2018, maior evento do mercado de mídia e entretenimento da América Latina, que acontece até a próxima quinta-feira, dia 30, em São Paulo.

Na cerimônia de abertura, que aconteceu na manhã desta terça-feira no Centro de Convenções do Expo Center Norte, ela deu boas-vindas à Feira e ao Congresso SET EXPO e celebrou os 30 anos da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET).

 

A SET foi fundada em 25 de março de 1988 e se tornou, ao longo dos anos, o mais importante fórum de discussão sobre tecnologias de radiodifusão e audiovisual no Brasil.

Em seu discurso, Liliana ressaltou as principais conquistas da SET. “A SET foi fundada em 25 de março de 1988 pelo engenheiro Adilson Pontes Malta, tornando realidade o sonho de um fórum que pudesse congregar os profissionais de engenharia das diversas empresas de televisão para que, juntos, buscássemos soluções para os problemas que enfrentávamos no nosso dia-a-dia, trocando experiências, desenvolvendo conhecimento, aprimorando as tecnologias e elevando o nível dos serviços de áudio e vídeo oferecidos à população”, disse.

Ao longo de sua fala, a presidente da SET também lembrou os primeiros debates que levaram ao uso do PAL-M nos estúdios de TV, ainda no final da década de 1980, e o início dos estudos de TV digital.

“Começamos os estudos da TV digital terrestre e, em 1994, estruturou-se o Grupo SET-ABERT de TV Digital, coordenado pelo engenheiro Fernando Bittencourt. Logo de início, eu mesma fui atrás de adaptar, para as normas brasileiras, softwares de cobertura de TV e de planejamento de canais, tudo isso feito no Brasil, até então, de forma manual.  Foi a semente do primeiro Plano de Canais Digitais, feito em conjunto com o CPqD e a Anatel, publicado em 2003. A colaboração com o governo no planejamento de canais de TV e no aprimoramento de normas técnicas perdura até hoje, no Grupo Espectro da SET”.

A SET participou ativamente da escolha do sistema de TV digital, responsável hoje por levar e garantir televisão aberta, gratuita e com alta qualidade de imagem e som a milhões de brasileiros.

“Nos anos que se seguiram, fomos incansáveis nas demonstrações das capacidades do sistema ISDB-T, da boa cobertura para celulares e da importância da alta definição, então questionada por muitos, que achavam que os brasileiros dela não precisavam. Sempre com muito apoio da emissora japonesa NHK e seus pesquisadores, bem como de outros órgãos japoneses, como o MIC, o ARIB e o DIBEG”.

Liliana ressaltou a criação do Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital, do qual a SET faz parte até hoje. “Ao longo do tempo, a SET continuou contribuindo para a implantação da TV digital no Brasil e sua expansão pela América Latina. Todos os seus aspectos foram discutidos em conferências e através de diversos grupos de trabalho, entre os quais o que efetuou testes para determinar as condições de convivência entre a TV e o LTE na faixa de 700MHz”.

A engenheira também ressaltou os principais eventos da SET, como os seminários regionais, o SET E TRINTA, tradicional evento da SET no NAB Show em Las Vegas, e a criação do SET EXPO. Lembrou também das sólidas parcerias internacionais que a SET mantém com entidades como a NAB e a SMPTE.

Na sequência, falou da fundação do Projeto UHD Brasil.  “Ano passado, neste mesmo SET EXPO, lançamos o Projeto UHD Brasil – um esforço de união de todos os setores do ecossistema de áudio e vídeo, para que estejam mais unidos na introdução de novas tecnologias. Produtoras independentes, emissoras de TV, operadoras de TV por assinatura, fabricantes de televisores e smartphones e, por que não, os novos entrantes no mercado, precisam trabalhar juntos nos desenvolvimentos para que os conteúdos fluam de forma cada vez mais transparente através das múltiplas plataformas”.

Ao final, Liliana enfatizou os desafios de profissionais e empresas diante da evolução rápida das tecnologias ligadas à Inteligência Artificial. “Neste meu último ano à frente da SET, sinto a avassaladora evolução de tecnologias disruptivas, que reforçam o despertar da 4ª Revolução Industrial, anunciada por Klaus Schwab no Fórum Econômico Mundial de 2016. Trata-se da integração dos domínios físico, digital e tecnológico. À interligação de pessoas e máquinas, por uma internet ubíqua e móvel, dotada de sensores menores e mais poderosos, se soma a inteligência artificial e a aprendizagem da máquina, ou computação cognitiva”.

E conclamou os presentes a estarem atentos a essas mudanças e ao futuro da SET. “Após contribuir para o desenvolvimento da TV aberta e proporcionar aos brasileiros uma primeira geração de TV digital sem par no mundo, nós, profissionais de tecnologia, precisamos não apenas explorar as tecnologias diretamente ligadas ao áudio e vídeo, mas também acompanhar a evolução da internet das coisas, das tecnologias cognitivas, das redes neurais, para delas lançar mão no nosso ecossistema, de forma a mantê-lo na vanguarda”.

Estavam presentes na cerimônia Gilberto Kassab, ministro do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC); Marcelo Porto, vice-presidente de Cloud da IBM na América Latina, além de autoridades, representantes de entidades do setor, empresários, executivos e associados da SET.

Leia na íntegra o discurso da presidente da SET, Liliana Nakonechnyj. Clique aqui.