• PT
  • EN

SET Nordeste 2019: o mercado de satélite está em transformação

Auditório cheio para acompanhar as novidades do mercado de satélites | Foto: Sérgio Bernardo

Um dos painéis do segundo dia do SET Nordeste 2019 tratou sobre os Serviços de Satélites.

Edson De Vito, diretor de Vendas para América Latina na ABS Satellites, e Jurandir Pitsch, vice-presidente de Vendas da SES, foram os palestrantes. A moderação ficou a cargo de Francisco Peres, gerente de Tecnologia da TV Globo.

De Vito foi o primeiro a se apresentar. Ele destacou em sua palestra as tendências da indústria satelital, como a propulsão elétrica e o very small – GEO.

A propulsão elétrica, também chamada de propulsão iônica, dá uma vida útil maior aos satélites, reduz os custos de lançamento e operação e ainda deixa o satélite mais leve.

Com relação a inovação very small – GEO, os satélites possuem massa pequena de lançamento o que possibilita implantação em seus vários slots orbitais. A configuração é flexível o que permite várias missões, além do baixo custo e a fabricação rápida.

Todas essas características corroboram para que a empresa operadora do satélite seja capaz de arcar com os custos para a implantação, além de ampliar a atuação de mercado partir de vários slots orbitais.

Pitsch corroborou com a apresentação de De Vito ao acrescentar duas tendências ao mercado satelital: a reutilização de foguetes, que expande o acesso ao espaço e o going digital, ou seja, satélites analógicos se tornando digitais, logo, isso permite um tamanho menor, flexibilidade da missão e melhor largura de banda.

Quer ter acesso à íntegra das apresentações em pdf? Então, associe-se à SET! Clique aqui e saiba como.