• PT
  • EN

SET CO 2018: Análise de dados para criar conteúdo

Hábitos de Consumo audiovisual são debatidos no primeiro dia do SET Regional Centro-Oeste na capital Goiana

Rafaela Caetano (Kantar IBOPE Media)

O primeiro painel ofereceu uma visão multiplataforma dos hábitos de consumo. Moderado por Orlando Soares Faria, diretor de Programação da Rede Anhanguera, o objetivo do painel foi levar um panorama de como os diversos meios estão convergindo através do desdobramento de narrativa de um único conteúdo.

Intitulada “A TV aberta em um novo cenário”, a palestra de Carlos Henriques Souto, especialista em análise de audiência da Rede Anhanguera, explicou que a tecnologia favoreceu o surgimento de diferentes maneiras de se consumir conteúdo, as chamadas novas experiências do usuário. “O espectador não quer mais a TV que ele assiste o conteúdo gravado, com intervalo comercial que não fala diretamente com ele. Falando como TV Anhanguera, tentamos regionalizar ao máximo esse troca durante a nossa programação”, explicou.

Carlos Henriques Souto (Rede Anhanguera)

Souto contextualizou afirmando que é necessário estar em tempo real e ser interativo para despertar o interesse do telespectador. Citou como exemplo um APP do Jornal da Anhanguera, no qual o telespectador pode sugerir pautas. “A tecnologia nos permite essa aproximação com o ouvinte e nos amplia o alcance. Podemos falar durante o intervalo com o pessoal que está nas redes sociais”, afirma

De acordo com Souto, hoje a apresentadora do telejornal local termina a chamada ao vivo e, com o celular, faz outra chamada para o Facebook e outra para o Instagram. “São três chamadas diferentes, cada uma respeitando as características nas quais estão inseridas: mais dinâmica nas redes sociais e mais tradicional na rede de TV aberta”, explicou.

A experiência de consumo no G1 Goiás foi tema da palestra de Elisângela Nascimento, editora-chefe dos portais G1 e GloboEsporte.com em Goiás. Elisângela explicou que o conteúdo feito para televisão não se perde, “vai para o site e de lá deixa de ser conteúdo regional para ganhar o País”. Com foco mais direcionado à interatividade nas redes, ela contou que o G1 Goiás tem conseguido se manter campeão de cliques na página nacional do G1. “O ponto alto do nosso desafio é descobrir como falar com o público. Percebemos que 90% do nosso público, também, estava no mobile, então precisamos incrementar a estratégia para expandir esse público e não perder o já existente”, descreveu.

Carlos Costa (Professor em Marketing Digital)

A internet como direcionadora de conteúdo foi abordado na sequência por Carlos Costa, professor e Especialista em Marketing Digital. “A tecnologia têm evoluído de forma impressionante ao longo da história e, cada vez mais, tem influência no hábito de consumo das pessoas. Quero aqui apresentar o cenário digital brasileiro e como algumas marcas estão interagindo com os “novos clientes”, explicou.

Para isso, Costa afirmou ser importante ter em mente que entender engajamento é entender o direcionamento de dados. “Estamos vendo agora o G1 desmembrando-se em vários canais. A Anhanguera está caminhando para isso. Temos que ter em mente que não existe mais on e offline. Temos que trabalhar conectados e com originalidade em cada um desses canais.  Também é preciso usar a tecnologia para produzir conteúdo”, analisou.

Por fim, Rafaela Caetano, executiva da Kantar IBOPE Media Goiás e Tocantins falou sobre medição e consumo dos meios. “Chamo a atenção de vocês para a quantidade de informações que temos disponível por dia na internet, gerando dados e novas demandas de consumo. Estamos falando de zetabytes”, alertou.

Elisângela Nascimento (G1 e GloboEsporte.com em Goiás)

Se de um lado a tecnologia trouxe muita informação do consumidor, por outro também trouxe muita mudança na forma de consumir os meios de comunicação, disse. Com a proliferação de telas e as novas formas de consumo, novos dados precisam ser integrados e o sistema de medição precisa manter a sua solidez e consistência. “Para entender um consumidor cada vez mais fragmentado, preciso ter cada vez mais metodologias de pesquisa com múltiplos bancos de dados. O Kantar Ibope entra nessa parte, amarrando informação para poder fornecer às redes e, assim, elas direcionarem seus conteúdos”, explicou.

 

 

O SET Centro-Oeste acontece dias 5 e 6 de Novembro, na PUC Goiás, em Goiânia – GO.

Programação completa

Por Tainara Rebelo e Fabio Lima (fotos) em Goiânia. Fernando Moura, em São Paulo.