• PT
  • EN

NAB 2018: Imagine Communications aposta a Global AdTech para rentabilizar os conteúdos e as plataformas

Empresa norte-americana avança para uma abordagem prática como a inovação e adoção de novas tecnológicas que permitam personalizar as necessidades dos broadcasters

Tom Cotney, CEO da Imagine Communications

Em uma NAB que continua na disrupção digital e com uma indústria mudando cada vez mais para o IP e as soluções virtualizadas, a Imagine Communications, uma das primeiras a posicionar-se nesse sentido, reafirmou seu posicionamento de chegar a desenvolver workflows completos na nuvem com  orquestração, gerenciamentos, ingest e playout remoto.

Em coletiva à imprensa nesta segunda-feira (9/4) Tom Cotney, CEO da companhia, afirmou que a indústria está em transição, “o que é uma excelente oportunidade para desenvolver solução na nuvem com playout, porque o mercado vai crescer nos próximo 4 anos para soluções IP e vai cair em infraestruturas de banda-base”.

Neste contexto, a oportunidade passa pelas oportunidades de “publicidade e rentabilização dos conteúdos com um crescimento para o vídeo digital de duas vezes com respeito ao resto da indústria digital”, isso porque até 2021 teremos um aumento da demanda de vídeo de pelo menos 25%”, afirmou Cotney.

O novo CEO da Imagine disse aos jornalistas no Las Vegas Convention Center que é necessário que os produtores de conteúdos entendam que “a migração é uma estratégia de crescimento dos serviços que podem ser prestados” aproveitando que a tecnologia avança para uma “padronização de seus estandares”. Para ele, o mercado está dividido entre investidores e inovadores, que devem focar as suas empresas pensando em “estratégias de gerenciamento de publicidade, playout e networking (onde realize a routerização, processos, encode, views  e orquestração”.

Cm a Global AdTech a Imagine pretende mudar o negócio da publicidade nos media services onde convergem diferentes estratégias de automatização, de tráfico, de automatização com inserção dinâmica, sejam os conteúdos lineares ou não lineares, utilizando Big Data para monetizar os conteúdos“. Para isso foi apresentada a plataforma inteligente XG, que se define como um Ecossistema de Advanceb Publishing. Entre as oportunidades, destaque para a nova plataforma ATSC 3.0 que permite conectar pessoas com conteúdos everywhere.

Todo isto focando “na experiência” e em uma série de soluções baseadas em IP, com destaque para o Hybrid IP Networking, IP e Virtual Playout, SDN, controle e orquestração com processadores IP  y automatização do máster controle.

A Imagine apresentou, então, a Plataforma Unique, baseada na plataforma de serviços Zenuim, que permite a otimização de custos, customização dos workflows, trabalha com uma nuvem escalável, e diferentes serviços que sejam de portabilidade (Datacenter e Cloud).

O novo CEO da Imagine disse aos jornalistas, no Las Vegas Convention Center, que é necessário que os produtores de conteúdos entendam que “a migração é uma estratégia de crescimento dos serviços que podem ser prestados” aproveitando que a tecnologia avança para uma “padronização”. Para ele o mercado esta dividido entre Investidores e inovadores que devem focar as suas empresas pensando em “estratégias de gerenciamento de publicidade, playout e networking (onde realize a routerização, processos, encode, views  e orquestração”.

Com a estratégia de Global AdTech, a Imagine pretende mudar o negocio da publicidade nos media services onde convergem diferentes estratégias de automatização, de tráfico, de automatização com inserção dinâmica sejam os conteúdos lineares ou nom lineares utilizando Big Data para monetizar os conteúdos “. Para isso foi apresentada a plataforma inteligente XG que se define como um ecossistema de Advanceb publishing. Entre as oportunidades, destaque para a nova plataforma ATSC 3.0 que permite conectar pessoas com conteúdos everywhere.

Por Fernando Moura, em Las Vegas

  • Fernando Moura é professor da Universidade Anhembi Morumbi e da PUC-Campinas

Eugenio Solda da em direto sobre indústria 4.0, evolução do IP e virtualização

Publicado por SET Brasil em Segunda, 9 de abril de 2018