• PT
  • EN

Esportes: “você tem que estar em todos os lugares”

Por: Mark Hallinger, TV Technology, NAB Show Daily News

Acompanhar os comportamentos inconstantes dos fãs de esportes é fundamental.

Para tanto, é preciso que emissoras, organizadores e estações locais se envolvam profundamente com todas as áreas de produção do evento. Esse foi um dos temas da sessão de terça-feira “Keeping It Real: Delivering Live Programming to Today’s Sports Fans”.

A integrante do painel e presidente da WNBA, Lisa Borders, disse duas vezes: “Você tem que estar em todos os lugares”, referindo-se ao universo de plataformas digitais e mídias sociais. O relacionamento de 20 anos da liga com a ESPN foi impulsionado há cerca de um ano com transmissão ao vivo via Twitter.

Os fãs de hoje estão definitivamente mudando o jogo dos esportes ao vivo, disse o moderador da sessão Chris Ariens, ADWEEK, no painel. Estavam presentes também Raul Gutierrez, da T-Mobile Arena, em Las Vegas, Sheila Oliver, da KMSP-WFTC, em Minneapolis, e Marshall Zelaznik, da Glory Sports International.

A presença de Gutiérrez foi importante: há poucas semanas, a equipe da NHL Las Vegas Golden Knights, que joga na T-Mobile Arena, se tornou a primeira equipe, nos quatro principais esportes dos EUA, a vencer um jogo em uma temporada de estreia. Ele credita o esforço ao engajamento dos fãs.

Zelaznik ecoou a importância de um bom organizador de eventos: “O parceiro mais importante é o promotor atento a todos os detalhes, incluindo a infraestrutura de internet no local”. Zelaznik disse que, com um mercado de mídia fragmentado e muitas maneiras de atingir uma audiência, não existe uma abordagem única para todos os esportes e todos os eventos.

“É preciso pensar em todos os níveis de distribuição em termos de segmentação de direitos e descobrir como falar com cada público em particular.”  “As plataformas de mídia social são definitivamente o novo megafone de hoje, mas você precisa da mídia tradicional para que tudo dê certo.”