• PT
  • EN
  • ES

75 mil alunos vão orientar a população de SP sobre TV digital

Fonte: ABERT, com complementos da SET.

A população de São Paulo vai contar com a ajuda de alunos do SENAI, que vão visitar e orientar as famílias da capital e de 39 cidades da Região Metropolitana sobre a instalação dos conversores e antenas que adaptam as TVs de tubo à nova tecnologia digital.

Um convênio assinado entre a ABERT, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e o SENAI, prevê a capacitação de 75 mil multiplicadores da TV digital em São Paulo (SP).

A Patrulha Digital forma alunos em eletrônica, eletrotécnica, refrigeração, telecomunicações, informática e edificações para atuar no processo de transição da TV analógica para a digital. O curso terá início ainda em fevereiro e, ao final, os alunos terão certificado de participação.

O fim das transmissões analógicas de TV nas cidades paulistas acontece no dia 29 de março. A cidades são Arujá, Barueri, Biritiba-Mirim, Caieiras, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Diadema, Embu das Artes, Embu-Guaçu, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Guararema, Guarulhos, Ibiúna, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquecetuba, Jandira, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Salesópolis, Santa Isabel, Santana de Parnaíba, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São Lourenço da Serra, São Paulo, Suzano, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista.

Os sinais analógicos destes 39 cidades da grande São Paulo só serão efetivamente desligados se o índice de domicílios aptos a receber o sinal digital atingir os 93%. Caso este patamar não seja alcançado, a data de desligamento deverá ser revista, assim como aconteceu em Brasília ano passado.

Durante a solenidade de assinatura, na sede do SENAI/SP, o presidente da ABERT Paulo Tonet Camargo destacou que a iniciativa abre oportunidades de emprego para os jovens. “Essa capacitação cria um novo mercado de trabalho para aqueles que estão aprendendo a instalar os equipamentos para a TV digital”, disse.

Quase 2 milhões de kits compostos por conversor digital, antena e cabos serão distribuídos, gratuitamente, para os beneficiários de programas sociais do governo como, por exemplo, o Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Luz para Todos.  Enquanto o radiodifusor precisa instalar seus transmissores digitais, a população por outro lado, precisa estar preparada para receber este sinal digital. A ação tem como princípio não deixar uma única família sem acesso à TV digital .“Esse é o lema da Seja Digital: ninguém vai ficar para trás, sem o sinal da televisão digital, e contamos com a Patrulha Digital nesse esforço de ajudar as pessoas na instalação destes equipamentos. Essa etapa final de multiplicação é fundamental”, ressaltou Antônio Carlos Marteletto, presidente da Seja Digital.

O diretor do SENAI/SP, Walter Vicioni Gonçalves, reafirmou o papel da Patrulha Digital. “Os alunos capacitados vão levar perseverança e fazer um bem à população de SP que mais precisa de ajuda para ter acesso à TV digital”, disse.

Paulo Skaf, presidente da FIESP, acrescentou que toda a ação é uma grande oportunidade para os alunos terem o seu próprio negócio. “Além de auxiliar as pessoas mais carentes das cidades, estamos levando o espírito do empreendedorismo para esses jovens, que prestarão esse serviço, e, quem sabe, possam futuramente abrir o seu próprio negócio. Isso é uma grande oportunidade para a inserção no mercado de trabalho”, comemorou Skaf.

Patrulha Digital

A Patrulha Digital começou em Rio Verde (GO), primeira cidade brasileira a ter apenas transmissão de TV digital, em 1º de março de 2016. Na cidade goiana, 40 alunos foram treinados para visitar as casas.

A primeira capital a ter o sinal analógico desligado foi Brasília (DF) e nove cidades do entorno do Distrito Federal, no dia 17 de novembro do ano passado. Mil alunos voluntários participaram das ações da Patrulha Digital.

Na semana passada, o termo de cooperação da parceria para a Patrulha Digital foi assinado em Recife (PE). O fim das transmissões analógicas está previsto para 26 de julho. A ação pretende formar 1,2 mil disseminadores da TV digital na capital de Pernambuco e região metropolitana.

 

Fonte: ABERT, com complementos da SET.