• PT
  • EN

Anatel e Citel realizam evento sobre Radiocomunicações

Anatel

O presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais, participou nesta segunda-feira, dia 03/12 da abertura da 32ª Reunião do Comitê Consultivo Permanente II de Radiocomunicações, que acontece no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, até o dia 7. O presidente destacou a importância do trabalho do Comitê Consultivo II e afirmou que a participação no evento contribui para o crescimento do conhecimento técnico especializado da Agência.

O Comitê Consultivo Permanente II de Radiocomunicações (CCP II) pertence à Comissão Interamericana de Telecomunicações (CITEL). Essa Comissão é uma entidade da Organização dos Estados Americanos (OEA). A CITEL busca a integração dos países das Américas e o desenvolvimento social e econômico da população através do desenvolvimento das telecomunicações e das tecnologias de informação e comunicação ( TICs).

O presidente destacou o constante trabalho do Comitê em elaborar recomendações, resoluções e decisões bem como de desenvolver os posicionamentos dos governos das Américas para as Conferências Mundiais de Radiocomunicações da UIT.

Leonardo mencionou a presença de servidores da Agência na Organização e os papéis que esses servidores ocupam e a presença das empresas privadas e associações brasileiras que compõe o quadro de membros associados da CITEL. Para ele, a presença de todos os atores interessados nos temas de radiocomunicações e na construção das políticas públicas do setor é fundamental para o desenvolvimento pleno do país.

O presidente da Agência afirmou no evento que a possibilidade de participação de delegados do Brasil nesse tipo de evento contribui para o crescimento do conhecimento técnico especializado da Agência e multiplica os conhecimentos da Agência com outros reguladores das Américas.

O secretário de telecomunicações do MCTIC, André Borges, também participou do evento. Ele destacou as iniciativas do ministério para ampliar o acesso à internet no Brasil. O secretário citou o lançamento do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) como importante ação para conectar regiões mais remotas do país; o plano nacional de conectividade, para ampliar os investimentos em infraestrutura de banda larga; e a atualização das leis que regulamentam o setor de telecomunicações.