• PT
  • EN
  • ES

SET destaca a convergência dos mercados de telecomunicações e de audiovisual para os negócios entre brasileiros e norte-americanos

Entidade participou junto com a ABERT e a EMC Soluções em Telecomunicações de evento para dezenas de empresas, organizado pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos

Por Redação

A Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) apresentou no final de fevereiro as oportunidades que o Brasil oferece para dezenas de empresas do setor de broadcasting dos Estados Unidos no Webinar “Brazil: Opportunities & Challenges in the Broadcasting Industry”. O evento teve como objetivo mostrar às companhias norte-americanas o atual estágio da indústria broadcasting no Brasil e as oportunidades de negócios que podem surgir entre as empresas de ambos os países.
“O maior desafio e as maiores oportunidades encontram- se na convergência entre os mercados do audiovisual e o das telecomunicações, unindo o rádio e a TV aos dispositivos móveis e o aparelho de TV à internet”, disse na ocasião Cláudio Younis, diretor de Marketing da SET. Segundo dados da entidade, 42% da população brasileira está interessada em conectar seus dispositivos móveis à TV para compartilhar conteúdo.
Younis destacou que a TV tradicional está mudando e a questão central para o desenvolvimento dos negócios dos broadcasters é a relevância do conteúdo para a manutenção e expansão da audiência, além do fato de os jovens valorizarem cada vez mais a internet. Mesmo assim, ele mostrou que a TV ainda atrai em média 65% da propaganda destinada aos jovens e quatro vezes mais tempo de atenção semanal do que a internet.
Alguns dados fornecidos pela SET aos fabricantes norteamericanos demonstram as características da evolução da TV no Brasil. Entre eles, a cobertura terrestre de TV Digital que ficou acima dos 60% no final de 2013 e a venda de 14 milhões de aparelhos de TV Digitais no ano passado, o que representa uma parcela significativa em um país que possui 100 milhões de TVs em mais de 60 milhões de lares. A TV é o segundo eletrodoméstico mais vendido no Brasil, sendo superada apenas pelo fogão de cozinha. A TV paga, envolvendo a transmissão por cabo, satélite e MMDS, está presente em apenas 26% das residências brasileiras, enquanto a banda larga encontra-se em cerca de 32%.
O diretor da SET mostrou ainda que o consumo da alta definição (HDTV) está entre as principais tendências atuais do setor, lembrando que 33% da população possui pelo menos um aparelho HDTV e 57% pretendem comprar um nos próximos 18 meses.
Organizado pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos, uma agência do governo norte-americano, o evento permitiu à SET demonstrar os diversos fóruns internacionais dos quais participa e anunciar que o futuro do broadcasting e as oportunidades de mercado que oferece no Brasil poderão ser melhor explorados nos seus eventos regionais, na participação da entidade no NAB Show, no IBC e no SET EXPO 2014. Único evento anual e oficial da SET, o último reúne o 25º Congresso Anual da SET e a Feira de Equipamentos, Tecnologia e Serviços aplicados aos Mercados de Broadcasting, Telecomunicações e Mídias Convergentes. O SET EXPO 2014 será realizado, de 24 a 27 de A gosto de 2014, no Pavilhão Azul do Centro de Convenções e Exposições do Center Norte em São Paulo (SP).
O Webinar “Brazil: Opportunities & Challenges in the Broadcasting Industry” foi organizado por Ebe R aso, Especialista em Desenvolvimento de Negócios na área de Telecomunicações do Departamento de C omércio do Governo dos Estados Unidos, em conjunto com seus colegas nos EUA. “O Brasil possui quase 200 milhões de consumidores, com renda per capita 45% acima da obtida pelos chineses, e representa metade da economia da A mérica Latina”, disse Ebe, justificando o evento. “O Webinar serviu também como warm up para a NAB, em abril, em Las Vegas, e o Sete e Trinta, que será organizado pela SET nos dias 7 a 9”, complementou.
Além de Ebe Raso, participaram do Webinar o Cônsul Comercial Everett Wakai, Monique C ruvinel, diretora de Tecnologia da A ssociação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão – A BERT, e Eduardo Cappia, diretor da EMC Soluções em Telecomunicações.

Baixar arquivo