• PT
  • EN
  • ES

SET cria Grupo de Boas Práticas para Acessibilidade em radiodifusão

O grupo de estudos deverá reunir profissionais ligados à mídia, geração de conteúdo, órgãos de normatização, entidades de classe e associados da SET

Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) anuncia a criação do Grupo de Boas Práticas para Acessibilidade em Radiodifusão. O grupo terá como principal atuação o estudo e detalhamento da integração de tecnologias para aumentar o acesso à informação de portadores de deficiências auditivas e visuais, dentro do conceito de benefício da coletividade.
Os serviços de acessibilidade em radiodifusão permitem que seus usuários possam assistir a um programa de televisão ou ser avisados da ocorrência de desastres naturais.
Os deficientes auditivos, por exemplo, necessitam legendas para assistir aos programas exibidos pelos radiodifusores, enquanto os deficientes visuais precisam de audiodescrições.

Edson Moura de Souza que se desempenha como gerente do departamento de Tecnologia da TV Globo de São Paulo será o responsável pelo Grupo

“O grupo foi criado com a intenção de encontrar novas soluções para os problemas de acessibilidade na radiodifusão e nas telecomunicações diante dos avanços da tecnologia e da convergência entre o broadcast e o broadband, que permitem melhorar a experiência do usuário”, diz o seu organizador e coordenador, o engenheiro Edson Moura de Souza.
Estão entre os objetivos do novo grupo da SET:
1) Identificar melhorias para os serviços de acesso existentes e formas de abordar os principais obstáculos técnicos, organizacionais e legais.
2) Identificar e priorizar os principais serviços de acesso emergentes e os dispositivos e plataformas necessárias, em termos de viabilidade tecnológica, considerando o valor percebido de seus usuários pretendidos e o modelo de negócios viável.
3) Fazer recomendações às instâncias representativas intervenientes na cadeia de valor do serviço de acesso, de modo que esses organismos possam tomar as medidas adequadas junto aos órgãos de normatização competentes.
4) Considerar por meio de estudos se, em situações de desastres (naturais e desastres provocados pelo homem), a acessibilidade em telecomunicações e radiodifusão é importante para as pessoas com deficiência.

Principais propósitos e participantes
O Grupo de Boas Práticas para Acessibilidade em radiodifusão está aberto à participação de profissionais ligados à mídia, geração de conteúdo, órgãos de normatização, entidades de classe, associados da SET e todos os interessados em geral na busca de soluções. Entre as principais atividades previstas para a atuação do grupo, destacam-se:
1) Discutir e divulgar as principais dificuldades e/ou soluções para atendimento da qualidade desejada para serviços de acessibilidade e no que diz respeito às normas técnicas vigentes.
2) Tratar da harmonização entre sistemas de maneira a atender a aspectos de produção, distribuição e gravação de conteúdos voltados à acessibilidade.
3) Interagir junto aos órgãos competentes em relação às limitações técnicas e de mercado.
4) Incentivar o debate sobre as práticas atuais no Brasil e acompanhar o desenvolvimento de normas internacionais.
5) Atuar na formação de questões fundamentais de acessibilidade para a busca de um ambiente de maior inclusão.
6) Criar recomendações detalhadas determinando soluções de melhoria da experiência de usuários no ambiente de radiodifusão.
O responsável pelo grupo é Edson Moura de Souza que se desempenha como gerente do departamento de Tecnologia da TV Globo de São Paulo, no qual é responsável pelos setores de Suporte, Desenvolvimento Tecnológico e Pesquisa & Desenvolvimento.
Além das atividades que desenvolve na SET, o executivo faz parte do comitê de estudos da revisão da norma ABNT NBR 15.290, que trata da acessibilidade em comunicação na televisão, e atua como membro do módulo técnico do Fórum SBTVD para o desenvolvimento das normas do padrão brasileiro de TV Digital.

Nº 148 – Jan/Fev 2015