• PT
  • EN
  • ES

Reunião da diretoria – Preparativos para novo Biênio 2010-2012 SET

INSIDE SET

A reunião de diretores da SET foi realizada no Hotel Estanplaza, em São Paulo, e contou com a presença de Adilson Pontes Malta, fundador e primeiro Presidente da SET. O encontro ocorreu no sábado dia 23 de outubro, com o objetivo de debater os resultados do Congresso 2010 e preparar o calendário da sociedade para o próximo ano.

Na abertura da reunião, a re-eleita presidente da SET, Liliana Nakonechnyj agradeceu a presença de todos e listou os principais produtos da SET, preparando a pauta para a reunião. Com destaque para o SINDVEL a presidente apresentou os atuais parceiros da SET e comentou sobre o Congresso SET deste ano, que teve um público de 1600 participantes.

Em seguida, foram exibidos os principais desafios da SET para este biênio de 2010-2012. Entre eles destacam-se:
• O cenário de convergência: “o televisor”, antigo veículo somente da TV aberta, passa a oferecer entretenimento audiovisual provido por diversas tecnologias – televisão aberta, paga, banda larga e internet. Interatividade e Novas Mídias são desafios e oportunidades para as TVs abertas;
• O aumento da importância da SET no cenário brasileiro e internacional.
• A criação da Diretoria Internacional e o aperfeiçoamento da participação da SET em eventos internacionais;
• Conciliar a experiência e contribuição dos ex-presidentes na construção do futuro da Sociedade;

As melhorias do Congresso SET e também sobre pontos que precisam de atenção. Com a pauta pré-estabelecida, os participantes foram divididos conforme a relação de diretoria, formando sete grupos de trabalho:
1 Eventos, Marketing e Editorial
2 Regionais
3 Ensino
4 Editorial
5 Segmentos de Mercado
6 Internacional
7 Tecnologia e Interatividade

Eventos e Marketing
SET A diretora de eventos, Daniela Souza, destacou o modelo dos eventos regionais estabelecido em 2010, no qual os fornecedores que apresentam palestras e/ou produtos patrocinam o evento, viabilizando a inclusão na grade de palestrantes os profissionais convidados pela SET.

“O próximo objetivo é que os eventos regionais sejam auto-sustentados, com patrocínios que permitam, se necessário, arcar com todos os custos de realização”, afirma Daniela. A diretora de eventos citou ainda, um conjunto de profissionais do mais alto gabarito disposto a compartilhar suas experiências e contribuir para o meio, produzindo palestras de altíssimo nível e alavancando a presença de um enorme contingente de participantes. Esta novidade também está prevista para eventos como o Congresso SET e o SET e Trinta. O diretor de Marketing, Cláudio Younis, completou a apresentação sugerindo a criação de mais eventos realizados pela SET.

Diretorias Regionais e Ensino
Euzébio Tresse, consultor técnico da SET, sugeriu a criação de uma certificação profissional da Sociedade para os associados que participam dos eventos, cursos, entre outros. Além disso, Tresse destacou que a SET precisa aperfeiçoar o consenso em relação aos patrocínios dos eventos regionais.

A necessidade de reformular o programa Acadêmico-Científico do Congresso da SET, foi a primeira medida apresentada por Carlos Nazareth, diretor de Ensino. Na opinião de Carlos mudar o perfil do Comitê Organizador do Acadêmico-Científico e convidar profissionais respeitados em cada área de atuação, atrairão novos candidatos a participar dos eventos e trabalhos realizados pela SET. Também foram sugeridos criar minicursos, produzir CDs com os papers apresentados e convidar um “Keynote speaker” destacado no mundo científico internacional. “

Para isso, o uso do JEMS é imprescindível” conclui Nazareth. Para quem desconhece a sigla, “Journal and Event Management System (JEMS)” é o nome de um sistema de submissão de artigos, conhecido também como o antigo EDAS, um software livre desenvolvido por pesquisadores estrangeiros.

Diretoria Editorial
Valderez de Almeida Donzelli, diretora Editorial da SET, mostrou o estado atual das publicações da SET. Dentre elas temos a Revista da SET, Revista da Radiodifusão, Revista Especial da SET e SET Day-by-Day na NAB (em 2010).

A última edição da Revista de Radiodifusão já está no site e traz todos os artigos acadêmicos autorizados e apresentados no Congresso da SET. Confira a versão online!

Estão sendo programados ainda: news semanal da NAB, do IBC e cobertura dos Regionais, entre outros. Vale destacar também que o diretor executivo da SET, José Munhoz, deu a boa notícia de aprovação da Revista da SET como beneficiária da Lei Rouanet.

Segmentos de Mercado e Diretoria Iinternacional
Os representantes da diretoria de Segmentos de Mercado sugeriram temas para o próximo Congresso SET. Entre eles: 3D, 4K e 8K e citaram novas redes como a Kyatera (pesquisa em internet avançada). Alertaram para o colapso da infraestrutura da web atual, e a necessidade do IPV6. Destacaram a atenção para as diferenças da interatividade nas TVs pagas e grátis, vídeo sobre IP, broadband TV, aproximação da internet (WC3 – consórcio que acompanha as atividades da web em todo o mundo procurando algum tipo de regulamentação – http://www. w3.org/ ). De modo que há necessidade de se pensar em aumentar o valor agregado para o associado criando certificação e cursos para técnicos e engenheiros. Na diretoria Internacional foi detalhado a estratégia para implementação de suas ações, ampliando o site da SET para versões em inglês e espanhol. Foram propostos aperfeiçoar a parceria com a NAB e idealizar outras com IBC, SMPTE e EBU. Sugeriu-se também versões traduzidas da Revista da SET, em inglês e em espanhol, para alavancar a penetração da Sociedade nos outros países.

Tecnologia e Interatividade
Raymundo Barros, diretor de Tecnologia, finalizou as apresentações, falando sobre: Planejamento e Canalização Digital, Loudness; Melhoria do método operacional de implantação do ISDB-TB de modo que não ocorram falhas; E convergência da TV aberta com outras mídias.

Certamente de um ano para outro sempre existe uma grande evolução em termos de organização e qualidade dos eventos da SET, incluindo os regionais voltados para um público muito qualificado do mercado de radiodifusão. Os temas abordados são para o aprofundamento do conhecimento das tecnologias de rádio e televisão e discussão técnica entre os profissionais do mercado. O evento SET Centro-Oeste 2010, ocorrido nos dias 10 e 11 de novembro, em Brasília, foi um sucesso!

O evento aconteceu no auditório do Espaço Cultural da Anatel que possui uma excelente infraestrutura para este tipo de evento. Participaram do evento 18 palestrantes da área de Tecnologia de Broadcasting e um público com mais de 250 pessoas.

Na cerimônia de abertura estiveram presentes o diretor da SET Centro Oeste, Emerson Weirich, o conselheiro da SET, Roberto Franco, o vice-diretor da SET Centro Oeste, Antonio Berbel, o superintendente de comunicação de massa da Anatel, Ara Apakar Minassian, e o presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT), Daniel Slavieiro. Na entrada do auditório os participantes tiveram a oportunidade de conhecer equipamentos dos fabricantes Screen Service, Vídeo Systems e Mattedi.

Os palestrantes abordaram temas como digitalização, regionalização da cobertura, tapeless, curso de medidas de áudio e vídeo, compressão de vídeo, tecnologia 3D para televisão, interatividade, redes de frequência única, automação, tecnologias de transmissão em ISDB-T, infraestrutura crítica de radiodifusão, Loudness e curso de áudio multicanal.

Entre os palestrantes estavam representantes de empresas, emissoras, governo e entidades. São eles: Alexandre Rafael Lenz, do Centro Internacional de Tecnologia de Software (CITS), Alexandre Sano, do SBT e vice diretor de tecnologia da SET, Carlos Nazareth, do Inatel e diretor de ensino da SET; Cristiano Barbieri, da Harris, Dárcio Pascale, da AD Digital, David Campelo, da TOTVS, Erick Soares, da Sony, Fabrizio Reis, da Screen Service, Felipe Andrade, da Grass Valley, Luis Rodrigo Opennheiner, da Linear, Paulo Ferreira, da Iatec, Regina De Felice Souza, representando a Presidência da República, Ronald Siqueira Barbosa, diretor de rádio da SET e diretor de tecnologia da ABERT, Sergio Constantino, da Panasonic, Silvino Almeida, da Tektronix/Videodata, Zilda Beatriz Abreu, do Ministério das Comunicações

Ao total 10 empresas patrocinaram o evento: a Screen Service como patrocinador tecnologia e demonstração; a AD-Digital, Grass Valley, Harris, Linear, Panasonic, Sony e Tektronix/Videodata foram patrocinadores de tecnologia; e as empresas Mattedi e Vídeo Systems como patrocinadores demonstração.

A região Centro-Oeste é uma região que concentra as emissoras públicas federais e todas as redes de emissoras comerciais. Todas estas emissoras estão com o desafio de digitalizar as estruturas internas de estúdio e digitalizar as estruturas de transmissão.

A maioria das empresas já está com transmissor digital principal instalado, sendo que o próximo passo será a instalação de gap fillers ou transmissores em SFN (Rede de Frequência Única). Este é um assunto de grande interesse das emissoras pois trata-se do desafio tecnológico que os engenheiros estão vivenciando atualmente. No SET Centro-Oeste 2010 o representante da Screen Service, Fabrizio Reis, mostrou as tecnologias para regionalização de TV digital com sistemas em SFN. Já Luis Rodrigo, representante da Opennheiner, da empresa Linear, apresentou as técnicas de distribuição e repetição de sinais ISDB-TB via UHF BTS, microondas ou satélite.

Também no mesmo assunto, Cristiano Barbieri, da Harris, mostrou algumas tecnologias de redes MFN e SFN e a distribuição de sinais através de redes IP e ATM (STM-1 e E3). A qualidade do sinal em uma rede digital é um assunto que foi abordado por Silvino Almeida da Tektronix/Videodata. Também na área de transmissão, Alexandre Rafael Lenz, da CITS, apresentou para os associados SET do Centro-Oeste um interessante levantamento de testes realizados em várias capitais do Brasil no sinal digital das emissoras, mostrando assim a importância da conformidade de sinais com as normas ISDBT para um funcionamento correto da TV digital. Quanto às normas de interatividade, David Campelo, da TOTVS, fez um grande apanhado sobre as normas de transmissão de interatividade no padrão digital brasileiro tanto para full-seg quanto para one-seg.

Outro assunto em que as emissoras continuam tendo interesse no momento é a transição da infraestrutura dos estúdios para digital, para alta-definição e para tapeless. Sergio Constantino, da Panasonic, mostrou como funciona a compressão AVC-Intra e os princípios básicos de televisão em 3D. Já Erick Soares, da Sony, debateu com o público sobre os padrões, formatos e aplicações das tecnologias tapeless. Darcio Pascale, da AD-Digital fez um apresentação sobre a importância do armazenamento, controle e gerenciamento do conteúdo. Na apresentação de Felipe Andrade, da Grass Valley, tivemos um debate sobre distribuição de conteúdo multimídia, destacando a relevância do conteúdo de TV para internet.

Os minicursos são atrativos tanto para emissoras como para os participantes de Universidades, por isso, devemos manter este tipo de treinamento nos eventos regionais. No SET Centro-Oeste 2010 foram dados dois minicursos. Um por Carlos Nazareth, da SET e INATEL, sobre digitalização e compressão de áudio e vídeo, e o segundo sobre áudio e multicanal dado por Paulo Ferreira, do Iatec.

As fragilidades e as vulnerabilidades dos sistemas de radiodifusão foram apresentados em uma palestra sobre Infraestrutura Crítica de Radiodifusão feita por Ronald Siqueira Barbosa, da SET e ABERT, Regina De Felice Souza, da Presidência da República, e Zilda Beatriz Abreu, do Ministério das Comunicações.

Foi possível notar que os profissionais do Centro-Oeste ficaram muito interessados com a palestra de Alexandre Sano, do SBT, e coordenador do grupo de trabalho da SET sobre Loudness. Foi discutida a metodologia para solucionar o problema muito comum em televisão e que tem se agravado com o digital que é a diferença de nível de áudio (intensidade sonora percebida pelo telespectador) entre o programa e o intervalo comercial e entre os diferentes canais de TV.

De fato, a melhor forma de abordar estes assuntos de tecnologia de televisão é como realizamos nos eventos regionais, ou seja, trazendo palestrantes de fabricantes ou instituições de pesquisa para debater as dúvidas e desafios enfrentados na região. A participação dos associados da SET no evento regional é fundamental devido ao intercâmbio com outros profissionais de outras empresas da região e da integração com fornecedores de produtos. Acredito que um fator importante para a continuidade do evento regional é manter o aprofundamento de assuntos tecnológicos e nas novidades.

Veja a cobertura do evento em http://www. youtube.com/user/SETbrasilia

 

Nos dias 23 e 24 de novembro, o Centro de Convenções do Distrito Industrial de Manaus foi sede do SET Norte 2010. Durante os dois dias, o público proporcionou um importante encontro para troca de informações e de experiências, podendo também, assistir a debates de profissionais do Mercado Brasileiro de Tecnologia de Broadcasting – TV, Rádio e Telecomunicações.

“Como nos anos anteriores, o SET Norte 2010 foi preparado pela SET e pela Fundação Rede Amazônica (FRAM)”, explica o Diretor Regional do SET Norte, Nivelle Daou Junior. “Enquanto a SET escolheu quais palestrantes podiam discorrer melhor sobre os temas escolhidos pelo Diretor Regional, a FRAM organizou todas as facilidades para o evento. Este ano, nosso objetivo foi abordar todos os temas que abrangem o universo da TV digital, incluindo a interatividade”.

O conteúdo do evento foi adaptado com as questões tecnológicas vivenciadas na região. Este ano, por exemplo, a indústria da Zona Franca de Manaus vive uma intensa corrida para apresentação de produtos com interatividade e tecnologia 3D. Os palestrantes buscaram apresentar os fundamentos necessários à compreensão dos conceitos e teorias, de tal modo que toda a platéia conseguisse acompanhá-las.

Pesquisadores, estudantes e engenheiros veteranos em radiodifusão assistiram ao seminário regional. “Nas ultimas edições do evento, tem-se notado uma participação cada vez maior dos centros de pesquisa da região. Ausentes nas primeiras edições do SET Norte, agora têm presença determinante no seminário e em muitos projetos ligados à TV digital”, conta Nivelle. O SET Norte é uma excelente oportunidade de atualização tecnológica para os profissionais da área, ainda mais porque Manaus e outras cidades da região possuem muitos cursos de formação em TV digital que estão em fase de aperfeiçoamento. “

Ainda falta muito para a conclusão da implantação da TV digital no Brasil. Sendo que a tecnologia 3D já se apresenta como irreversível, talvez com muito mais interesse dos fabricantes de receptores que veem nessa modalidade um apelo maior para o consumidor”, afirma o diretor. Com as mudanças radicais que a tecnologia apresenta, os eventos regionais proporcionam uma adaptação dos profissionais em seu próprio contexto. “O radiodifusor do norte do país, se por um lado ainda não enfrenta a concorrência feroz das TVs por assinatura e internet, por outro, observa atentamente as ofertas de conteúdo oferecidas pelas Teles e como interagir com elas. Depara-se ainda com a proliferação desenfreada e pouco fiscalizada das rádios e TVs comunitárias que, em quase sua totalidade, não obedece às características técnicas fundamentais que definem esse tipo de serviço, prejudicando as empresas que operam dentro da legislação”.

Mesmo este conteúdo sendo de vital importância para o profissional da área, muitas pessoas ainda se veem impossibilitadas de comparecer ao evento. A região é muito ampla e de difícil locomoção. Este fato dificulta a divulgação do encontro e busca na internet uma solução mais adequada para se comunicar com os outros profissionais da região. “Toda orientação e transmissão de conhecimentos e tecnologia serão de grande impacto nas ações dos profissionais que terão a missão de implantar essa tecnologia nas suas comunidades”, destaca Nivelle.

“A transmissão por satélite também é uma medida viável, fazendo acordos com os governos regionais para que se utilize a rede pública de satélites das secretarias de educação para garantir a transmissão para todos os municípios atendidos pelo projeto governamental”, conclui o diretor. Estas e outras medidas podem ser implementadas ao longo dos próximos anos. Contudo, Nivelle já adianta que para o ano que vem já estão estudando uma nova estrutura para a apresentação do evento.

Para quem tiver maior interesse em conhecer o SET Norte 2010, o site da SET conta com toda a programação detalhada e, inclusive, realiza chamadas periódicas para todos os eventos regionais.

Thiago Leite é assistente de produção da Revista da SET. email: thiago@set.com.br
Emerson é diretor da SET Centro Oeste. email: emerson.weirich@gmail.com