• PT
  • EN
  • ES

Encontro UIT-R

CBC
ANO XXI – N.114 – MAI/JUN 2010
ENCONTRO UIT-R
*Fabrício Corrêa de Araújo Oliveira

A erupção do vulcão Islandês, que provocou o fechamento de boa parte do espaço aéreo europeu em meados de abril, acabou prejudicando o cronograma das reuniões dos Grupos de Trabalho da Comissão de Estudos 6. O principal afetado foi o Grupo de Trabalho 6C (produção e qualidade), cuja reunião, programada para se iniciar em 19 de abril, teve de ser cancelada. Mesmo assim, os Grupos 6A (emissão terrestre) e 6B (programação e distribuição) conseguiram se reunir na semana seguinte. Porém, com pauta restrita aos temas de maior urgência, como a preparação para a próxima Conferência Mundial de Radiocomunicação (CMR), que ocorrerá em 2012.

Essa urgência se explica: os Grupos de Trabalho da Comissão de Estudos 6, que trata dos assuntos relacionados à radiodifusão terrestre, estão encarregados de contribuir com os estudos de vários outros grupos sobre os temas a serem tratados na Conferência. Portanto, essas contribuições precisavam estar prontas a tempo de serem encaminhadas às reuniões desses outros grupos e para que sejam incluídas no Relatório Final da RPC (Reunião Preparatória para Conferência)1, que deverá ser aprovado em fevereiro de 2011.

Nas reuniões dos grupos 6A e 6B, a delegação brasileira foi composta por dois representantes do Ministério das Comunicações, os Engenheiros Jayme Carvalho e Flávio Lima, três representantes da Anatel, o Gerente Pedro Humberto Lobo e os Especialistas Antonio Jorge Andrade e Fabrício Oliveira, e pela Engenheira Ana Eliza Faria, representante do Fórum do Sistema Brasileiro de Televisão Digital – SBTVD.

DRM e Ginga
O Brasil apresentou duas contribuições: uma informando sobre a realização de testes do sistema de radiodifusão sonora digital DRM (Digital Radio Mondiale) no país; e outra contendo informações adicionais sobre a plataforma de interatividade Ginga, adotada pelo SBTVD. Essa última contribuição teve o objetivo de fortalecer a proposta preliminar de revisão da Recomendação UIT-R BT.1722, apresentada em conjunto por Brasil e Japão na reunião de novembro passado, e que inclui o Ginga- entre as plataformas de execução de instruções recomendadas para sistemas de TV digital terrestre. Com a participação direta da engenheira Ana Eliza, o Grupo de Trabalho 6B aprovou a proposta de revisão nipo-brasileira e a redação final será submetida à Comissão de Estudos 6 na sua próxima reunião, em outubro deste ano.

Outros temas de interesse
Outros temas de interesse para o Brasil também foram tratados em contribuições apresentadas durante as reuniões.

O Japão apresentou uma contribuição que trata dos critérios de planejamento de canais, e dos requisitos de desempenho dos receptores ISDB-T, para operação em redes de freqüência única (SFN – Single Frequency Networks). A contribuição se transformará posteriormente em um Relatório do UIT-R, e poderá, no futuro, ensejar a elaboração de uma Recomendação sobre o tema.

A Rússia apresentou resultados de testes de propagação de sinais de TV digital em ambientes urbanos densamente ocupados.

Esses estudos poderão ser comparados com estudos similares realizados no Brasil, oferecendo insights importantes para o planejamento e o projeto das estações de TV digital no país.

Os Estados Unidos se posicionaram contra a proposta de inclusão do DRM+ na Recomendação UIT-R BT.1114, que indica sistemas de radiodifusão sonora digital para operação em faixas de freqüência entre 30 e 3000 MHz. A administração norte-americana argumentou que muitos dos sistemas já incluídos nessa Recomendação, entre eles o IBOC / HD Radio, foram desenvolvidos durante longos períodos de estudo e que, atualmente, já se encontram em avançado estado de comercialização. Já o DRM+, segundo o argumento, é bem mais recente e não teria sido suficientemente testado.

Algumas administrações, empresas de radiodifusão e fabricantes de receptores apresentaram contribuições contendo estudos sobre critérios de proteção contra interferências para TV digital. Uma contribuição conjunta da França, Alemanha e Suíça tratou da compatibilidade entre sistemas de TV digital e de comunicações móveis.

Uma contribuição conjunta das empresas de radiodifusão alemãs NDR (Norddeutscher Rundfunk) e ZDF (Zweites Deutsches Fernsehen) considerou a compatibilidade entre sistemas de TV digital e sistemas LTE (Long Term Evolution), em co-canal ou em canais adjacentes. Um relatório conjunto elaborado por vários fabricantes apresentou resultados de testes de interferências em co-canal ou em canais adjacentes para várias marcas e modelos de receptores de TV digital, avaliando tanto as relações de proteção necessárias, quanto os limiares de saturação dos equipamentos.

Grupo Relator de Radiocomunicações 6
Os assuntos abordados nas reuniões de abril dos Grupos de Trabalho 6A e 6B do UIT-R, entre outros, serão discutidos na próxima reunião do Grupo Relator de Radiocomunicações 6, em 19 de maio, na sede da Anatel em Brasília. A participação nesse Grupo Relator é aberta a profissionais, empresas e instituições com interesses na area de radiodifusão. Para maiores informações, escreva para grr6@ anatel.gov.br.

*Fabrício é líder do GRR 6 – Radiodifusão – CBC2 e Especialista em Regulação (Anatel) – email: fcaoliveira@anatel.gov.br, (61)2312-1656