• PT
  • EN
  • ES

Brasil Lidera Discussões na UIT sobre a Harmonização entre TV e Internet

CBC

A oferta de diferentes dispositivos com capacidade de se conectar a internet vem crescendo cada vez mais no mercado de eletroeletrônicos. Hoje, uma infinidade de modelos de smartphones, tablets, notebooks e, mais recentemente, TVs conectadas, está disponível, com recursos avançados de conexão às redes domésticas. Existem várias denominações para essas novas TVs, que utilizam tecnologia proprietária dos fabricantes, tais como o SmarTV, NetTV. Essas soluções, normalmente, só usam a conexão de internet disponível no dispositivo para a oferta de aplicativos, estabelecendo uma separação entre os ser viços de TV e os ser viços de internet.

Entretanto, com o surgimento da interatividade da TV digital, a radiodifusão também passa a exercer papel fundamental neste ambiente, e o usuário passa a utilizar esses dispositivos para acessar tanto o conteúdo multimídia proveniente da internet quanto às transmissões de TV. Surge então a questão: como fornecer ao usuário uma experiência convergente de integração de dispositivos, em que há uma interação harmônica entre a internet e a radiodifusão?

As discussões sobre essa questão estão avançando no âmbito da União Internacional de Telecomunicações (UIT), e o Brasil vem atuando de maneira relevante apresentando, naquele fórum, importantes documentos que serão a base para a padronização mundial de aplicações híbridas de televisão digital (Hybrid DTV Applications). Na última reunião do Grupo de Trabalho 6B, que discute mecanismos de acesso aos ser viços de radiodifusão na Comissão de Estudos 6 (CE 6) da UIT-R, realizada no final de setembro deste ano, iniciou-se a elaboração de uma nova Recomendação sobre assunto, a qual definirá os requisitos técnicos para esse tipo de aplicação. O documento foi baseado em uma contribuição apresentada e defendida pela delegação da Administração Brasileira presente na reunião. Outros dois documentos elaborados pelo mesmo Grupo também tiveram participação brasileira, que nas últimas reuniões desempenha papel de liderança na relatoria de importantes questões sobre o assunto.

A proposta de nova Recomendação tem o objetivo de definir requisitos para Hybrid DTV Applications de maneira a harmonizar o comportamento dessas aplicações em um ambiente de múltiplas plataformas. Atualmente, cada fabricante desenvolve aplicações proprietárias que não “conversam” entre si, o que prejudica a implementação de mecanismos de interação entre dispositivos. Nesse contexto, a utilização de plataformas abertas e padronizadas, como o middleware Ginga, poderá gerar ganhos para toda uma cadeia de valor relacionada ao desenvolvimento de aplicativos para ambientes convergentes.

A discussão sobre aplicações híbridas de televisão digital também já se encontra bastante avançada no Setor de Normalização das Telecomunicações da UIT (UIT-T), mais especificamente nas Comissões de Estudos 9 e 16, em que o Brasil também atua de maneira relevante. A padronização e a harmonização de tecnologias híbridas são fundamentais tanto no âmbito do Setor de Normalização como do Setor de Radiocomunicações da UIT, de modo a incluir requisitos específicos de cada tipo de aplicação, considerando a convergência de ser viços. Um exemplo desse tipo de atuação foi a padronização do middleware Ginga, cujas características técnicas foram inseridas em Recomendações UIT-T e em Recomendações UIT-R, para possibilitar sua implementação em ser viços de TV a cabo, IPTV e radiodifusão interativa.

Para mais informações sobre a atuação internacional da Anatel, acesse o site: www.anatel.gov.br, na aba “Conheça a Anatel”, link “Comissões Brasileiras de Comunicações (CBCs)”. A participação nas diversas CBCs da Anatel é aberta a profissionais, empresas e instituições com interesses nas áreas de telecomunicações, radiocomunicações e radiodifusão.

Thiago Aguiar Soares é Especialista em Regulação da Anatel e Líder do GRR 6 – Radiodifusão – CBC2. email: thiagoaguiar@anatel.gov.br
Ana Eliza é Gerente de Engenharia da TV Globo e Vice-diretora Editorial da SET. email: ana.eliza@ tvglobo.com.br