• PT
  • EN
  • ES

Anatel e Ministério visitam SET e TRINTA

Da Esq. à Dir. Dulcídio Oliveira Pedrosa (MCTIC); Roberto Franco (SET/Fórum SBTVD); Leonardo Euler (conselheiro
da Anatel) e Rodrigo das Neves (AESP/Grupo Bandeirantes de Comunicação)

Em uma visita rápida, representantes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) afirmaram que governo brasileiro quer trabalhar em parceria com a radiodifusão para alavancar o processo de migração para o digital.
Leonardo Euler, conselheiro da Anatel, analisou o desligamento da TV e disse que a complexidade do apagão é grande porque “85% da população vive em menos de 10% do território nacional ainda que a TV aberta esteja em quase todo o território nacional. “Estamos frente a um grande desafio”.
A despeito do contexto político e institucional é preciso lembrar do êxito do projeto. Temos tido um processo inclusivo de desligamento que levará a desligar 75% da população Brasileira. Nesse contexto, o desligamento de São Paulo é emblemático, um processo com espírito público para desligar. É importante destacar que o impacto negativo tem sido minimizado, o que é muito positivo porque isso se deu pelo espírito colaborativo entre todos os envolvidos”.
Dulcídio Oliveira Pedrosa, assessor especial do MCTIC, afirmou aos presentes na sala N116 do Pavilhão Norte do Centro de Convenções de Las Vegas que o Governo trabalha de forma conjunta com os radiodifusores para garantir o apagão analógico e a mudança para o digital das emissoras de todo o país.
Oliveira Pedrosa disse que a sua presença na NAB era de vital importância porque o Governo sabe da “importância da radiodifusão brasileira e como ela é importante na feira com um peso e significado que faz uma diferença grande”.
O responsável do MCTIC disse que o Ministério está mais perto dos radiodifusores porque o Governo tem “uma penetração mais ampla com Secretaria de Radiodifusão, a Secretaria de Telecomunicações e a Secretaria de Políticas de Informática com as que certamente vocês aqui se relacionam a com as quais terão um acesso fácil e simplificado”.
Ele disse que “o Ministro espera um crescimento de um setor que é muito ativo e dinâmico na economia brasileira. Um crescimento que possa ser apoiado pelo Governo e as suas políticas”.