• PT
  • EN

Copa América mostra disparidade na qualidade de transmissão dos jogos por streaming

Análise mostra que País tem menos da metade da velocidade de download de vídeo do Japão

Opensignal

Nos 103 anos de história da Copa América, nenhuma equipe fora da CONMEBOL venceu o torneio nacional de futebol mais prestigiado da América do Sul, apesar de equipes de outras federações participarem da competição desde os anos 90. No entanto, quando se trata da velocidade da internet dos países que fazem parte do torneio, o resultado pode ser bem diferente. A Opensignal, empresa de análise móvel, hospedou sua própria versão da Copa América, na qual os 12 participantes se enfrentaram nas métricas de experiência móvel. O Japão e o Catar podem não ser potências mundiais do futebol, mas são definitivamente potências das redes móveis, dando-lhes uma vantagem distinta na disponibilidade de conexão 4G.

O primeiro ponto analisado foi a experiência de velocidade de download, critério que aponta fatores de banda larga móvel relacionados a velocidade de download 3G, 4G e disponibilidade 4G. Os países convidados à Copa América, Japão e Catar, ganharam em disparada, já que ambos possuem poderosas redes 4G, chegando a 33 Mbps e 24.7Mbps, respectivamente. Dos latino-americanos, o Uruguai leva a melhor, com 14.6 Mbps. O Brasil fica com menos da metade da velocidade de download do país campeão, 13.1. Enquanto isso, Bolívia, Chile e Argentina ficam praticamente empatados, com 12,5 Mbps, 12 Mbps e 12.8 Mbps, respectivamente.

O Peru aparece na sequência, com 11.7 Mbps, seguido de perto por Paraguai, Equador e Colômbia, 10.6, 10.5 e 10 Mbps respectivamente. Na disputa pela melhor experiência de velocidade de download, quem levou a pior foi a Venezuela. O país tem uma taxa de 4 Mbps, velocidade aproximadamente 8 vezes menor do que a do Japão.

Upload

Com relação à experiência de upload, novamente Japão e Catar seguem invictos, com 9.1 8.5 Mbps para subir um vídeo à internet. Enquanto isso, Bolívia, Chile e Uruguai ficam no top 3 da América Latina, com 6 Mbps, 5.8 Mbps e 5.7 Mbps. O Brasil (4.5 Mbps) fica atrás do Uruguai e da Argentina, 5.7 Mbps e 4.8 Mbps.

Latência

Com relação à latência – métrica que verifica a experiência desde o momento da captura do vídeo até o momento que o streaming é transmitido no dispositivo conectado via 4G – os 4 melhores países presentes na Copa América são Catar, com apenas 38.9 milissegundos de latência, Japão, com 47.2 ms, Chile, 52.2 ms e Bolívia, com 60.6 ms.

Em experiência de vídeo, métrica que quantifica a qualidade de vídeo experimentada pelos usuários, quem leva a melhor são Catar, com 64.8 Mbps e Chile, com 49.3 Mbps.

 

Se esta fosse uma disputa da Copa América, a tabela de grupos se configuraria assim:

Fonte: Opensignal

No Brasil

Ao analisar a Experiência em Vídeo das capitais que vão sediar jogos da Copa América, a Opensignal verificou que a cidade de Porto Alegre está melhor preparada do que outras para transmitir o evento via streaming para telefones celulares. A cidade ficou à frente de São Paulo e Belo Horizonte, que permanecem empatadas em segundo lugar. Enquanto isso, Salvador conquistou a quarta posição. O Rio de Janeiro, cidade que irá receber a final, ficou em último lugar.