• PT
  • EN

CenturyLink aumenta seu número de serviços de CDN na América Latina

Multinacional expandiu a capacidade de sua rede de distribuição de conteúdo (CDN) no Brasil, Chile e México

Os CDN locais escalonáveis oferecem serviços one-stop-shop para empresas e outras instituições que buscam criar uma presença na América Latina e além. Em toda a América Latina, as pessoas passam mais tempo na Internet aproveitando seu conteúdo de vídeo favorito, jogando ou baixando músicas e jogos, lendo as últimas notícias e fazendo compras”, disse Pablo Yañez, vice-presidente de conectividade, mídia e IP da CenturyLink na América Latina. “Temos um foco estratégico em torno do crescimento de nosso serviço CDN para atender à crescente demanda e a globalização das plataformas online, como vídeo OTT, jogos e comércio eletrônico”.
Em resposta à crescente demanda por clientes corporativos e de entretenimento para obter entrega de conteúdo de forma rápida, confiável e escalável, com base em eventos e estado estável, a CenturyLink aumentou as capacidades de serviço no México e no Chile. Além disso, a empresa adicionou um novo ponto de presença (PoP) em Fortaleza, no Brasil, para melhorar o desempenho do serviço na região nordeste do país.
“Esta expansão demonstra nosso compromisso de fornecer soluções e recursos de rede seguros e escalonáveis para que nossos clientes em todo o mundo possam desenvolver seus negócios e alcançar públicos em todo o mundo”, acrescentou Yañez. “Continuaremos expandindo nosso alcance, desde que faça sentido para nossos negócios e para nossos clientes”.
Os nodos de CDN da CenturyLink na América Latina estão localizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza (Brasil), Cidade do México (México), Santiago (Chile), Buenos Aires (Argentina), Bogotá (Colômbia), Lima (Peru) e Quito (Equador).
Segundo revelou a empresa, alguns dos maiores programadores de televisão da América Latina se valeram da rede global de CDN da CenturyLink para ajudá-los a oferecer uma experiência incomparável para o transporte de transmissões ao vivo para eventos esportivos de grande escala, como o campeonato de futebol de 2018 na Rússia.