• PT
  • EN
  • ES
 

Grupos de Trabalho

Grupo de Trabalho de Espectro

A TV aberta depende do uso de radiofrequências para levar sons e imagens à população, como também para várias das atividades envolvidas nos processos de produção, em particular, na captação de conteúdo audiovisual para reportagens jornalísticas, eventos esportivos e shows ao vivo.

O espectro eletromagnético é um bem público limitado no que tange às frequências que possibilitam a radiocomunicação, sendo seu uso administrado em cada país por um órgão regulador e internacionalmente harmonizado pela União Internacional de Telecomunicações (UIT).

No Brasil, a ANATEL administra o espectro a partir de diretrizes estratégicas emanadas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI) que, por sua vez, também regula, especificamente, o serviço de radiodifusão.

Em consonância com seu objetivo de assegurar as tecnologias adequadas para que os serviços audiovisuais eletrônicos possam oferecer o que há de melhor à população brasileira, ainda em 1995, a SET começou um grupo de estudos sobre a TV Digital, então em fase de desenvolvimento nos centros de pesquisa mais avançados do mundo.

Esse grupo era composto por dois subgrupos: um deles analisava os sistemas de banda básica em desenvolvimento e suas propostas de inovação à luz da realidade brasileira. O outro planejava como a TV digital poderia ser introduzida nas faixas de frequência disponíveis no Brasil e a regulamentação técnica que seria necessária.

Este segundo grupo desenvolveu expertise e metodologias para a alocação de canais digitais, levantou e harmonizou demandas, propôs otimizações para a regulamentação técnica e contribuiu sobremaneira com a ANATEL e o Ministério das Comunicações (antecessor ao MCTIC) para a introdução da TV digital em nosso país, e foi a semente do atual Grupo de Trabalho de Espectro.

Documentos

​CONTRIBUIÇÃO DA SET À CONSULTA PÚBLICA Nº 7/2017

Objetivos

  • Contribuir com a ANATEL para que a TV aberta disponha de espectro suficiente e isento de interferências para continuar operando e se expandindo no mundo digital.
  • Contribuir com o MCTIC e a ANATEL para o aperfeiçoamento da regulamentação técnica que rege a TV aberta no Brasil, tanto com relação ao serviço principal de radiodifusão de sons e imagens como no que tange aos serviços auxiliares e ancilares de radiodifusão.
  • Disseminar aos associados SET conhecimento e informações sobre os serviços de TV aberta no Brasil.
  • Apoiar as associações de radiodifusão no tocante ao conhecimento técnico de engenharia envolvendo espectro, estratégico aos negócios de televisão.

Resumidamente, o Grupo de Trabalho de Espectro traz uma visão objetiva e clara sobre os principais temas relacionados à TV aberta, envolvendo espectro radioelétrico, legislação e regulamentação vigentes de forma a apoiar o profissional de radiodifusão.

Coordenação do Grupo de Espectro

Coordenação: Ivan Miranda, Diretor de Engenharia da RPC e Diretor Regional da SET – Região Sul.

Informações Gerais

Quando o grupo se reúne?

As reuniões são realizadas de forma presencial ou virtual uma vez por mês ou conforme conveniência e urgência de alguns temas.

A quem pode interessar?

Associados da SET, profissionais de emissoras de TV e engenheiros projetistas com interação junto ao MCTI e à ANATEL, que tenham correlação com as atividades do grupo.

Quem tem acesso às informações?

Associados da SET.

Tenho perguntas ou dúvidas, quem devo procurar?

Todas as informações sobre o Grupo de Espectro poderão ser encaminhadas para gtesp@set.org.br

Notícias

    No posts were found.