• PT
  • EN

Telemundo foca em notícias e séries e alavanca audiência latina nos EUA

Fonte: Bob Kovacks/TV Technology/NAB Show Daily News

Mónica Gil, Telemundo. Foto: NAB Show

A Telemundo, uma empresa da NBCUniversal, tem mantido excelente níveis de audiência entre a população latina norte-americana. Com programas como “La Voz”, “Exatlon”, “Betty en NY” e várias outras séries originais, a Telemundo aproveita o seu novo centro de produção em Miami para oferecer entretenimento e notícias latinas nos EUA com um estilo mais moderno. Esta não é mais uma rede de telenovelas.

Em um painel do NAB Show na manhã de terça-feira, 9 de abril, Mónica Gil, vice-presidente executiva e diretora de Marketing da NBCUniversal Telemundo Enterprises, discutiu os recentes sucessos de audiência da rede, como ela virou sua sorte e como está se aproximando da eleição presidencial dos EUA em 2020.

Ela foi entrevistada por A.J. Katz, repórter da Adweek e co-editora do blog TVNewser. “Há cerca de dois anos, decidimos que queríamos redefinir a mídia hispânica”, disse Gil. “Queríamos ter certeza de que seríamos a escolha e a voz dos latinos hoje e queríamos ter certeza de que nossa programação era para os hispânicos nos Estados Unidos, feita por hispânicos nos Estados Unidos”.

Gil observou que muito do conteúdo latino era baseado no formato testado e comprovado da telenovela, que continha um triângulo amoroso, um vilão e uma mãe intrometida. Embora essa tenha sido uma estratégia bem sucedida durante anos, os programadores da Telemundo pensaram que não estavam dando aos jovens, criados nos EUA, conteúdo demográfico latino relevante para seu estilo de vida moderno e voltado para dispositivos móveis. A rede encurtou sua série para 10 ou 13 episódios e procurou por histórias “arrancadas do noticiário”.

“Isso nunca havia sido testado na televisão em língua espanhola”, disse Gil. “Nós também começamos a fazer roteiros diferentes e fizemos das mulheres as estrelas das nossas séries. Elas não estavam mais background – elas eram heroínas de suas próprias histórias ”.

Essa evolução de programação impulsionou a Telemundo para a liderança entre os programadores de língua espanhola nos Estados Unidos, após anos de rivalidade com a Univision nos ratings. Gil observou que os jovens espectadores latinos nos EUA estão tão comprometidos com um estilo de vida de entretenimento móvel quanto qualquer outro americano, e isso significa criar conteúdo para todas as plataformas, incluindo alguns conteúdos voltados especificamente para dispositivos móveis.

“Recebemos uma doação do YouTube para fazer o primeiro noticiário em inglês para hispânicos de modo a experimentar também com linguagem”, disse Gil. “E já estamos em serviços de streaming, como o Netflix e o Hulu. Nosso objetivo é ajudar [nossos espectadores] a descobrir novas recursos em várias plataformas. ”

Sobre a próxima eleição presidencial e as primárias norte-americanas, a executiva da Telemundo disse:. “Vamos lançar uma campanha completa em torno da eleição que consistirá de tudo, desde o registro de eleitores a fóruns, até um roadshow para encorajar as pessoas a votarem”, disse Gil. “Não nos importamos como eles votam, mas 50.000 latinos fazem 18 anos todos os meses e, pela primeira vez, votam”.

Gil disse que o mesmo foco na educação dos latinos sobre a eleição será usado para se preparar para o próximo censo de 2020 dos EUA. “Parte do nosso trabalho é ajudar nossos espectadores a navegar em sistemas que são estranhos para eles”, disse ela.

Apesar de muita discussão sobre entretenimento e programação esportiva, Gil disse que a notícia é o foco da Telemundo, mas a demanda por mais notícias ainda excede a capacidade da rede para entregá-la. “Eu acho que o verdadeiro desafio para as notícias locais é: ‘Como você conseguir mais tempo?'”, disse ela. “Mas eles vêm até nós primeiro – eles confiam em nossas âncoras; eles confiam na informação que lhes damos. As notícias continuarão sendo um grande investimento para nós ”.

Post Tags: