• PT
  • EN

SMPTE ST 2110 e NDI disputam atenções em Las Vegas

Texto: Fernando Gaio, em Las Vegas

O IP chegou ao núcleo das produções e transmissões, afetando a conexão de praticamente todos os dispositivos. A Society of Motion Picture and Television Engineers (SMPTE) é uma das entidades encarregadas de organizar a integração entre antigos e novos equipamentos, estabelecendo normas e procedimentos. O primeiro resultado do seu trabalho está no padrão SMPTE ST 2110, que estabelece os parâmetros para o tráfego de mídia em infraestruturas IP, de forma a atender as necessidades particulares dos arquivos de áudio, vídeo e metadados. Entre o itens atendidos estão a sincronia, transporte e a descrição dos elementos de cada stream utilizado em uma produção ao vivo, exibição ou outra aplicação profissional.

O SMPTE ST 2110 já definiu com sucesso a camada de transporte através de sistemas IP, mas permanece a necessidade de protocolos e tecnologias para aumentar a segurança e facilitar a instalação e manutenção. Na Future Zone da NAB Show os visitantes poderão ver em detalhes as novas fases de desenvolvimento da norma.

Este trabalho está sintonizado com o interesse de empresas como Grass Valley, Evertz, Imagine, Tektronix e Harmonic, entre outras, mas não é a única iniciativa do gênero. A NewTek, recentemente comprada pela VizRT, desenvolveu a tecnologia Network Device Interface (NDI) com objetivos são similares, visando a conectividade indistinta para tráfego e controle de dispositivos de mídia.

Entre as vantagens da solução que também foi adotada pela Panasonic e PTZOptics para alguns produtos, está a gratuidade de royalties. Qualquer empresa pode desenvolver soluções para NDI e vende-las sem pagar direitos de uso a NewTek. A tecnologia também já está presente no serviço de comunicação Skype, da Microsoft, com uma base de 300 milhões de usuários. Além dos royalties, o apelo do NDI frente ao ST 2110 está no baixo custo de implantação, na facilidade de ajustes depois da infraestrutura implantada e na possibilidade de trafegar mídia por uma rede de 1 Gbit, bidirecional e com pouca restrição de distância.

A área de exposição da NAB Show abrigará uma variedade de equipamentos e serviços compatíveis estas e outras propostas. No âmbito da monitoração de áudio, por exemplo, a britânica TSL trará a linha PAM-IP, com suporte integral ao padrão ST 2110. Os modelos PAM1-IP e PAM2-IP podem ser incorporados aos fluxos de áudio e vídeo nos padrões ST 2022-6 e ST 2110, bem como as extensões 2110-10, -20, -30 e -40, habilitando a supervisão detalhada de todos os protocolos e dados associados.

Entre os destaques para o segmento de áudio também estará o gateway modular para os padrões AES67/ST2110, produzido pela alemã Lawo. Esta evolução da tecnologia Power Core tem a finalidade de integrar formatos antigos com os novos padrões IP, para garantir a interoperabilidade em redes de dados. Através das portas SFP para áudio sobre IP localizadas no painel frontal passam 128 streams redundantes de AES67 e 128 canais redundantes MADI. Com as expansões na parte traseira para padrões analógicos, AES3, MADI e Dante, o número de conexões pode passar de 2 mil, atendendo às demandas de consoles, microfones, fones de ouvido, caixas de som, players etc.

Na captação teremos a câmera robótica Panasonic AV-HLC100 conectada a um switcher de 1/ME, controle remoto, gráficos, mixer e gravação, todos através do padrão NDI. A solução permite a um operador controlar toda a operação, incluído a transmissão por streaming. A Panasonic ainda tem disponíveis para operação PTZ, usando NDI, as câmeras AW-HN38, AW-HN40, AW-UN70 e AW-HN130.