• PT
  • EN

SET Nordeste 2018: Produção para TV aposta em automação

Microfonia, automatização de produções, espectro radiofônico e streaming analisados em Fortaleza

A necessidade de urgência para produção em TV tem demandado soluções ágeis e práticas que reduzam tempo e pessoal. Focados nessa premissa, o primeiro painel do segundo dia do SET Nordeste 2018, realizado em Fortaleza (CE) reuniu sugestões e esclareceu dúvidas que os participantes têm sobre o assunto. O painel foi moderado por Milton Bredemann, presidente da Ceará Filmes e diretor da WM Produções.

Fernando Fortes, gerente Associado da Shure do Brasil questionou se as tecnologias irão possibilitar o uso dos sistemas sem fio livre de interferências. Apresentou um breve resumo da atual situação do espectro de UHF na cidade de São Paulo e enumerou as tecnologias que existem hoje que possibilitam o uso de um grande número de microfones sem fio, com qualidade de RF e áudio digital, livre de interferências, em um espectro cada vez mais congestionado.

Fortes explicou que usar microfones sem fio hoje é muito mais complicado que antes do desligamento da TV analógica. “Microfones sem fio operam em caráter de radiação restrita, em determinadas faixas de frequência. Para isso, é necessária certificação e homologação para funcionar. Uma das faixas mais usadas é de UHF 470-806 MHz. Recentemente essa permissão foi alterada, reduzida a 470-698 MHz, devido ao desligamento analógico. Esse espectro que foi reduzido para a microfonia móvel está ocupado com canais digitais”, situou. Outro influenciador é a implantação do sistema 4G, que se encontra adiantado, ocupando a faixa de 698 a 806 MHz. “Acima disso, também não é permitido usar microfone sem fio”, explicou à plateia.

Fernando Fortes (Shure do Brasil)

Assim, disse o executivo da Shure, sobra para o microfone sem fio a faixa de 470 a 698 MHz. “Com essa limitação, a solução que temos encontrado é usar o espectro de forma mais eficiente, aplicando modulação digital também para microfones. Também desenvolvemos sistemas sem fio mais modernos, que ocupam o espectro de forma mais inteligente. Nesse modelo, consigo por dois microfones funcionando lado a lado sem interferência”, enumerou Fortes.

Amaury Pereira da Silva Filho (Ross Video)

Amaury Pereira da Silva Filho, gerente Regional de Vendas da Ross Video falou sobre a aplicação da automação em Produção para jornalismo. Explicou que, com os desafios atuais enfrentados pelas empresas de produção de mídia, existe uma necessidade constante de otimização, seja de recursos técnicos ou de pessoas. “Como a tecnologia pode ajudar os broadcasters nesta jornada, sem acrescentar complexidade e custos excessivos? Apresentaremos aqui uma visão do ponto de vista técnico e de negócios sobre

como produzir de forma eficiente quebrando paradigmas”, disse.

Na apresentação o executivo avançou para o sistema de automação que é uma unidade central que controla todos os devices relacionados a uma produção de conteúdo. “Mas por quê automatizar? Temos várias respostas, mas elencarei aqui as principais: acompanhar os novos modelos de negócios, facilidade de operação, compatibilidade, versatilidade, robustez, redução custos e maior consistência nas produções, resultando em menos erros”, pontuou.

Silva Filho enumerou ainda mitos e verdades a respeito da automação (APC), tal como desmistificar que a automação seja exclusiva para grandes empresas e uma recorrente dificuldade em manusear os comandos do computador central.

Wagner Luiz (UCAN/LIVEU),

Wagner Luiz, gerente de Operações da UCAN/LIVEU, apresentou as soluções da empresa voltadas para clientes que precisam de uma unidade de campo menor para vídeo on-the-go de alta qualidade. LU600, LU300 e, LU Smart e LU Extended foram algumas das opções mostradas pelo palestrante. “Os usuários podem operar em tempo real com baixa latência, mesmo com bitrates muito baixos” explicou.

 

Por Tainara Rebelo e Aurelio Alves (Fotos) em Fortaleza (CE), e Fernando Moura, em São Paulo (SP)

 

O SET Nordeste 2018 acontece os dias 17 e 18 de outubro, das  14h às 20h no Sebrae Fortaleza (CE).

Parceria: 

Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT)

Associação Cearense das Emissoras de Rádio e Televisão (ACERT)

Sebrae

Realização: Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET)