• PT
  • EN

SET CO 2018: “um negócio de sucesso nasce de pessoas que pensam em pessoas”

Luciano Costa fala sobre liderança corporativa e inovação em rádios gaúchas no SET Centro-Oeste

Os desafios de como gerir um negócio de sucesso em comunicação são assuntos frequentemente abordados nos congressos e encontros de tecnologia e comunicação. Pensando nisso, o SET Centro-Oeste abriu a pauta do evento para abordar cases de sucesso de uma rádio gaúcha que focou em hierarquia linear para alcançar soluções inovadoras em seus negócios.

“Quero gerar reflexão e talvez provocar um pouco algumas atitudes e práticas que adotamos no sul do país e lembrar que não adianta ter dinheiro e estratégia se não temos pessoas engajadas em um propósito comum. Não é só para o rádio, é para tudo hoje em dia. Para isso, precisamos entender o comportamento de consumo”, encorajou Luciano Costa Hoerbe, Gerente de Redes, Licenciadas e Afiliadas de Rádios do Grupo RBS e Vice-Presidente de Marketing da AGERT (Associação Gaúcha das Emissoras de Rádio e TV).

Em sua fala no SET Centro-Oeste 2018, ele explicou a diferença entre líder e chefe. “Líder é alguém que encoraja pessoas, o chefe só dá ordens, sem incentivar seus companheiros de trabalho”, exemplificou. Como gerente de soluções no local que trabalha, ele conta que diariamente precisa entender a transformação do consumo e seu processo. “Se não houver dinheiro para comprar uma pesquisa, uso as ferramentas que estão disponíveis na internet, ou preciso fazer uma pesquisa por conta própria para gerar uma estratégia”, contou.

O palestrante apresentou os cases de sucesso reconhecidos no Rio Grande do Sul: A Gaúcha Esportes Bar, da Rádio Gaúcha; e a  ATL House, a casa da Rádio Atlântida, dentro da PUC de Porto Alegre, que consiste em uma “casa” dentro da universidade, com o intuito de mudar a concepção do jovem de ouvir rádio. “Os objetivos desses projetos são tirar o rádio do lugar comum, incentivar e melhorar a audiência em públicos que poderiam se distanciar do meio frente a alternativas de streaming de música pela internet”, comenta.

“Para conseguir pensar em ideias como essas, precisamos valorizar os profissionais que se dedicam e pertencem ao negócio. Adotamos a hierarquia linear dentro das nossas empresas para lidar melhor com a tomada de decisões, foi aí que conseguimos encontrar essa solução”, comentou.

A diferença entre vencedores e perdedores

Antigamente uma década levava dez anos para passar, hoje parece que leva apenas dois anos. Mas como acompanhar essa mudança? Precisamos ter em mente o conceito da ubiquidade citado ontem pela presidente da SET, Liliana Nakonechnyj: onde quando e como produzir conteúdo onde quer que estejamos. “Não posso pensar só na tecnologia, mas em criar conteúdos atrativos para a audiência. E essas ideias vêm de pessoas que pensam em pessoas”, analisa.

Com a nova geração cada vez mais conectada, é necessário ter uma visão sistêmica do negócio, ser colaborativo e usar a intuição. “Eu preciso trabalhar juntamente com todos os setores para encontrarmos uma solução de sucesso”, finalizou Luciano Costa.

O SET Centro-Oeste acontece dias 5 e 6 de Novembro, na PUC Goiás, em Goiânia – GO.

Programação completa

Por Tainara Rebelo (reportagem) e Fabio Lima (fotos) em Goiânia.