• PT
  • EN

Rede Globo realiza demonstração UHD no Brasil

Liliana Nakonechnyj em demonstração do UHD no Museu do Amanhã. Foto: Tainara Rebelo

A Rede Globo realizou uma demonstração em UHD da Copa do Mundo de Futebol. A exibição foi para a SET, o Projeto UHD e à comunidade de engenheiros, profissionais e estudiosos do setor de mídia, entretenimento e tecnologia no Brasil. O evento foi realizado na sexta-feira, 13 de julho, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, e mostrou as últimas tendências e soluções de integração entre broadband e broadcast. Foi a finalização de uma avant première ao público do que vem por aí em tecnologia de televisão aberta e por assinatura.

Detalhes sobre captação e transmissão de áudio e vídeo foram discutidos entre os profissionais, e depois apresentados aos participantes do evento uma demonstração de jogos das quartas de final em 4K e da semifinal em 8K.

O áudio e vídeo do 4K e 8K são de alta qualidade e transmitidos por sistemas equipados com a alta tecnologia. “O 4K já começa a ser disponibilizado no Brasil por mídias como a TV paga, por satélite e por cabo, e OTTs. Mas, no que tange à TV aberta brasileira, ainda estamos em fase final de expansão da primeira geração de TV digital”, explica a presidente da SET, Liliana Nakonechnyj.

A presidente explica que são duas as frentes  em estudo para a evolução da TV aberta: as soluções disruptivas, “a consciência de que a TV vai realmente precisar de inovações, ou seja, novas funções para oferecer o 4K e 8K”, e aquelas que são evolutivas, que poderão ser introduzidas ao longo dos próximos anos, como a ligação da TV com a internet para exibição de conteúdos mais customizadas, especialmente na segunda tela.

“Os estudos que estão sendo feitos são para acumular conhecimento de tecnologia, para que a comunidade da TV brasileira possa contribuir para as decisões mundiais”, explica o diretor de TV aberta da SET, Raymundo Barros.

Ainda de acordo com a presidente da SET, mesmo sem previsão da implantação dessas tecnologias na TV aberta no país, é muito importante que a comunidade de engenharia brasileira pense agora nessas possibilidades. “São necessários muitos estudos para avaliar o que é mais importante e o que funcionará melhor para nós. E a tecnologia anda cada vez mais rápido, não poderemos mais ter  20 anos entre as primeiras  demonstrações e a implantação de uma nova geração tecnológica”, pontua Liliana.

Para sugerir novos  modelos, além da parte técnica, há que se considerar os hábitos de consumo no mundo e no Brasil. “O aumento da qualidade visual é um anseio do ser humano que fica ‘adormecido’, mas quando ele experimenta algo melhor, ele vai querer. Isso aconteceu com a TV digital. Quem aceitaria ver, agora, uma imagem com chuviscos e fantasmas? Ninguém, mas antes as pessoas nem imaginavam que era possível livrar-se deles.  O 8K vai demorar porque é uma tecnologia ainda em desenvolvimento, mas vejo todo esse trabalho como algo muito importante para que a TV aberta brasileira possa continuar entre as melhores do mundo”, finaliza a presidente da SET.

Saiba mais sobre o Projeto UHD Brasil.

SET EXPO 2018

Em agosto, a SET realiza, em São Paulo, o maior Congresso de Tecnologia e mídia e entretenimento da América Latina. A presidente antecipa que haverá uma demonstração dessas tecnologias durante o evento. Além do congresso, uma Feira de produtos e Serviços, demonstrações e workshops serão oferecidos ao público.

Para mais informações, acesse o site do SET EXPO 2018.

 

Por Tainara Rebelo, do Rio de Janeiro.