• PT
  • EN

SET 30 anos: de olho no futuro, SET aprova novo estatuto e nova governança

Diretoria e associados da SET aprovam o novo estatuto da entidade. Foto: Carla Dórea Bartz

Em Assembleia Geral Extraordinária histórica realizada em 17 de março, em São Paulo, a diretoria e os associados da SET se reuniram para aprovar o novo estatuto da entidade. A principal mudança está na estrutura de governança, a primeira desde a sua fundação, em 25 de março de 1988.

“Os objetivos são fazer com que a sociedade fique totalmente compatível com as novas regras de compliance conforme estabelecidas pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa e também torná-la mais flexível”, explicou a presidente da SET, Liliana Nakonechnyj.

A partir de agora, a SET contará com um Conselho Deliberativo, que terá como atribuições definir o direcionamento estratégico, deliberar sobre matérias técnicas, institucionais e de mercado, criar e extinguir comitês temáticos e supervisionar a gestão da entidade.

O Conselho Deliberativo será composto por 15 membros, todos sócios e profissionais com formação e experiência comprovada em tecnologia ou estratégias tecnológicas ligadas a mídias eletrônicas de áudio e vídeo. O presidente do Conselho também será o presidente da SET.

Com a nova estrutura, serão extintas as atuais diretorias, que passarão a ser chamadas de Comitês de Trabalho, que podem ser criados de acordo com as necessidades da entidade. Os Comitês, por sua vez, serão compostos por Grupos de Trabalho.

“As atuais diretorias são estruturas rígidas difíceis de serem adaptadas”, explica Liliana. “Agora, a SET está mais livre para reagir rapidamente às incessantes transformações do mercado”, informa. A única diretoria mantida foi a executiva, responsável pela gestão operacional da entidade.

“Em agosto, durante o SET EXPO 2018, será votada chapa para formar o primeiro Conselho Deliberativo da SET, que passará a determinar seus caminhos estratégicos nos próximos dois anos, num processo mais convergente e fluido, mais apto a lidar com a vertiginosa transformação das mídias de áudio e vídeo”, avalia a presidente.

Além dessas mudanças, a Assembleia aprovou a permanência do nome da entidade como Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão. “Televisão no sentido mais amplo do termo e não somente como o sistema de transmissão e recepção de imagens que conhecemos”, definiu. Assim, a SET passa a abarcar em seu novo objeto social todas as tecnologias que compõe a cadeia do audiovisual:

A SET é uma associação técnico-científica sem fins lucrativos, de profissionais de engenharia, tecnologia, operação, pesquisa e atividades afins, instituições de ensino e empresas, voltada à difusão de conhecimentos técnicos, operacionais e científicos e ao aperfeiçoamento das tecnologias das mídias eletrônicas de áudio e vídeo.

O novo estatuto da SET também define as novas categorias de associados e os demais Conselhos que compõe a governança da entidade, como o Fiscal e o de Ex-Presidentes. Para esclarecer e detalhar os pontos do estatuto, haverá um regimento interno.

Com a aprovação do novo estatuto, a SET inicia as celebrações pelos seus 30 anos em 2018. “Queremos que a SET continue a ser o principal fórum de discussão sobre mídias eletrônicas no Brasil e este é o primeiro passo para garantir o seu futuro”, finalizou Liliana.

Por: Carla Dórea Bartz