• PT
  • EN

Mercado de OTT no Brasil está em crescimento

Luís Eduardo Leão de Carvalho moderou o painel sobre Over The Top (OTT) ou conteúdo sob demanda, painel do SET Sudeste 2019.

Marcelo Guerra, da TV Globo, iniciou as atividades falando do mercado brasileiro de OTT. Ele destacou dois momentos de importante mudança na cadeia de produção e transmissão das emissoras e operadoras de TV.

O primeiro foi dos provedores. Se antes os conteúdos eram produzidos, geridos e depois vendidos, agora o foco dos broadcasters é criar a sua própria plataforma de OTT para alocar seus próprios conteúdos.

No segundo momento, as operadoras de cabo e DHT criaram suas plataformas online. Estas operadoras pegaram os conteúdos que elas já possuíam e passaram a distribuir de forma não-linear, ou seja, o cliente consome conforme a sua vontade.

“O conceito é transformar a TV em uma interface onde você tem todos os serviços de OTT como canais, podendo navegar sem transição de aplicativo. Assim, teremos um modelo disruptivo, pois você deixará de ter a sensação de que está usando o OTT”, afirmou.

O consumidor do OTT é muito mais exigente que o consumidor da televisão, embora muitas vezes seja o mesmo consumidor”, foi assim que Guilherme Castelo Branco abriu sua apresentação.

Ele destaca que o monitoramento OTT deve ser um trabalho mais amplo e integrado. Deve acontecer a monitoração do sistema de distribuição, dos arquivos, do transport stream e da rede OTT, desde o servidor de origem até o dispositivo do cliente. Qualquer falha nessa cadeia pode levar o consumidor a cancelar o serviço ou desistir do conteúdo pois não houve acesso instantaneamente.

Fabio Tsuzuki encerrou o painel falando da concepção do sistema e a integração entre setores e fluxos, em especial, sem a necessidade de criação de novos centros de custo para a emissora.

“Ao lançar o NT Play, a ideia era iniciar com 200 vídeos publicados. Mas, o lançamento foi com 700 vídeos. A tendência é manter esse crescimento exponencial, pois o processo de publicação é automático graças à integração MAM e OTT”, afirmou.

Assista: o SET Sudeste foi transmitido na íntegra ao vivo no canal da SET no YouTube, a SET TV.

Leia mais notícias o SET Sudeste 2019: Notícias.