• PT
  • EN
  • ES

IDC prevê onde estarão investimentos em IoT nos próximos 5 anos

Reprodução Convergecom

 

A IDC atualizou o Guia Semestral Internacional, segundo o qual os gastos mundiais com a Internet das Coisas (IoT) deve ter fechado 2016 com receitas de US$ 737 bilhões A previsão é baseada no aumento dos investimentos em hardware, software, serviços e conectividade que permitem o IoT. De acordo com o estudo, os gastos globais com IoT terão uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 15,6% entre 2015 e 2020, atingindo US$ 1,29 trilhão em 2020.

Entre as verticais que devem fazer maior investimento em IoT estão Indústria (US$ 178 bilhões), Transporte (US$ 78 bilhões) e Serviços Públicos (US$ 69 bilhões). As compras de IoT do consumidor, o quarto maior segmento de mercado em 2016, se tornarão o terceiro maior segmento até 2020. Enquanto isso, os investimentos Cross-Industry IoT, que representam casos comuns a todos os setores, como veículos conectados e edifícios inteligentes, serão os principais segmentos ao longo dos próximos cinco anos. As indústrias que verão o crescimento mais rápido de gastos são Seguros, Consumidores, Saúde e Varejo.

Dada a posição da área de Manufatura como a principal indústria de IoT, não é nenhuma surpresa que as operações sejam o caso de uso de IoT que verá o maior investimento (US$ 102,5 bilhões) em 2016. Outros casos de uso de IOT sendo implantados nesta área incluem gerenciamento de ativos de produção e manutenção de campo.

O segundo maior caso de uso, Monitoramento de Carga (US$ 55,9 bilhões), impulsionará grande parte dos gastos de IOT na indústria de Transporte. No setor de Serviços Públicos, os investimentos combinados em Smart Grid para eletricidade e gás totalizaram US$ 57,8 bilhões em 2016.

Os investimentos da Smart Home por parte dos consumidores vão mais do que dobrar durante o período de previsão do estudo, superando US$ 63 bilhões até 2020. Na área de Seguros, o destaque será para o monitoramento remoto de saúde.

Empresas de varejo já estão investindo em uma variedade de casos de uso, incluindo operações de omnichannel e sinalização digital.

Do ponto de vista tecnológico, o hardware continuará sendo a maior categoria de gastos durante toda a previsão, seguido por serviços, software e conectividade. Os gastos com software e serviços crescerão mais rápido que o hardware e a conectividade. Os gastos em hardware se aproximarão de US$ 400 bilhões até 2020. Módulos e sensores, que conectam pontos finais a redes, irão dominar as compras de hardware, enquanto o software de aplicativos representará mais de metade de todos os investimentos em software IoT.

Para ler a matéria completa do IDC, clique aqui.

Post Tags: