• PT
  • EN

Com escândalos como o do Facebook, NAB Show fala de senso de propósito para a indústria

Cirque do Soleil at NAB Show 2018. Photo: NAB Show.

Por: Kent Gibbons, Multichannel News, NAB Show Daily News

As emissoras precisam encontrar um propósito além de ganhar dinheiro para contratar e manter os melhores funcionários e sobreviver em um momento em que as marcas podem ser esmagadas por consumidores jovens e volúveis, adeptos da mídia social. Esta foi a mensagem de especialistas em marketing que dizem que “o futuro dos lucros é o senso de proósito” durante uma sessão do NAB Show.

Simon Mainwaring, fundador e CEO da We First Inc. e autor do livro “Primeiro: Como as Marcas e os Consumidores Utilizam Mídias Sociais para Construir um Mundo Melhor”, estabeleceu o argumento para as emissoras se tornarem “uma causa com uma empresa” em vez de uma empresa com uma causa. Ele disse que o papel das empresas na sociedade evoluiu até este ponto, e os cínicos ignoram essa mudança por sua conta e risco.

Algumas estatísticas: “Consumidores movidos a crenças” representam cerca de 30% do total e, dentre eles, 57% comprariam ou boicotariam uma marca com base em sua resposta a uma questão social. E 65% não comprarão uma marca que se cale sobre um tópico importante – um dado relevante para as empresas que preferem ficar neutras e não se arriscar a polarizar setores de uma audiência.

Quanto a ser inconstante, 61 por cento mudaram uma marca favorita nos últimos 12 meses, disse Mainwaring. Essas tendências se aceleraram no último ano e meio e estão no noticiário com questões como controle de armas, direitos das mulheres e respostas como os movimentos “excluir Uber” ou “excluir Facebook”.

As marcas precisam ter uma associação afirmativa com propósito e valores para sobreviver. Encontrar um objetivo – o que você procura – pode ajudar a determinar contra o que você é. O Uber, por exemplo, se posicionou contra a típica viagem de táxi, e o Airbnb foi contra a experiência homogênea do hotel.

Mainwaring disse que as marcas, incluindo as emissoras, também devem ter o cuidado de se concentrar no impacto de suas ações nas pessoas da comunidade. “Encontre uma necessidade na comunidade em que você está especialmente preparado para ajudar e agir”.

Mais tarde, na sessão, Roy Spence, presidente da agência de publicidade GSD & M, disse que ter um propósito é fundamental para o pessoal. “Se você não tem um propósito além de ganhar dinheiro, você não terá os melhores talentos, ponto”, disse ele.

Quanto ao motivo pelo qual o movimento do propósito está acontecendo agora, Spence disse: “O mundo precisa de propósito, não de chefes. O mundo está procurando por um chamado maior. “O modelo antigo era ‘eu vou construir um negócio, ficar rico e ser caridoso’”, disse ele. “O novo modelo é: ‘Todos os dias vou melhorar a vida de alguém’, começando pelos seus funcionários primeiro, seus associados, seus parceiros fornecedores, sua comunidade”.