• PT
  • EN

Centro de Inteligência Artificial da USP terá suas atividades focadas na realidade do Brasil

por Tainah Ramos | Conteúdo USP

No dia 19 de novembro, em evento realizado no Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP, o professor Fábio Cozman, da Escola Politécnica (Poli), juntamente com Claudio Pinhanez, da IBM, apresentou ao público as expectativas com relação ao Centro de Inteligência Artificial, recentemente criado, que tem o objetivo de pesquisar e difundir conhecimentos na área. O evento foi mediado pelo também professor da Poli, Mario Salerno.

Para Pinhanez, a aproximação com a Universidade será benéfica para o desenvolvimento da Inteligência Artificial (IA) no Brasil. “Não é para acontecer dentro da USP, mas com a USP”. O novo laboratório foi proposto pela Pró-Reitoria de Pesquisa e selecionado por meio do edital de cooperação da Fapesp e da IBM, no programa de Centros de Pesquisa em Engenharia (CPE). Leia os detalhes sobre o acordo aqui.

O professor Fábio Cozman comparou as áreas a serem pesquisadas a uma árvore cheia de ramificações e ressaltou a expansão da percepção pública da importância da IA: “Você abre qualquer jornal e está lá”. Os temas principais da tecnologia já são conhecidos, como machine learning e representação de conhecimento, e serão aprofundados. No Centro, os mecanismos serão aplicados à realidade e necessidades do Brasil hoje: óleo e gás, agronegócio e saúde.

Nesse sentido, será estudado o desenvolvimento de plataformas autônomas, dentro da indústria de óleo e gás; produção sustentável, dentro de agronegócio; e acidente vascular cerebral e seus prognósticos, dentro de saúde. Além disso, pretende-se pesquisar a interação da IA com a sociedade, por meio de temas que vão desde privacidade até o impacto no mercado de trabalho.

Postagem original aqui.