• PT
  • EN

Anatel realiza encontro internacional de monitoramento de satélites

por Ricardo Batalha | Panorama Audiovisual

A Anatel promoveu, de 3 a 5 de setembro, a 21ª edição do Encontro Internacional de Radiomonitoração Espacial (International Space Radio Monitoring Meeting – ISRMM), no Rio de Janeiro/RJ. O evento, realizado anualmente, teve o objetivo de promover o intercâmbio de informações sobre os procedimentos de monitoramento de espectro espacial e de investigação de interferências em redes de satélites, bem como sobre os mais recentes desenvolvimentos tecnológicos e regulatórios relacionados à radiomonitoração espacial.

Na abertura, o vice-presidente da Anatel, conselheiro Emmanoel Campelo, destacou a relevância estratégica das comunicações satelitais para um país de dimensões continentais como o Brasil. Ele ressaltou que essa tecnologia terá papel importante para o 5G e para a Internet das Coisas. Em sua fala, o conselheiro mencionou que, além dos investimentos para a aquisição dos equipamentos, estão sendo destinados recursos para treinamento de servidores da Anatel; hoje a Agência conta com 30 técnicos capacitados, distribuídos por diversos estados.

O conselheiro Vicente Aquino ressaltou a importância para o Brasil em “sediar o evento que envolve conhecimento e infraestrutura de tão alta tecnologia, compartilhada apenas por seletos países”. Aquino também destacou a discussão, atualmente em relatoria de seu gabinete, das alternativas para a convivência da tecnologia 5G com a recepção de TV por satélite, além do lançamento, pela Telebrás, do único satélite nacional que cobre 100% do território brasileiro, para garantir a soberania do País nas comunicações governamentais e o fornecimento de internet banda larga nos locais não atendidos pelas redes terrestres.

O Major-Brigadeiro Chã destacou a cooperação de longa data entre a Anatel e os órgãos de defesa e agradeceu a oportunidade de participar do ISRMM. O senador Arolde de Oliveira ressaltou a importância da convivência entre as tecnologias e lembrou que, desde jovem, se acostumou a “imaginar as emissões de radiofrequência como ondas vermelhas e que, hoje em dia, o mundo é completamente coberto por elas considerando todas as tecnologias existentes”.

Conduzido pelo superintendente de Fiscalização, Igor Moreira, o evento também contou com a presença do superintendente de Outorga e Recursos à Prestação, Vinícius Caram; da chefe da Assessoria Internacional, Taís Niffinegger; do ouvidor da Anatel, Thiago Botelho; e do presidente da Telebrás, Waldemar Ortunho Júnior.

Palestras e visita técnica

O primeiro dia da ISRMM foi dedicado ao simpósio que contou com a participação de mais de cem representantes de 16 nacionalidades, incluindo entidades reguladoras, a União Internacional de Telecomunicações (UIT), membros das Forças Armadas do Brasil e empresas do setor de satélites. Foram realizadas apresentações sobre casos de interferência, medições espaciais, desafios e novas técnicas de monitoração, testes de compatibilidade com o 5G e sobre o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

No segundo dia, foi realizada visita técnica à Estação de Monitoramento de Satélites da Anatel (EMSAT), onde foi possível conhecer equipamentos e soluções utilizados para o monitoramento de satélites e de emissões terrestres, inclusive de serviços móveis, que auxiliam no tratamento dos casos de interferências. As apresentações foram realizadas por servidores de diversas gerências regionais e da Gerência de Espectro Órbita e Radiodifusão (SOR). No período da tarde, os participantes do evento visitaram as instalações do Centro de Operações Espaciais Secundário (Cope-S) da Telebrás, responsável pela operação e monitoração do SGDC.

Na quinta-feira, 5 de setembro, ocorreu a Reunião de Reguladores, que contou com a participação da UIT e representantes de 12 administrações: Alemanha, Brasil, Catar, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, França, Grécia, Kuwait, Omã, Reino Unido e Vietnã. Foram discutidas propostas para o reporte de interferências, casos de perturbações em faixas de frequências utilizadas para serviços científicos de exploração terrestre, formas de abordagem para tratamento de interferências de satélites não-geoestacionários e no Sistema de Navegação Global por Satélite e a localização de sinais terrestres utilizando drones.

A próxima edição do ISRMM será organizada pela UIT, na Suíça. Veja as apresentações do evento em: https://cloud.anatel.gov.br/index.php/s/mChyMaJugPn6kcT

Acesse o conteúdo original aqui.