• PT
  • EN

PROGRAMAÇÃO SET e Trinta 2019 – 08/04/2019

Horário Palestra
6h45

Inscrições e Retirada de Crachás

7h00
Recepção

Café da Manhã

7h20
Abertura

Abertura

Boas vindas – Carlos Fini – Presidente da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET)

Carlos Fini é Presidente da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET), para o biênio 2019-2020, Diretor de Tecnologia do Grupo RBS, um dos maiores grupos de mídia do Brasil, onde faz a gestão das operações de TV e Rádio e Diretor da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (AGERT), atuando no comitê técnico. É engenheiro eletrônico, com especialização em Gestão Empresarial e pós-graduação em Telecomunicações e Redes. Atuou na TV Globo de 1979 a 2012, assumindo o cargo de Gerente de Engenharia em São Paulo em 1994. Entre seus trabalhos estão a implantação das emissoras de São Jose dos Campos em 1988 (TV Vanguarda), de São Paulo em 1999 (TV Globo SP) e do sistema de transmissão digital na mesma cidade em 2007. É membro da SET desde 1988 e participante do Módulo Técnico do Fórum Brasileiro de TV Digital (Fórum SBTVD), no qual foi coordenador das normas de multiplexação e de middleware de 2006 a 2012.

7h30
Painel 1

A transformação dos serviços de satélite diante das mídias de última geração

Venha conhecer o futuro da indústria de satélite e como esta tecnologia esta se preparando para atuar no mundo de VOD, streaming e 4K de forma competitiva.  Serão abordados temas como: novas soluções para broadcast e contribuição de sinais; a transição da base de parabólicas do sinal analógico para digital; o satélite como cobertura complementar da TV Digital Terrestre e a perspectiva dos operadores de DTH.
Mantenha-se a par do que mudou, o que vai mudar e o que já é oferecido.

Moderador: Luis Otavio Marchezetti – Vice-Presidente de Engenharia – SKY

Responsável pelo processamento, transmissão e distribuição dos canais da Sky em todo Brasil, incluindo os Centros de Transmissão, o Satélite, o desenvolvimento de Set top Box e a plataforma de Streaming. Além da Engenharia de DTH é também responsável pela rede de Banda Larga LTE da Sky, presente em mais de 120 municípios.

Iniciou sua carreira na área de Broadcast em 1991 na TV Bandeirantes do Paraná e em 1992 entrou na TVA, atuando na área de transmissão de UHF e MMDS.

Em 1995 entrou na Directv, como Supervisor de Engenharia, no projeto de lançar a primeira plataforma de DTH no país. Na Directv/Sky gradualmente passou pelos cargos de Gerente em 2001, Diretor em 2008 até chegar a Vice Presidente de Engenharia da Sky em 2017.

Entre suas realizações, Luis Otavio, participou da construção do primeiro Centro de Transmissão de DTH da América Latina entre 1995 e 1996.

Foi responsável por ativar três Satélites nas plataformas da Directv/Sky entre 1998 a 2008. Adicionalmente, liderou a consolidação das áreas de Engenharia durante a fusão da Sky e Directv, entre 2005 e 2008.

Em 2009 foi responsável pelo lançamento dos primeiros canais HD da Sky, em 2011 lançou a plataforma de streaming e em 2012 a rede de Banda Larga LTE.

Entre 2014 e 2017 foi líder na construção e lançamento do Satélite Sky-B1 e principalmente do moderno Centro de Transmissão em Jaguariúna, premiado pelo Data Center Dynamics como o melhor Data Center do Brasil.

Luis Otavio é formado em Engenharia de Telecomunicações pela Universidade Federal Tecnológica do Paraná e Pós-graduado em Sistemas de Comunicação e TV Digital pelo INATEL.

Jurandir

Além da capacidade: novas plataformas e serviços via satélite

  1. Plataforma Free to Air em banda Ku da SES para o mercado brasileiro;
  2. Sistemas híbridos satélite/streamming;
  3. Plataforma VoD-everywhere da SES com múltiplas telas.

Palestrante: Jurandir Pitsch – Vice President Sales – SES

Jurandir M. Pitsch é Vice-Presidente Comercial da SES Vídeo para a América Latina. É engenheiro elétrico, formado pela UNICAMP, com pós-graduação em Telecomunicações pela mesma Universidade. Trabalhou como pesquisador no CPqD da Telebrás na área de satélites e na Comsat Brasil como Diretor de Engenharia e Vice-Presidente de Marketing. Está na SES desde 2002

ABS, Soluções Competitivas em Banda C

A ABS prova que, com satélites de última geração e bem desenhados, uma engenharia de ponta e tecnologia no estado da arte, é possível levar para o mercado brasileiro soluções em Banda C altamente competitivas, com cobertura de todo o território brasileiro para atender aplicações de TV Broadcast, VSAT Corporativo, Marítimo e IP Trunking/Backhaul

Palestrante : Estevão Ghizoni – MD de Vendas – ABS Américas

Estevão Ghizoni possui mais de 30 anos de experiência nos setores de satélite e de telecomunicações. Atualmente, é responsável pelo desenvolvimento e implementação de estratégias de vendas e iniciativas de negócios para a empresa ABS em todo território americano.

Antes de ingressar na ABS, Estevão passou 18 anos nas revendas de bandwidth, tendo trabalhado na Intelsat, PanAmSat e New Skies Satellites, ocupando vários cargos desde gestor de vendas para o continente americano, gestor de produto Global VSAT a engenheiro de sistemas.

Estevão é fluente em inglês, português e espanhol e possui MSC em Telecomunicações e BSEE no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Novas oportunidades para distribuição digital via satélite

A apresentação destacará as oportunidades de transição da recepção por parabólicas analógicas para digitais. A experiência da TV híbrida (broadcast broadband) deverá fazer parte desta transição para que as plataformas DTH possam considerar a adoção da mesma tecnologia de middleware da TV Aberta (DTV Play).

Palestrante: Leonardo Chaves – Gerente de Projetos em Novas Tecnologias de Transmissão – TV Globo

Gerente de Projetos na área de Novas Tecnologias de Transmissão da TV Globo e atual coordenador no Módulo Técnico do Fórum SBTVD. Formado em engenharia eletrônica e de computação pela UFRJ, possui mestrado em Engenharia Elétrica também na UFRH e MBA em Gestão Empresarial na PUC-Rio.

8h15
Painel

Palavra do MCTIC e da ANATEL

8h30
Painel 2

Impactos das novas tecnologias nos modelos de produção

O desenvolvimento e a aplicação de novas tecnologias têm provocado impactos significativos no modelo de produção e distribuição de conteúdo. Entretanto, a disponibilidade dessas tecnologias precisa estar alinhada com as mudanças do workflow de produção e de postura dos profissionais envolvidos no ambiente de trabalho. No Jornalismo e nos Esportes, onde a agilidade da entrega das informações são partes fundamentais, as tecnologias de armazenamento, pós-produto e exibição revolucionaram o mercado e tornaram as participações de diferentes “players” mais competitivas à medida que mais veículos passaram a ter acesso a essas tecnologias.

Moderador: Raimundo Lima – Membro do Conselho Deliberativo da SET e Diretor de Tecnologia e Operações – SBT

Por várias décadas de atividades na televisão aberta brasileira, teve passagens pelos Diários Associados, TV Manchete, TV Globo (GINY), TV Band, SBT, TV Cultura/SP e Esporte Interativo. Ao longo desse período, ocupou diversos cargos nas redes onde trabalhou, nos departamentos de Jornalismo, Esportes, Dramaturgia e Entretenimento. Passou também por diversas instituições de ensino como a Universidade de Brasília, PUC/SP e Universidade Federal Fluminense, entre outras. Atualmente, é Membro do Conselho Deliberativo da SET e Diretor de Tecnologia e Operações do SBT.

HDR Broadcasting ao vivo: novas tecnologias e fluxos de trabalho

O High Dynamic Range (HDR) descreve um grupo emergente de tecnologias de monitoração, codificação e distribuição projetado para se adequarem à próxima geração de monitores de TV, que serão capazes de realçar brilho, contraste e saturação de cores em uma nova experiência de visualização. O HDR, seja em HD ou com 4K e 8K UHD, mudará fundamentalmente a produção de TV ao vivo.

Esta apresentação abrangerá os problemas enfrentados pelos broadcasters na criação e distribuição de programas HDR. Em particular, serão fornecidos detalhes sobre os fluxos de trabalho para a produção simultânea de programas 4K / HD HDR e HD SDR, mantendo o estilo atual de operações de sombreamento de imagens. Por fim, será dada uma descrição das técnicas de conversão em tempo real para vários formatos de transmissão, como OTT, bem como entradas para outras fontes tais como conversões de OETF / EOTF, espaços de cores, HDR / SDR e resolução, níveis gráficos e níveis de exposição dos tons de pele

Palestrante: Hugo Gaggioni – Chief Technology Officer – Sony Professional Solutions Americas

Formado em Telecomunicações, Engenharia de Sistemas e Engenharia Eletrônica pela Universidade de Essex em Colchester, Inglaterra; Universidade da Pensilvânia e Universidade de Columbia, respectivamente. Gaggioni, na Sony desde 1988, possui várias patentes e foi autor de mais de 40 publicações técnicas nas áreas de compressão de vídeo, bancos de filtros digitais, dispositivos e sistemas HDTV e UHDTV. Antes de ingressar na Sony, ele trabalhou na RCA Corp. e Bell Communications Research. Com interesses de pesquisa que vão desde processamento de vídeo digital e imagem e teoria da informação até compressão de vídeo / áudio e processamento de sinal multidimensional, Gaggioni participou de mais de 15 conferências internacionais nas áreas de HDTV, UHDTV e sistemas de compressão de banda larga. Ele também deu inúmeras apresentações e cursos de tutorial sobre processamento de sinais e tecnologias avançadas de vídeo em eventos internacionais patrocinados pelas organizações SMPTE, IEEE, SET e Eurasip.

Atualidade e futuro das tecnologias de áudio, vídeo e controle para produção

A apresentação visa discutir as novas tecnologias de produção de conteúdo e os ganhos e os desafios que as mesmas trazem para o dia a dia das áreas de operação, projetos, engenharia de TV e TI, visto que muitas dessas inovações modificam nossa forma de transportar, produzir, armazenar e exibir o conteúdo. Serão apresentadas algumas soluções para a área de produção e algumas ferramentas que auxiliam a área de sistemas a atender as demandas dos produtores de conteúdo.

Palestrante: Raphael Severo – Especialista em Produtos de Rede de Áudio e Vídeo – Lawo AG

Por mais de dez anos, Raphael Severo participou como colaborador de uma das mais respeitáveis organizações de produção de eventos esportivos e de entretenimento da América Latina, como especialista em instalações de infraestrutura em IP, tendo feito parte de implementações desse modelo que resultaram em grandes ganhos operacionais e tecnológicos.

Raphael iniciou sua atividade na empresa Lawo AG na Alemanha em novembro de 2018. Dentre suas atividades na Lawo AG, ele participa de projetos de implementação IP em estúdios e emissoras ao redor do mundo.

Pinnacle apresenta o fluxo de trabalho da Blackmagic Design para o mercado Broadcast

A Blackmagic Design vem mantendo o seu conceito sobre permitir que o vídeo da mais alta qualidade seja acessível a todos, para que a indústria de pós-produção e televisão possa se tornar uma indústria realmente criativa”, palavras de Grant Petty, CEO. Dessa forma, lançou novas cameras para Cinema e Broadcast, com custo acessível, tecnologia inovadora e de alta qualidade, com recursos necessários para qualquer que seja a produção em um fluxo de trabalho completo.

Palestrante: Fabio Angelini – Engenheiro de Vendas da Pinnacle Broadcast e Especialista de Produtos Blackmagic Design

No mercado Audiovisual há mais de 20 anos, comecei na área de estações não lineares na empresa Solution, atual BCTV, onde segui como Consultor de Câmeras. Em 2002, fui convidado para trabalhar na Pinnacle Home como demonstrador e instrutor dos softwares Studio e Liquid Editon da Pinnacle Systems. Em 2010, comecei um novo trabalho na Distribuidora Techex Inc. como Consultor Técnico para NewTek e Matrox no Brasil. Atualmente, sou Especialista de Produtos Blackmagic Design e Engenharia de Vendas na Pinnacle Broadcast Distribuidora para toda a América Latina. Sou casado, tenho três filhos e moro em São Paulo.

9h15
Painel 3

O Futuro com UHD

Em encontro inédito e imperdível, o Ultra HD Forum e o Projeto UHD Brasil estarão juntos no SET e Trinta para discutir o desenvolvimento de tecnologias de imagens em ultra alta definição. O debate terá como foco as produções recentes e os meios de distribuição (internet, TV por assinatura e TV terrestre). Haverá espaço também para a apresentação de dados sobre a produção e o consumo global de televisores com capacidade para reproduzir conteúdos em UHD e eventos de grande porte transmitidos em 4K. O Ultra HD Forum (global) e o Projeto UHD Brasil são associações que reúnem os principais players e entidades do setor em seus respectivos mercados.

Moderador: Olimpio José Franco – Diretor Geral – SET

Olímpio José Franco é Diretor Geral e membro do Conselho de Ex-Presidentes da SET. É engenheiro eletrônico, com extensa carreira na área da radiodifusão televisiva. Em 1969, entrou para a Fundação Padre Anchieta (Rádio e TV Cultura, São Paulo), como estagiário, de onde saiu somente em 1988, quando exercia o cargo de diretor técnico. De 1988 a 2003, foi diretor técnico da TV Jovem Pan. É proprietário da Olympic Engenharia em Sistemas de Áudio e Vídeo desde 1985, atuando em projetos e instalações de áudio e vídeo. É fundador da SET, tendo exercido o cargo de presidente por quatro períodos, além de ter sido diretor de tecnologia e vice-presidente em vários momentos. É membro vitalício da SMPTE e membro do Módulo Técnico do Fórum SBTVD. Em 2017 recebeu os prêmios “Honorary member” do ITE (Institute of Image Information and Television Engineers – Japan ) e “Radio Achievement Award 2017″  do ARIB (Association of Radio Industries and Businesses).

Projeto UHD Brasil: perspectivas e avanços no país

Nesta palestra, será apresentado o trabalho do Projeto UHD Brasil, como seus comitês, integrantes e realizações até o momento. Também serão abordados os testes e avanços do UHD no Brasil, entre eles:

  • Demonstrações em UHD efetuadas durante a Copa do Mundo de 2018;
  • Qualidade, eficiência de transmissão e o emprego de Integrated Broadcast Broadband (IBB) na distribuição de conteúdo;
  • Demonstrações do ATSC 3.0 na estação piloto montada pela TV Globo;
  • Histórico das demonstrações de novas tecnologias de transmissão e de captação desde 1998;
  • Utilidade dos conteúdos endereçáveis, capacidade de múltiplas telas e IBB.
  • Relevância do ISDB-Tb, sua evolução e a importância do Forum SBTVD.

Palestrante: Olimpio José Franco – Diretor Geral – SET

Olímpio José Franco é diretor geral e membro do Conselho de Ex-Presidentes da SET. É engenheiro eletrônico, com extensa carreira na área da radiodifusão televisiva. Em 1969, entrou para a Fundação Padre Anchieta (Rádio e TV Cultura, São Paulo), como estagiário, de onde saiu somente em 1988, quando exercia o cargo de diretor técnico. De 1988 a 2003, foi diretor técnico da TV Jovem Pan. É proprietário da Olympic Engenharia em Sistemas de Áudio e Vídeo desde 1985, atuando em projetos e instalações de áudio e vídeo. É fundador da SET, tendo exercido o cargo de presidente por quatro períodos, além de ter sido diretor de tecnologia e vice-presidente em vários momentos. É membro vitalício da SMPTE e membro do Módulo Técnico do Fórum SBTVD. Em 2017 recebeu os prêmios “Honorary member” do ITE (Institute of Image Information and Television Engineers – Japan ) e “Radio Achievement Award 2017″  do ARIB (Association of Radio Industries and Businesses).

Palestrante: Paulo Henrique Castro – Diretor de Tecnologia e P&D da TV Globo

Engenheiro pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro em 1996 (PUC-Rio). Trabalhando com a Globo desde 1996, onde começou um programa de estágio. Responsável pela padronização da Digitial TV no Brasil. – Coordenador do Grupo de Trabalho de Codificação de Áudio e Vídeo do Fórum SBTVD. -Chairman do ABNTCommitee para TV Digital (Associação Brasileira de Normas Técnicas, Ramo ISO do Brasil). – Ponto de contato para o Subgrupo A – Especificações, no Grupo de Trabalho Conjunto Brasil-Japão para a iniciativa de Televisão Digital – Membro da SET (Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão) desde 1996. Também membro de muitas sociedades do IEEE (CommSoc, BTS, MTT , CE) e SMPTE

UHD Forum: onde estamos depois de quatro anos

Nesta palestra, o UHD Forum, associação global que reúne os principais players do setor, discutirá:

  • O trabalho em interoperabilidade UHD e as diretrizes para o aprimoramento e criação de novas tecnologias;
  • Implementações globais e o estado do HDR;
  • Tendências futuras em UHD;
  • Quais benefícios o Fórum pode trazer para os stakeholders brasileiros.

Palestrante: Thierry Fautier – presidente – UHDF

Como vice-presidente de Estratégia de Vídeo na Harmonic, Thierry Fautier é responsável por definir e dirigir a execução da estratégia de longo prazo dos negócios de vídeo da empresa. Fautier também é o atual presidente do Ultra HD Forum, organização global responsável por promover a adoção do UHD pelo mercado por meio da definição das melhores práticas da indústria para a introdução gradual do amplo conjunto de tecnologias que irá facilitar a experiência visual da próxima geração.

Sua experiência anterior na Harmonic inclui posições de liderança em Marketing de Soluções, com atuação nas principais linhas de produto da empresa, como transmissão, TV a cabo, telco, DTH e OTT, bem como iniciativas multitelas. Antes de ingressar na Harmonic, foi vice-presidente de Marketing na Vsofts e exerceu diversos cargos em Pesquisa, Engenharia e Marketing na Philips. Na Philips, Fautier foi um dos dos principais condutores na criação da tecnologia MPEG e no desenvolvimento do primeiro sistema MPEG-2 STB em soluções de chip.  Um palestrante experiente, ele já realizou apresentações nas principais conferências da indústria ao redor do mundo.

Palestrante: Benjamin Schwarz – presidente de Comunicação – UHDF

Como um ativo consultor, analista e blogueiro, Ben é reconhecido como um influenciador internacional no espaço midiático convergente. Após dez anos trabalhando em TI na Logica CMG, ele abriu uma startup de música.  Depois, trabalhou 10 anos em telecomunicações na Orange, onde conduziu programas de inovação, lançando diversos serviços de mídias, incluindo o IPTV na Europa e na África. Desde 2008, ele administra sua própria empresa, a CTO Innovation Consulting, oferecendo aos seus clientes internacionais estratégia, modelos de negócios e tecnologia. Em 2012, ele adicionou Comunicações e Relações Públicas ao seu portfólio e, em 2015, ingressou no Ultra HD Forum, onde trabalha com a próxima geração de TV e entretenimento e dirige o Grupo de Trabalho de Comunicações. Em 2018, adicionou ao seu portfólio, a gestão das comunicações para uma startup de blockchain. Vive em Paris. Twitter: @nebul2.

PROGRAMAÇÃO SET e Trinta 2019 – 09/04/2019

Horário Palestra
6h45

Inscrições e Retirada de Crachás

7h00
Recepção

Café da Manhã

7h30
Painel 4

CLOUD e MÍDIA – EVOLUÇÃO NO USO DA PLATAFORMA

Aplicações em nuvem se apresentam com alto potencial de colaborar com os desafios presentes no mercado de mídia. Características como escalabilidade, velocidade de implantação e alinhamento com o modelo de custo OPEX (com poder de viabilizar novos investimentos em modelos de negócio com baixo custo) demonstram que a utilização da plataforma nuvem não pode ser negligenciada. A notável evolução na infraestrutura de conectividade e dos novos padrões de compressão não deixa dúvidas que precisamos entender plenamente estas capacidades para tirarmos todo o proveito desta tecnologia. A proposta do painel é mostrar como esta evolução permitirá o uso cada vez maior destes serviços no mercado de mídia.

Moderador: Carlos Cauvilla – Diretor de Tecnologia de TV – Rede Anhanguera

Engenheiro, com MBAs em Gestão de Negócios e Tecnologia da Informação. Atualmente ocupa o cargo de Diretor de Tecnologia de TV na Rede Anhanguera, onde responde pela análise, recomendação e implantação de tecnologias voltadas para o negócio Mídia.

Como entregar vídeo de alta qualidade para TODOS os consumidores brasileiros

A demanda por vídeos online na América Latina é imensa e crescente: as receitas de streaming de episódios de TV e filmes em 19 países da região devem subir de US$ 4 bilhões para US$ 6,43 bilhões em 2023, acima dos US $ 2,47 bilhões registrados em 2017. (Digital TV Research). Apesar desses números promissores, a implantação da banda larga no Brasil varia muito em todo o país, levando alguns consumidores a ter acesso a streaming de vídeo de alta qualidade com ótimas experiências de consumo e outros que conseguem apenas conteúdo pixelizado e resultados de baixa qualidade.

Para resolver este problema, a indústria de vídeo online precisa adotar soluções que garantam baixa latência sem comprometer a qualidade da imagem. Ao repensar a abordagem padrão do fluxo de vídeo desde a codificação inicial até a reprodução de dispositivos do consumidor, podem ser adotadas soluções em nuvem específicas para cada parte do conteúdo. Via Cloud SaaS, a indústria poderá se adaptar rapidamente às necessidades do mercado, oferecendo o tipo de experiência que os consumidores desejam.

Palestrante: Stefan Lederer – co-fundador e CEO – Bitmovin

Stefan Lederer é co-fundador e CEO da Bitmovin, que oferece soluções de vídeo para as principais empresas de mídia em todo o mundo – em um momento em que o mercado de vídeo e televisão está em um ponto de inflexão. A fundação da Bitmovin surgiu a partir de pesquisas e padronização do formato de streaming MPEG e com a criação do padrão MPEG-DASH, que é responsável por mais de 50% do tráfego de internet dos EUA hoje e é usado por Netflix, Youtube, Hulu e outros players.

A Bitmovin é uma startup da YCombinator e apoiada pela Atomico (liderada pelo fundador da Skype), bem como por líderes do setor, como o ex-vice-presidente de engenharia da Netflix, ex-CTO da Cisco, fundador da Unity3D e outros.

Stefan tem mais de 25 trabalhos de pesquisa e 10 patentes no campo de entrega de multimídia e redes e foi incluído na lista “30 abaixo de 30” da Forbes Áustria, em 2017. Ele é um palestrante regular em conferências da indústria e participante ativo em fóruns sobre padronização e pesquisa de multimídia.

Stefan se formou em ciência da computação e administração de empresas na Alpen-Adria University Klagenfurt (Áustria), e trabalhou anteriormente para a McKinsey, IBM e Dolby.

Gráficos a partir do Datacenter!

Nossa indústria está passando por uma transição tão profunda quanto a do analógico para o digital. Ela é caracterizada pelo uso de tecnologia genérica para o transporte e processamento de conteúdo, em vez das soluções específicas de função que nos acostumamos a usar. Isso também significa que a virtualização de funções significativas, como gráficos ao vivo, se tornou uma proposta prática.

A apresentação descreverá os desafios envolvidos na virtualização do sistema de gráficos XPression da Ross Video, incluindo: virtualização de GPUs, uso de PTP em um ambiente virtual e entrega de conteúdo formatado como ST-2110.

Palestrante: John Naylor – Diretor de Produto – Ross Video

Com mais de 30 anos na indústria, John Naylor define-se como um “cara de produtos” que está intimamente envolvido na criação de ferramentas para criadores de conteúdo digital. Em seu portfólio, estão produtos premiados pela Academia e pelo Emmy, tais como:

AMS Logic Series, os primeiros mixers de áudio totalmente digitais do mundo;
Cinéon da Kodak, que transformou o filme em um meio digital;
GVG Profile, servidor de vídeo que elevou o patamar da categoria;
K-Frame da GV, switcher de produção;
TriCaster da NewTek, gerenciador de produção.

Engenheiro graduado em 1992, John também possui MBA da Henley Management College, a mais antiga escola de negócios do Reino Unido, e estudou Cybersecurity na Universidade do Texas, San Antonio, que ocupa o primeiro lugar no Departamento de Segurança Interna dos EUA.

Ele recentemente passou no rigoroso exame CISSP, é um Associado do (ISC)2 e ativo em seu capítulo local.

8h15
Painel 5

OTT e o caminho para a unificação linear e digital

O crescimento exponencial da tecnologia de entrega de vídeo para serviços digitais OTT terá um grande impacto nos serviços lineares de TV existentes, permitindo a visão da TV 3.0, onde o broadband e o broadcast convergem para que o consumidor tenha uma experiência com maior valor agregado.

O painel propõe uma discussão sobre os novos atributos que a TV tradicional deve adotar da nova era digital, como, mas não limitado a, conhecimento do consumidor com análise antecipada de público, publicidade endereçável e programática, vídeo em múltiplos formatos, codificação de vídeo de baixa latência e orquestração de metadados para o novo paradigma de descoberta.

Moderador: Marcelo Guerra – Gerente de Tecnologia em Mídias Digitais na TV Globo – TV Globo

Marcelo Guerra atua em diferentes iniciativas em Transformação Digital, Big Data, Segunda Tela e Experiências Interativas e inovações em Mídias Digitais. Trabalha na empresa há 13 anos em diferentes funções incluindo Projetos, TV Digital, Operações de Entretenimento, Pós-produção e Planejamento Estratégico da Tecnologia. Formado em Engenharia Eletrônica e Telecomunicações na Universidade Gama Filho, tem MBAs em Gestão de Marketing pela PUC-RJ e Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ.

Baixa latência em vídeo IP

Com um número cada vez maior de fãs assistindo a esportes ao vivo via streaming de vídeo IP a cada ano, uma experiência de alta qualidade se tornou essencial. O fator de qualidade mais crítico para conteúdo ao vivo é a baixa latência. Esta apresentação foca nos problemas de latência em streaming de vídeo IP e em algumas das técnicas que a Vecima oferece à próxima geração de serviços de transmissão em tempo real: TruLive, latência abaixo de dois segundos para a tela.

Palestrante: Kyle Goodwin – VP de Produto e Inovação – Vecima

Kyle Goodwin vem de uma longa vivência no setor de tecnologia financeira, com 15 anos de experiência no desenvolvimento de ferramentas de missão crítica para bancos, seguradoras e financeiras. Ingressou na Vecima em março de 2016, onde, como vice-presidente de Produto e Inovação, lidera o time de P&D do portfólio de produtos para entrega de conteúdo da empresa, com foco na atual transição para vídeo IP.

TV 3.0: personalizando a experiência do usuário

Uma nova experiência de TV, mais customizada, já está aqui e é alimentada por metadados. Operadoras de TV paga, provedores de OTT e fabricantes de dispositivos CE estão indo além dos guias de programação textuais estáticos para exibições de conteúdo interativo visualmente ricas. Os recursos avançados de pesquisa estão quebrando barreiras entre os serviços de entretenimento e abrindo acesso aos vastos catálogos de conteúdo dos provedores. Programas de TV baseados em gênero ou sugestões de filmes estão dando lugar a recomendações altamente personalizadas baseadas nos atributos de conteúdo que atraem os espectadores.

Junte-se a Grant Cover, da Gracenote, para uma apresentação sobre a experiência da TV 3.0 e como as informações detalhadas sobre conteúdo de entretenimento combinadas com imagens personalizadas estão gerando novos níveis de sintonia e engajamento.

Palestrante: Grant Cover – Head of Media – Gracenote

Grant Cover é Head of Media da Gracenote e é responsável por trazer ao mercado soluções estratégicas para redes de TV, TV a cabo, cinema, TV e estúdios digitais, empresas de produção, agências de talentos e outros atores na comunidade de criação de conteúdo. Ele supervisiona os esforços de vendas em torno das soluções padrão ouro de matedados de vídeo e ID conectada, além do Studio System, líder do setor, que incorpora ferramentas de integração de dados, analytics de negócios e workflow.

Anteriormente, Grant atuou como diretor de grandes contas na Gracenote. Nesta função, ajudou os profissionais de marketing a aumentar as visualizações dos programas patrocinados e a maximizar o ROI por meio de oportunidades inovadoras de promoção. No início de sua carreira, Grant foi editor de jornais semanais e revistas de turismo no estado de Nova York.

O setor de TV paga está em meio a uma tremenda ruptura

Novas tecnologias permitem um número de serviços sem precedentes e agendas de implantação muito rápidas. Globalmente, o consumo de mídia está crescendo rapidamente e interrompendo as formas tradicionais de proteger, monetizar e fornecer conteúdo de vídeo e seus serviços associados. Esse novo ambiente exige que as operadoras e as empresas de mídia aproveitem os investimentos em arquitetura existentes para oferecer uma gama de ofertas aos consumidores, desde serviços básicos até serviços premium. Ao mesmo tempo, quando e se a economia começar a mudar e permitir um investimento de arquitetura renovado, uma transição para a nuvem deve ser considerada. Esta sessão se envolverá em uma discussão transparente sobre como encontrar o equilíbrio certo ao mesclar transmissão e entrega de IP.

Palestrante: Edmar Moraes – Head of Sales – Synamedia, América Latina

Edmar tem 20 anos de experiência ajudando prestadores de serviços e empresas de mídia a transformar a maneira como as pessoas se divertem. Ele traz para a Synamedia seu amplo conhecimento de soluções de ponta a ponta para ambientes de broadcast e banda larga, e agora está aplicando-o para ajudar a conectar os dois mundos. Edmar gerenciou vários projetos de TV digital (DVB / IP) em todo o mundo, além de implantações voltadas ao cliente, como MobTV na Suíça para SwissCom, Bell ExpressVU no Canadá, Vodafone na Itália, GTD no Chile, Telefonica no Peru, TV Azteca no México ; e NET / Claro, TVA, Oi, GVT / Telefonica na América Central e no Brasil.

PROGRAMAÇÃO SET e Trinta 2019 – 10/04/2019

Horário Palestra
6h45

Inscrições e Retirada de Crachás

7h00
Recepção

Café da Manhã

7h30
Painel 6

Os desafios e as soluções da produção IP

Esta apresentação visa responder às seguintes desafiantes questões enfrentadas pelos radiodifusores no atual ambiente IP:

Como os novos padrões de transporte de vídeo e áudio sobre IP ( 2110, AEs67, NDI ) estão influenciando o design dos novos centros de produção?

Como esses novos centros mudarão o escopo de trabalho do engenheiro de broadcast? Quais são as novas habilidades necessárias?

Quais as vantagens e desvantagens em relação à abordagem tradicional?

Como essa mudança afeta a produção remota (tema que vem ganhando força nos últimos anos)?

Moderador: Lourenço Carvano – Diretor de Tecnologia de Produção de Conteúdo – Globosat

Lourenço Carvano possui mais de 38 anos de experiência na indústria de televisão, com passagens pela TV Record e TV Manchete, onde exerceu o cargo de Gerente de Engenharia. Em 1991, juntou-se à Globosat, onde começou como Gerente de Suporte. Atualmente, exerce o cargo de Diretor de Tecnologia de Produção de Conteúdo. Na Globosat , liderou uma série de projetos, entre eles: o primeiro centro exibidor automatizado do Brasil, a migração para HD em 2007, a primeira transmissão 4K de uma Copa do Mundo em 2014 e, mais recentemente, a transmissão da Copa de 2016 em 4K HDR no OTT, em parceria com a Samsung.

NDI® e SMPTE 2110 Coordenando para o sucesso

Com o aumento do uso de IP pelo o mercado broadcast, os requerimentos de diversidade, flexibilidade, qualidade técnica, robustez e custos estão sendo levados ao limite. Existe a necessidade de uma resposta efetiva de arquitetura multiplataforma que se ajuste a estes requisitos variados.

A NewTek vem desenvolvendo e otimizando o padrão NDI há mais de três anos.  P padrão é atualmente adotado por uma centena de fabricantes de diversas áreas do mundo broadcast, que estão entregando vários projetos pelo mundo afora.

Convencida de que as aplicações broadcast migrarão para software que rodarão em servidores de mercado, em ambientes virtuais, que se comunicarão por redes de dados e protocolos de mercado, o NDI da NewTek é o padrão IP que mais tem oferecido dinamismo, flexibilidade e proteção de investimento aos sistemas baseados em  ST 2110.

Venha e saiba como a NewTek e o NDI tem inspirado uma nova indústria de broadcast IP.

Palestrante: Will Waters – Vice-presidente de Customer Success – Newtek

A Will Waters é a vice-presidente de Customer Success da NewTek. É especialista em planejamento de workflow para broadcast e configuração de produto, além de supervisionar as divisões de serviços profissionais e atendimento ao cliente da NewTek. Waters é um evangelista no assunto produção sobre IP e está diretamente envolvido na conscientização sobre a adoção da tecnologia NDI®. Ele esteve intimamente envolvido em muitos novos serviços e alinha as necessidades dos clientes com as exigências do mercado. Waters atuou como engenheiro de vendas e suporte de alto nível na NewTek. Antes de ingressar nesta empresa, foi projetista e integrador de sistemas de vídeo em larga escala e soluções de streaming.

Avanços nas Soluções de Infraestrutura IP para Vídeo

Considerando o advento dos novos padrões para infraestrutura de áudio e vídeo sobre IP e as recentes introduções de Hardwares cada vez mais poderosos combinados com amigáveis ferramentas de Software para monitorar e operar estas estruturas, apresenta-se uma análise da evolução das soluções de SDVN e da qualificação de profissionais para planejar, implantar e operar estes sistemas de vídeo sobre IP.

Aborda-se ainda os prós e contras da migração para IP e as aplicações que mais se beneficiam desta tecnologia, especialmente a Produção Remota.

Palestrante: Carlos Capellão – Diretor – Phase Engenharia

Engenheiro Eletrônico formado pela UFRJ em 1974. MBA pela FGV-RJ.

Desde 1973 atua no setor de Televisão e Telecomunicações, tendo trabalhado nas principais Redes de TV e na Embratel:

Em 1980 fundou a PHASE Engenharia, empresa que dirige desde então, trabalhando no projeto e implantação de Equipamentos e Sistemas de Televisão e Telecomunicações. Na Phase vem constantemente aprimorando uma ampla oferta de Soluções para Projetos de Televisão através de parcerias com fabricantes internacionais líderes nos seus segmentos.

Sócio fundador da SET- Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão, tendo ocupado os cargos de Presidente e Diretor durante muitos anos.

Topologias de aplicações práticas para produção remota

Abordagem prática da produção remota com topologias para diferentes aplicações. Classificação e qualificação das necessidades e gerenciamento integrado da operação. Apresentação de exemplos práticos de produções remotas com tecnologias IP e proprietárias.

 

Palestrante: Mauricio Belonio – Diretor – Alliance Technologies

Graduado em Engenharia Eletrônica e Pós-Graduado em Telecomunicações pela Universidade São Judas Tadeu. Atua há 23 anos no mercado de broadcast e produção de conteúdo como Engenheiro de Projetos, Gerente de Engenharia e Diretor Técnico. Hoje, é sócio fundador da Alliance Technologies, Distribuidora Riedel e Revenda Ross Video para o mercado brasileiro.

Robert Erickson - painel José Antonio

Implementando projetos de sistemas IP adaptativos

Como indústria, tivemos que mudar a forma como projetamos e implementamos soluções baseadas em IP. No passado, aproveitamos as soluções IP para resolver problemas de fluxos de trabalho tradicionais. Com um conjunto sólido de padrões e poderosas soluções de hardware e software, agora podemos aproveitar o IP para novos fluxos de trabalho adaptativos. Esta apresentação incluirá uma seleção de implementações bem-sucedidas, projetando uma solução flexível e inovadora, e a tecnologia que foi utilizada para que isso seja possível.

Palestrante: Robert Erickson – Diretor de Tecnologia Avançada – Grass Valley

Robert Erickson é o Diretor de Tecnologia Avançada da Grass Valley, a Belden Brand. Membro da equipe da Grass Valley desde 2008, ele tem mais de 19 anos de experiência nos mercados de broadcast e TI, atuando em engenharia de sistemas, gerenciamento de estações de televisão, design de redes de broadcast e sistemas de transmissão de RF. Ao longo de sua carreira, seu foco tem sido projetar e manter sistemas de infraestrutura e playout baseados em tecnologias novas e emergentes para instalações de transmissão existentes e novas.

Em sua função atual, Robert é um participante da Alliance for IP Media Solutions (AIMS) e defende a implementação adequada dos padrões de transmissão atuais e emergentes em equipamentos de produção ao vivo. Ele passa muito tempo interagindo com os clientes para educá-los sobre as tecnologias IP emergentes e treina a equipe interna sobre como a tecnologia IP leva a diferentes designs de sistema. Ele também projeta e gerencia sistemas POC (prova de conceito) IP para clientes em todo o mundo, testando e implementando soluções baseadas em uma linha de produtos diversificada, incluindo câmeras, servidores, roteadores, multiviewers, vários nós de processamento e soluções de software baseadas em VM.

Robert é um participante ativo e frequente apresentador em muitas das principais associações do setor, incluindo a Sociedade de Engenheiros de Broadcast (SBE), Sociedade de Engenheiros de Televisão (STE), Sociedade de Engenheiros de Cinema e Televisão (SMPTE) e Hollywood Post Alliance (HPA ).

 

8h15
Painel 7

Destaques da NAB: O Olhar convergente da engenharia brasileira

Em um mercado em convergência e com a indústria 4.0 avançando a passos largos, a indústria audiovisual passa por uma mudança sem precedentes. As estruturas estão tornando-se mais abertas, as soluções proprietárias começam a deixar de fazer sentido em alguns pontos da cadeia produtiva, e as soluções com plataformas customizáveis parecem ser a solução em um mundo IP com migrações constantes e procuras de padrões que criem standards nos fluxos de trabalho.

Nesse contexto afirmar que o hardware está perdendo espaço para o software já não é uma tendência, mas sim uma realidade já que avançamos para a integração total dos ecossistemas e para a interligação de pessoas e máquinas com a confluência da inteligência artificial e a aprendizagem da máquina, ou computação cognitiva. A convergência de mídias é uma realidade e precisamos analisá-la.

Para isso, a SET convidou referências em engenharia de TV das principais emissoras brasileiras para debater e explicar aos broadcasters e profissionais da indústria presentes no SET e Trinta o que viram até o momento na feira e o que pensam desenvolver em 2019 no seu dia-a-dia de trabalho.

Moderador: Prof. Doutor Fernando Carlos Moura, Editor-chefe da Revista da SET

Jornalista, professor do curso de Design Digital, e de Publicidade e Propaganda da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCC); professor do Curso de Pós-graduação em Produção Executiva e Gestão da Televisão da FAAP (Fundação Armando Alvarez Penteado) e pesquisador do Centro de Investigação Media e Jornalismo (CIMJ), Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa (UNL) e desde 2013 editor-chefe da Revista da SET.

Palestrante: Raimundo Lima – Membro do Conselho Deliberativo da SET e Diretor de Tecnologia e Operações- SBT

Por várias décadas de atividades na televisão aberta brasileira, teve passagens pelos Diários Associados, TV Manchete, TV Globo (GINY), TV Band, SBT, TV Cultura/SP e Esporte Interativo. Ao longo desse período, ocupou diversos cargos nas redes onde trabalhou, nos departamentos de Jornalismo, Esportes, Dramaturgia e Entretenimento. Passou também por diversas instituições de ensino como a Universidade de Brasília, PUC/SP e Universidade Federal Fluminense, entre outras. Atualmente, é Membro do Conselho Deliberativo da SET e Diretor de Tecnologia e Operações do SBT.

Gilvani Moletta

Palestrante: Gilvani Moletta – Diretor de Tecnologia – TV CULTURA

Diretor Técnico da Fundação Padre Anchieta responsável pelos setores de Engenharia, Operações e Tecnologia da informação; Engenheiro Eletrônico especialista em Processamento Digital de Sinais; MBA em Gerenciamento de Projetos, Experiência de 20 anos em radiodifusão.

Palestrante: José Marcelo Amaral – Diretor de Engenharia e Operações – RecordTV

Graduado em Matemática pela FAHUPE-RJ, Pós-graduado em Sistemas de Informação pela PUC-RJ e FGV-SP e MBA em Tecnologia da Informação pela USP-SP, José Marcelo do Amaral tem uma extensa contribuição no setor de radiodifusão. Ingressou na RecordTV em 1991 e hoje ocupa o cargo de diretor de Engenharia e Operações. Na emissora, desenvolveu sistemas para as áreas de operação comercial de rádio e TV; implantou sistema para produção de notícias; gerenciou projeto de sistema de gestão integrado (ERP) e criou sistema de acompanhamento de audiência a partir de dispositivos móveis, dentre outros trabalhos. Como diretor de tecnologia participou de iniciativas para implantação de sistemas de edição não lineares, arquivamento digital e fluxo de trabalho tapeless. Nessa época, também passou a se envolver com questões relativas a vídeo digital e transporte de vídeo utilizando protocolo de internet (IP). Foi Diretor do Segmento de TV Aberta na SET (Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão), tendo como principal desafio desenvolver a tecnologia de televisão digital para o Brasil e é o responsável pela sua implementação e expansão para todo o grupo Record. A atuação de Amaral se estende ainda ao Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital, onde atualmente ocupa a posição de Presidente desta instituição, fundada desde 2006. Um dos seus mais desafiadores projetos foi o lançamento do portal R7, que é hoje o segundo maior portal de internet do Brasil. Também teve em sua carreira profissional a oportunidade de estar à frente do planejamento e coordenação técnica e operacional de grandes eventos esportivos transmitidos pela RecordTV, Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (2011) e Toronto (2015), Jogos Olímpicos de Londres (2012), Sochi (2014) e Rio (2016).

Palestrante: José Chaves – Diretor de Tecnologia – TV BAND

Palestrante: Paulo Henrique Castro – Diretor de Tecnologia e P&D – TV Globo

Engenheiro pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro em 1996 (PUC-Rio). Trabalhando com a Globo desde 1996, onde começou um programa de estágio. Responsável pela padronização da Digitial TV no Brasil. – Coordenador do Grupo de Trabalho de Codificação de Áudio e Vídeo do Fórum SBTVD. -Chairman do ABNTCommitee para TV Digital (Associação Brasileira de Normas Técnicas, Ramo ISO do Brasil). – Ponto de contato para o Subgrupo A – Especificações, no Grupo de Trabalho Conjunto Brasil-Japão para a iniciativa de Televisão Digital – Membro da SET (Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão) desde 1996. Também membro de muitas sociedades do IEEE (CommSoc, BTS, MTT , CE) e SMPTE