• PT
  • EN

Canon anuncia o sistema EOS R

Inovação óptica opera com o recém-projetado sistema RF de lentes. Primeira câmera, a Canon EOS R possui um sensor CMOS de 30,3 megapixels que é alimentado pelo mais recente processador de imagem da empresa, o DIG!C 8, e gravação 4K 30p

A Canon anunciou o sistema EOS R, “um sistema versátil e poderoso que permite o suporte de todas as lentes atuais: EF, EF-S, TS-E e MP-E, e também fornece os avanços ópticos e flexibilidade de engenharia aos anos que virão”.

Em comunicado, a empresa afirma que “quando desenvolver um novo sistema de câmeras com lentes intercambiáveis, eles se concentraram em três princípios ópticos principais: alta qualidade de imagem, desempenho de alta performance e design compacto. Reconhecendo que a ótica é a base para qualquer sistema de câmera, o sistema de montagem RF foi concebido para abrir novas portas no design óptico”.

O novo encaixe de lentes RF da Canon apresenta o mesmo diâmetro de tamanho da montagem EF (54 mm) e menor distância do foco traseiro. Isso permite que as lentes fiquem mais próximas do sensor (plano focal) e permitiram que os engenheiros ópticos da Canon repensassem o design das lentes, utilizando elementos de lentes traseiras maiores para produzir uma imagem no sensor Full Frame. “Esta nova fórmula óptica abriu o caminho para lentes de maior desempenho. Além disso, a montagem RF da Canon possui um sistema de comunicação de 12 pinos de alta velocidade que proporciona uma comunicação mais rápida e aprofundada entre a câmera e a lente sobre os sistemas de montagem Canon existentes”.

O sistema EOS R “foi projetado para compatibilidade total com todas as lentes EF, EF-S, TS-E e MP-E existentes por meio do uso de adaptadores de montagem. Além do simples adaptador para usar outras lentes da Canon, existe a possibilidade de usar um adaptador de montagem com filtro “drop-in” opcional, ou até mesmo o adaptador de montagem com anel de controle, essas lentes, na verdade, ganham funcionalidade”, afirma o comunicado.

“Nunca houve um tempo na história em que a expressão visual tenha sido tão prolífica. Imagens e vídeo são os meios de comunicação da sociedade atual. Da mesma forma que aprendemos a digitar no passado, os jovens de hoje são hábeis em filmar, editar e narrar visualmente de uma maneira que só os mestres de cada ofício eram décadas atrás”, disse Yasuhiro Suzuki, vice-presidente sênior e gerente geral da Canon. “Sabendo disso, precisamos dar um passo atrás e projetar um sistema que ofereça toda a expressão criativa e funcionalidade que os jovens de hoje anseiam, agora e nos próximos anos”.

O primeiro em um novo sistema: a EOS R

A nova câmera full-frame Canon EOS R possui um sensor CMOS de 30,3 megapixels que é alimentado pelo mais recente processador de imagem da empresa, o DIG!C 8, permitindo fotografar a até 8,0 quadros por segundo. “A nova câmera herda muito do legado da Canon na EOS e do Cinema EOS. Contadores de histórias em vídeo podem capturar vídeos 4K a até 30p e gravar em 10 bits 4: 2: 2 (com um gravador externo). A EOS R também vem com a capacidade de registrar vídeos com o Canon Log, fornecendo 12 pontos de alcance dinâmico, perda mínima de detalhes nas sombras e áreas destacadas e um aumento no leque de opções ao graduar as cores. Quem tiver uma grande coleção de lentes Canon ficarão empolgados em saber que todas as lentes EF e EF-S são compatíveis com a câmera”.

A nova câmera Canon EOS R possui Dual Pixel CMOS Auto Focus com 5.655 pontos AF selecionáveis manualmente, suportando AF em até f / 11 com um sistema de medição em tempo real de 384 zonas (24×16). Com lentes f / 1.2, a câmera possui uma sensibilidade AF com pouca luz em tão pouco quanto o EV-6. Ao usar a lente RF 24-105mm F4 L IS USM, a câmera pode obter o foco em apenas 0,05 segundos com a tecnologia Dual Pixel CMOS AF

“O sistema EOS R não é apenas uma nova câmera ou uma nova lente, é um novo design que nos permitirá produzir ferramentas visuais antes impossíveis e permitir que nossos clientes contem suas histórias com maior profundidade e riqueza de cores. e flexibilidade criativa, de maneira impressionante”, afirmou Yasuhiro Suzuki.

 

Por Fernando Moura, em São Paulo