• PT
  • EN
  • ES

SET SUDESTE 2008

INFORME SET
SET SUDESTE 2008
SEMINÁRIO TÉCNICO DA SET REÚNE MAIS DE 200 PESSOAS PARA DISCUTIR A TV DIGITAL BRASILEIRA E OS AVANÇOS EM EQUIPAMENTOS E SISTEMAS PARA A ERA DIGITAL.
Da Redação

Pelo sétimo ano consecutivo, a parceria TV Alterosa/SET realizou, em Belo Horizonte, nos dias 26 e 27 de fevereiro, o seu encontro anual SET Sudeste. Como não poderia deixar de ser, o evento técnico da SET teve como tema ”A TV digital brasileira, livre, aberta e grátis já está no ar”. Mais de 200 pessoas participaram do SET Sudeste 2008 e puderam trocar conhecimentos, conceitos e debater os desafios advindos da implantação da TV digital em todo território nacional, como por exemplo, o domínio de todas as tecnologias envolvidas no ISDB-Tb.
O destaque ficou por conta das empresas STB e Agilent, que levaram seus equipamentos para a área de exposição – seus palestrantes apresentavam a teoria no auditório e depois mostravam a prática no hall de exposição. A STB apresentou um transmissor ISDB-Tb completo, que transmitia para um display LCD. A Agilent levou dois equipamentos: um gerador de sinais de teste para o ISDB-Tb e um analisador de sinais completo para o sistema de TV digital terrestre. Outras empresas levaram catálogos e pôsteres que ficaram à disposição dos participantes.
Dante Conti, da SET e Transtel, apresentou antenas para TV digital, onde foram didaticamente passados para a platéia conceitos de RF; propagação; polarização; instalação; potência; distorções não-lineares; diagramas de cobertura teóricos e práticos; torres; antenas multi e mono canal; dual band; slots; painéis; sperturstile; exemplos com celulares, entre outros.
Já o representante da Thomson/Grass Valley, Jaime Ferreira, traçou um panorama da TV digital pelo mundo, inclusive IPTV e TV móvel, onde ficou clara a necessidade de mudar o perfil dos profissionais de vendas, que necessitam de mais embasamento em tecnologia digital, para alavancar as vendas.
Daniel Diniz, da SET e Networks, contou a história do laser e da fibra ótica e apresentou uma linha de equipamentos prontos para trafegar HDTV com ou sem compressão, afirmando que HDTV vai abrir uma grande janela para optrônica (óptica + eletrônica), principalmente em esportes.
A Phase Engenharia, representada por Guilherme Branco, enfatizou os multiviwers, que são sistemas de monitoração para centros de exibição, controle mestre, segurança, etc. Em seguida, Marcelo Paiva, da SET e Inatel, destacou o modulador ISDB-Tb para as redes de freqüência única, que fica pronto em 2008 e foi desenvolvido no Centro de Competência do instituto, assim como o curso de Pós-Graduação em TV digital já em funcionamento.
No segundo dia do evento, Ewerton Maciel, da SET e Harris, mostrou o novo vocabulário que os profissionais usarão, bem como a necessidade de coabitação de vários bancos de dados. Segundo ele, é bom ter o recurso FTP (File Transport Protocol) para fazer contribuição em banda larga.
Sidnei Brito, da SET e Scopus, fez uma apresentação de equalização de conhecimentos sobre IPTV; Broadcast x Unicast x Multicast; protocolos; evolução da contribuição, desde áudio e vídeo analógicos, até os portais de hoje; cuidados com Jitter/Banda/Perda e desordenação de pacotes; FEC Pro-MPEG, entre outras coisas.
Os representantes da Anatel e ALUC, Geraldo Tasso e André Cintra, respectivamente, mostraram o panorama atual da canalização para TV digital e analisaram as dificuldades com canais públicos, que não aceitam usar o recurso da multiprogramação. Já Juan Carlos, da NVision, mostrou a linha de produtos da empresa, com destaque para mesas e matrizes prontas para HDTV e com placas de 3 Gb/s, detalhando todos os recursos da mesa.
José Cristovam, da SET e Unisat, abordou o emprego do MPEG-4 e DVB-S2 para contribuição e distribuição de material em Full HD. Para ele o diferencial da TV digital é o Full HD com som Surround. Em seguida, Pedro Paz, da SET e Sony, fez a apresentação da linha de produtos da empresa e destacou os equipamentos sem fio (tapeless).
A Linear, representada por Luis Openheimer, mostrou as características principais do ISDB-Tb, onde MER (Modulation Error Rate) e BER (Bit Error Rate) definem a qualidade do sinal. Segundo ele, uma boa MER precisa de linearidade e bons filtros e aumentar a potência pode não aumentar a área de cobertura; a solução é o Gap Filler.
Daniela Souza, da AD Digital, abordou armazenamento digital com foco em tecnologia, operação e negócios e explicou que a digitalização é necessária, pois o tempo é implacável, mas também por outros fatores, como custo de armazenamento, novas tecnologias, disponibilidade, busca e pesquisa com metadados. Alex Santos, também da AD Digital, falou sobre investimento em armazenamento e comparou 1000 unidades de BETACAM em 4 racks de 19 polegadas, para 4 TB, com a solução em Hard. A última ganhou em preço, MTBF e duração da informação na mídia.
Flávio Simone e Ronaldo Dias, da SET e Cisco/TELSINC, levaram para a feira a visão européia da IPTV e a transformação das atuais redes SD para HD. De acordo com eles, na Europa, quando o assunto é contribuição, eles preferem IP e, no Brasil, a escolha é pelo satélite.

Colaborou Euzébio Tresse.
SET APÓIA PAVILHÃO BRASILEIRO NA NAB
REUNIÃO REALIZADA NO ESPAÇO SET SÃO PAULO DEMONSTRA QUE A PARCERIA ENTRE APEX-BRASIL E SINDVEL, COM APOIO DA SET, BENEFICIARÁ A DIVULGAÇÃO DAS TECNOLOGIAS BRASILEIRAS NO EXTERIOR.
Da Redação.

No dia 28 de fevereiro, a SET e o Sindvel (Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica), reuniram-se no Espaço SET São Paulo, para acertar, ao lado de alguns expositores que participarão do pavilhão brasileiro na NAB 2008, os detalhes burocráticos de transporte de equipamentos, instalação, passagens aéreas, passaportes, vistos, bem como a localização do pavilhão na feira.
Estiveram presentes Carlos Henrique, do Sindvel, Anna Lúcia e José Munhoz, da SET, Ana Maria, da Brazilusa e representantes da RF COM, Fórum de TV digital, Tecsys, RF Telavo e Quality.
O pavilhão brasileiro na NAB ficará no Hall Central do Las Vegas Convention Center e contará com 16 estandes de 9m2 cada um e duas salas de reuniões, onde, através da parceria APEX-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e Sindvel, será possível o contato direto entre empresários brasileiros e de diversos países, promovendo negócios e acentuando a percepção das tecnologias do Brasil no exterior.
De acordo com Carlos Henrique, a APEX-Brasil estuda a possibilidade de convidar jornalistas de veículos de comunicação americanos, para visitar o Congresso da SET 2008 e algumas fábricas de Santa Rita do Sapucaí, São Paulo e São José dos Campos, a fim de explorar e divulgar a TV digital do Brasil, no exterior.
Veja a seguir a lista das empresas que estarão no pavilhão brasileiro da NAB 2008: Ideal Antenas (2 estandes), Instituto Genius, RF Telavo, Fórum de TV Digital, Tecsys, TSDA – Tecnologia e Soluções Digitais Aplicadas, Teletronix, Linear (2 estandes), Ativa Soluções, Biquad / Cirvale (mesmo estande), RF COM, Lumatek, STB (2 estandes).

Revista da SET