• PT
  • EN
  • ES

SET cria grupo de estudos de novas mídias

Nº 149 – Março 2015

por Fernando Moura

NOTICIAS

Pensando no futuro da radiodifusão a SET criou mais um grupo de estudo, o Grupo de Novas Mídias, que tem como principal objetivo estudar de que forma as mídias digitais podem enriquecer a experiência com o conteúdo televisivo de diversas audiências de TV conectadas

Multidisciplinar, aberto a associados da SET e interessados em geral, o novo grupo da entidade visa associar as inovações em novas mídias para gerar novas interatividades com a audiência de rádio e TV.
O novo grupo será coordenado por Rodrigo Dias Arnaut, vice-diretor de TV por Assinatura e Novas Mídias da SET. “Estudaremos de que forma as mídias digitais podem enriquecer a experiência com o conteúdo televisivo de diversas audiências de TV conectadas a outros dispositivos, tais como smartphones, tablets, wearables e internet das coisas (IoT). Dentro deste objetivo por exemplo, iremos criar cenários de uso entre as tecnologias das novas mídias e os conteúdos de Televisão”.
Além dos profissionais de emissoras de TV, o Grupo de Novas Mídias da SET pretende reunir produtores audiovisuais, profissionais de agências de propaganda, publicidade e digitais, desenvolvedores de software, pesquisadores acadêmicos e anunciantes. “Agindo multidisciplinarmente, poderemos gerar o aquecimento de vários mercados, reduzindo esforços redundantes e maximizando resultados”, afirma Dimas Dion, Coordenador de Comunicação da SET e um dos organizadores do grupo.

Rodrigo Dias Arnaut, vice-diretor de TV por Assinatura e Novas Mídias da SET

Para Arnaut o Brasil já desenvolveu boas experiências “devido a característica forte de participação da audiência de televisão com o uso de outras mídias simultaneamente, sejam mídias sociais, aplicativos, games e eventos off line relacionados a conteúdos de TV. O Brasil é o país número 1 no mundo em comentários sobre conteúdo de televisão em redes sociais, segundo a pesquisa “Fresh Social TV Around the World” da The Wit para o MIPTVMIPCOM no final de 2013, realizada com 12.000 profissionais em 100 países”.
Estão previstas no grupo atividades como a geração de conteúdo para artigos da revista da SET, para o site da entidade e para veículos segmentados do setor, além da presença nas mídias sociais, e a criação de pesquisas para atualizar constantemente o setor. A participação em eventos e congressos de mídia para identificar novas tendências, que poderá gerar um anuário das experiências coletadas, e a criação e apresentação de palestras representando a SET também incluem-se entre os objetivos, que deverão ser avaliados em encontros bimestrais. Arnaut afirmou a Revista da SET que estas nuevas mídias podem provocar mudanças na TV tradicional, dentre ela, “a principal é a mudança de comportamento dos profissionais envolvidos em ambas as áreas, pois somente com a união dos esforços de todos que conseguiremos construir conteúdos e ferramentas aderentes ao engajamento da audiência, enriquecendo de verdade a forma e habito de consumo de mídia. Todos ganham com essa união, os anunciantes que estarão cada vez mais próximos de seus consumidores onde eles estiverem, as agências e produtoras, que possuem papel chave em implementar essas inovações e integrar as mídias que a audiência consome, e o público em geral, que terá a disposição, onde quer que esteja, conteúdos ricos, inteligentes e interativos, otimizando a sua experiência quando consome conteúdo, produtos e serviços”.
Participam ainda do grupo: Andre Campos Filippe, especialista em Business Intelligence da iProspect; Daiana Sigiliano, pesquisadora em TV Social da UFJF e EraTransmídia; Felipe Lasi, designer de Novas Mídias da Rede Bandeirantes; Marilia Fredini, produtora multimídia da TV Cultura; Sergio Bicudo, coordenador da TV PUC-SP; Shyrles Monteiro, desenvolvedora de Aplicações Interativas da Rede Record; Solange Eiko, vice-presidente da Associação EraTransmídia; Rodolfo Oliveira, sócio-diretor da Corazonada; Rodrigo Terra, sócio-diretor da Fazenda Urbana; e Ursula Reichenbach, designer de User Experience da Movile e Tom Jones Moreira especialista em transmissão digital.