• PT
  • EN
  • ES

SET 2006 – CINEMA DIGITAL

Tecnologia e técnicas – atuais perspectivas 
O painel sobre Cinema teve como coordenador Celso Araújo, da SET/TV Globo e palestras de Kanato Yoshida, da SET/SONY, Wlad Farias, da Orad, Vlaide Lisboa, da Assimilate e Fred Litowsky, da Thomson.  Os principais temas abordados foram a resolução 2K e 4K, os prós e contras da DI com equipamento especifico, técnicas de captação em película e vídeo, características das câmeras de vídeo para cinema e convergência com as tecnologias de cenários virtuais.
Fredy Litowsky destacou o papel do Digital Intermediate e Look Up Table. O primeiro caracteriza-se por um processo em que profissionais ligados à área de pós–produção, contribuem com cada uma das fases para chegar a matriz final e o segundo, conceitua-se em uma tabela de auxílio, que desenvolve ferramentas em que não é preciso efetuar a operação, fornecendo valores imediatos de resposta.SONY
Wlad Farias, trouxe um panorama da tecnologia da cenografia virtual que funciona através de departamentos que geram gráficos em 3D. O grande desafio é conseguir conciliar a qualidade dos gráficos e a tridimensionalidade dele ao movimento da câmera, e para isso são utilizados diversos tipos de tracking. O sistema de traqueamento das câmeras se dá por sensores e por infravermelho.
Vlaide Lisboa apresentou o software que a empresa americana Assimilate, desenvolve para Intermediate Digital(DI). O conceito do software baseia-se em substituir o processo fotoquímico para aprovação de cenas, trabalhando com correção de cor e efeitos visuais. O sistema apresenta benefícios que giram em torno do controle sobre o look do filme e de toda sua pós–produção, criando diferentes versões para serem aprovadas e garantindo a qualidade do produto final.
Já Kanato Yoshida, apresentou os sistemas LCD, DLP e LCO. O primeiro consiste numa projeção de luz por trás do equipamento, passando pelos polonizadores, resultando na produção da imagem. O segundo, apresenta micro espelhos, que são controlados eletronicamente e o último, a mistura de LCD com DLP, destaca-se por ter uma luz refletida que retorna pelo polonizador.