• PT
  • EN
  • ES

OS CAMINHOS DA TECNOLOGIA 3D

OBERTURA NAB 2012


Por João Braz

NAB (National Association of Broadcasters) Show é o maior evento do mundo mídia eletrônica que cobre entretenimento filmado e o desenvolvimento, gerenciamento e entrega de conteúdo em todas as mídias. O NAB Show é o mercado final para mídia digital e entretenimento. Da criação ao consumo, atra-vés de múltiplas plataformas e nacionalidades incontáveis, NAB Show é o lar para as soluções que transcendem a radiodifusão tradicional e abraça a entrega de conteúdo para novas telas de novas maneiras.

O cinema 3D teve seu momento de ápice em 2009 e experimentou um grande crescimento nos anos seguintes. Porém, este ano refletiu um pouco da realidade desta plataforma maravilho-sa. Tanto cineastas, diretores e produtores dei-xaram bem claro que a nova técnica (3D) está intimamente ligada aos filmes de muita trucagem e todas as técnicas digitais disponíveis. A indústria não para: o que não foi tão bom para o cinema 3D está sendo a alegria dos fabricantes dos jogos interativos para a internet banda larga e abriu o mercado americano e japonês desta área, onde vários países entraram na briga por este nicho, como o Brasil, que cresce exponen-cialmente, visto que crianças e jovens têm maior acesso a vários devices móveis (celular, tablet, etc…). De qualquer forma as palestras e fóruns desta tecnologia foram muito bem frequenta-das, com muitas perguntas e debates calorosos sobre seu futuro. O que ficou bem claro é que os roteiristas são os maestros, pois ação e a criação de novos seres extraterrenos é que dão força para esta arte segurar o espectador.

No tocante aos avanços técnológigos, estes não foram muitos, mas muitos gargalos foram corridos ou totalmente eliminados dando maior flexibilidade na captação das imagens, edição e finalização até chegar às salas de exibição. Apesar do alto custo o cinema 3D continuará enchendo os olhos e mexendo com as emocões das pessoas, pois é impossível não se emocio-nar com tão grande mergulho na sétima arte.

A TV fechada tem utilizado a tecnologia 3D nas transmissões esportivas com gran-de apelo de audiência, onde sempre foi o grande desafio dos empresários da radiodi-fusão fazer o telespectador ser agente ativo nas transmissões esportivas e não somente passivo. As falhas nos posicionamentos de câmeras fo-ram corrigidas na maioria dos pontos, e novos posicionamentos destas câmeras foram desco-bertos dando grande emoção ao telespectador nas transmissões de futebol norte americano, apresentações pontuadas de motocross e es-portes radicais. É bom lembrar que na teledra-maturgia não vimos absolutamente nada desta técnica, ou porque está em desenvolvimento, ou mesmo porque a opção pelo esporte já se defi-niu como a melhor estratégia.

Com relação ao 4k – apenas um pequeno comen-tário: como cresceu em todas as áreas, da cap-tação aos workflows de edição e finalização. Uma tecnologia de crescimento na velocidade do não linear e randômico. Um prato cheio para todos os profissionais de produção de televisão, em especial os brasileiros. As imagens são de nos levar ao ini-maginável até bem poucos anos atrás, mas é real e o produto final que tivemos oportunidade de assistir nos stands dos fabricantes e no grande fórum do 4k são impressionantes. Remetem-nos a uma te-levisão que é maravilhosa em HDTV (alta definição) com uma qualidade que será ainda maior quando os estúdios das grandes redes brasileiras estive-rem produzindo dentro desta tecnologia. Para mim, o grande salto em tecnologia, este ano no NAB Show 2012, foi o 4k. Não foi só o desenvolvimento da tecnologia, foram várias inovações que esperávamos, mas não na velocidade que estão indo. Vale ressaltar aqui o clip produzido pela TV Globo e dirigido pelo Roberto Talma com o apoio da Sony. Nota dez por tudo!

Vamos em frente porque o próximo ano nos reserva, com certeza, grandes novidades.

João é Assessor Institucional da Set, consultor técnico e jurídico em radiodifusão, telecomunicação e multiplataformas digitais .
E-mail: joaobrazborges@terra .com .br