• PT
  • EN
  • ES

OITO TEMAS NORTEARÃO AS CONFERÊNCIAS DA IBC

PRÉ-IBC


Por Gilmara Gelinsk

Há quarenta e cinco anos a IBC (International Broadcasting Convention) vem abrindo as portas para tecnologias do mundo inteiro. Os organizadores definem o evento como algo muito mais do que uma exposição, onde os visitantes podem usufruir de uma série de atrações que vão desde palestras, shows e encontros. A conferência IBC é essencialmente um guia das mais recentes tecnologias, modelos de negócio e inovações nos meios de comunicação, eletrônicos e entreteni-mento.

De acordo com a executiva de marketing, Natalie Stedman, a conferência IBC irá concentrar-se em torno de oito tópicos debatidos. Serão quatorze salas temáticas e mais de 1.300 empresas participantes expondo seus produtos em cinco dias de feira. O evento é destinado a enriquecer os negócios dos participantes, o conhecimento e o relacionamento dos profissionais.

Este ano os temas principais vão desde a área de transmissão, passando pelo cinema e seguindo para a convergência. Veja o que você poderá encontrar nas palestras:

De acordo com os organizadores do evento, o setor de transmissão evoluiu rapidamente do analógico seja PAL, NTSC ou SECAM para um cenário digital. O vídeo e o áudio em 2012 devem ser reaproveitados e transformados em tempo real para diferentes formatos e plataformas diferentes. Além do High Definition, a conferência tratará também de formatos 4k e Super Hi-Vision

A indústria cinematográfica sofreu mudanças fundamentais em um curto espaço de tempo e é alvo da pirataria. Com isso a IBC pergunta: “Como permanecer rentável e ao mesmo tempo proteger sua propriedade intelectual, abraçando novas tecnologias? Qual é a real situação do cinema em 2012? Como é que a indústria se move para a era completamente digital? E como manter o público com a proliferação de opções de entretenimento alternativo que aumenta a cada ano?

De acordo com site da IBC haverá mais de 50 milhões de TVs conectadas na Europa Ocidental. Será que as emissoras tradicionais e operadores de cabo estão preparadas para enfrentar a concorrência feroz dos fornecedores de OTT e do número crescente de tie-ups direto entre as empresas de eletrônicos e proprietários de conteúdo? Será que dispositivos conectados aumentarão o poder das mídias sociais que cada vez mais se movem fora de casa através dos aplicativos dos smartphones e tablets?

As mídias sociais serão debatidas, pois com o seu crescimento fenomenal há também a proliferação de dispositivos móveis que levam a interação local para longe da área de trabalho. Isto teve implicações sísmicas para a indústria de entretenimento eletrônico, como audiências fragmentadas. As oportunidades de envolvimento direto com a base de fãs presentes são imensas, mas também exis-tem dificuldades tanto criativas como técnicas de conteúdo interligação tradicional linear com plataformas de mídia social. “A IBC é o local para descobrir os últimos desenvolvimentos e examinar os mais recentes estudos de caso que mostram como o poder das mídias sociais pode ser aproveitado em todo o mundo”, afima Natalie. Tendo em visto que o esporte é o motor da televisão e as Olimpíadas de Londres que acontecerão este ano, porém antes da conferência, os organizadores esperam discutir o assunto em primeira mão para avaliar o que deu certo e o que deu errado neste momento de inovação.

Com relação ao cloud computing as questões serão sobre as implicações do crescimento desta tencologia na indústria do entretenimento eletrônico. A intenção é destacar os mais recentes desenvolvimentos na produção e distribuição do cloud. Assim como na NAB, a transmidia também será discutida na conferência de Amsterdã. A discussão será em torno de como a multimídia tem evoluído e desenvolvido, de modo que os serviços que a sustentam têm mudado para se tornar transmídia e penetrar transversalmente, para além e através das diferentes plataformas e formatos. Mas quais são as exigências sobre estes serviços? Quais são as vantagens de tentar seguir o caminho da sinergia transmídia? Quem está fazendo isso e quem está se beneficiando?

Com o gradual fim do videotape surge a crescen te dependência de servidor baseado em fluxos de trabalho, como a flexibilidade e crucialmente – as vantagens de custo do tapeless que se tornaram claras para todos. Com essa troca de tecnologia, a IBC propõe o tema “Fluxo de Trabalhos” para des cobrir como integrar as diferentes partes de outros temas, como o cloud computing e as redes sociais, por exemplo, em uma solução holística e coerente que seja eficiente, confiável e de custo benefício considerado bom.

A conferência acontece em Amsterdã, entre os dias 06 e 11 de setembro. Porém, a feira de produtos abre suas portas a partir do dia 07. Você pode obter mais informações sobre o evento pelo site da SET www.set.com.br ou no próprio site da IBC em www.ibc.org.

Gilmara é editora da Revista da SET . E-mail: gelinska@gmail .com