• PT
  • EN
  • ES

O fenômeno Skype TX

Nº 146 – Out/Nov 2014

por João Martins em Amsterdã

Reportagem

Uma das histórias mais interessantes do IBC 2014, tendo em conta que o tema dominante era a televisão UHD 4K, acabou por ser uma tecnologia que, afinal de contas, está no limiar daquilo que se poderia considerar sequer de qualidade broadcast. Depois de ter licenciado a sua tecnologia Skype TX, o IBC 2014 viu surgir os três sistemas licenciados a marcas na área broadcast e profissional: a Riedel, NewTek e QuickLink.

história aliás começou há cerca de um ano, quando a Microsoft decidiu abordar a indústria broadcast criando alianças estratégicas para licenciar a sua nova tecnologia Skype TX, uma implementação da ferramenta que é atualmente uma das mais valiosas no mundo da videoconferência e comunicações. O software Skype TX da Microsoft permite iniciar, receber, monitorizar e gerir as chamadas de vídeo e áudio via Skype, permitindo assim ter um conjunto de ferramentas que tornam o sistema apropriado para produção de televisão. Desde logo uma das diferenças é que a licença de software Skype TX permite fazer a gestão de dezenas de chamadas em simultâneo, seja criando conferências de grupo, seja criando alinhamentos de chamadas. De resto é diretamente compatível com qualquer cliente Skype atualizado, o que significa que a sua instalação num estúdio de televisão permite receber chamadas de qualquer pessoa com um smartphone ou computador com a aplicação Skype instalada.

O painel frontal da solução Riedel STX-200 não tem muito que comentar. A parte interessante está na parte das conexões, pensadas para integração broadcast, assim como com os sistemas de intercomunicação e infraestrutura da marca alemã © Foto: Redação

Após um concorrido concurso, a Microsoft decidiu atribuir três licenças a três fabricantes que, durante algum tempo, poderão ter exclusividade na comercialização da solução Skype TX no mercado. Os vencedores foram a alemã Riedel, a norte-americana NewTek e a britânica QuickLink.
Como qualquer pessoa que percorra os principais canais de televisão, nomeadamente as grandes cadeias internacionais de notícias como a CNN ou a Aljazeera, pode verificar, as chamadas de Skype há muito que são utilizadas para colocar no ar rapidamente comentários e reportagens de locais remotos, quando não existe a possibilidade de levar para o local um sistema de transmissão broadcast convencional (satélite, feixe, ou mesmo um sistema de agregação 3G/4G).
Hoje em dia se tornou também habitual as redações de televisão pedirem comentários a personalidades ou especialistas em determinadas matérias, fazendo mini-entrevistas ao vivo, diretamente a partir de suas casas ou local de trabalho via Skype, sem que estes tenham que se deslocar ao estúdio. Claro está, para colocar estas chamadas no ar era preciso recorrer a complexas conversões de sinais áudio e vídeo, o que implicava muitas vezes mais uma forte degradação da experiência. Quase sempre, os produtores eram obrigados a criar frames para inserir essas chamadas na emissão, notando-se uma forte degradação do sinal quando este era colocado em full-frame.

Na demonstração a que assistimos no IBC 2014, em conexão de Amsterdã com a sede da Riedel na Alemanha, a qualidade de sinal HD era notável e o áudio não tinha qualquer atraso © Foto: Redação

Tudo isso faz parte de cenários que se estavam tornando cada vez mais habituais e a Microsoft viu aí uma oportunidade de levar a tecnologia mais longe, criando uma versão específica de alta qualidade que permitisse criar sistemas de contribuição remotos de qualquer local, com a diferença de que as interfaces de áudio e vídeo à entrada e à saída podem ser provenientes de sinais profissionais (vídeo HD-SDI e áudio balanceado em XLR), para além de se tornar possível transmitir dados auxiliares (comandos remotos, tally etc.) e ter funções de processamento de imagem.
No IBC 2014 nos foi possível assistir finalmente ao lançamento das primeiras soluções Skype TX disponíveis, sendo que cada um dos três fabricantes criou variantes específicas que se adaptam ao seu mercado, posicionamento e à sua própria gama de soluções.

Riedel STX-200
A Riedel Communications apresentou o sistema STX-200 que visa integrar chamadas via Skype diretamente na emissão em produção integrandose diretamente com as conhecidas soluções de intercomunicação e infra- -estrutura digital de sinais (Riedel Mediornet) da marca.
Para os especialistas de Wuppertal, Alemanha, a solução STX-200 é basicamente um interface broadcast que permite incorporar facilmente chamadas Skype feitas de qualquer parte do mundo diretamente numa cadeia broadcast, oferecendo uma solução integrada e com preocupações de confiabilidade adequadas as emissões ao vivo.
Segundo explica a Riedel, a interface STX-200 representa igualmente uma integração perfeita com as soluções de intercomunicação da marca, permitindo aplicações múltiplas e flexíveis.
Tendo entradas e saídas HD-SDI e áudio balanceado em XLR, esta solução hardware para o software Microsoft Skype TX inclui ainda amplas funções de gestão remota e monitorização uma vez estabelecida a chamada.
Segundo Thomas Riedel, CEO da Riedel Communications, a empresa está extremamente orgulhosa desta colaboração com a Microsoft. “ao permitir o acesso a um enorme volume de conteúdo, o STX-200 vai permitir alterar a forma das estações de televisão interagirem com os espectadores.
Os broadcasters têm agora acesso a uma ferramenta vídeo de alta qualidade que permite colocar ao vivo os mais de 300 milhoes de usuários do Skype por todo o mundo. O STX-200 os equipa e se aproveita deste conteúdo permitindo maior participação e abrindo possibilidades incríveis de produção”.
A unidade Riedel STX-200 tem entrada de sincronismo para além das ligações HD-SDI, permitindo assim que os sinais estejam prontos para serem enviados para qualquer controle de estúdio, tendo entradas e saídas de áudio analógicas balanceadas para além de sinais embebidos em SDI.
O chassis é suficientemente robusto para ser usado em unidades móveis ou produções externas e tem uma ligação Gigabit Ethernet, HDMI, portas USB para acessórios e GPIs.
Durante o IBC 2014, a Riedel tinha no seu stand uma unidade de demonstração em ligação permanente com a sua sede na Alemanha, sendo possível verificar que o diálogo com o outro lado, além de apresentar uma qualidade HD perfeita – tendo em conta que se tratava de uma chamada feita por um simples acesso de banda larga à Internet – tinha igualmente um áudio de alta qualidade, não se notando qualquer atraso, o que permitia um sincronismo labial perfeito. Sem dúvida, é uma solução que irá fazer uma enorme diferença para contribuição remota.

A solução Talkshow VS-100 da Newtek foi pensada como um complemento a sistemas de produção, seja como fonte de contribuição ou recepção de chamadas para inserir em produção. Conectado ao novo sistema TriCaster Mini, torna-se possível obter um sistema de contribuição portátil completo
© Fotos: Divulgação

NewTek TalkShow VS-100
A solução Skype TX que a NewTek apresentou no IBC era bastante diferente daquela que foi seguida pela Riedel. Afinal de contas, para a New- Tek, a empresa que tem revolucionado o mundo da produção de televisão com as suas soluções TriCaster, o conceito de chamadas de vídeo via Skype é visto não apenas como mais uma fonte de sinal para produção, como um elo completamente novo para a marca, representando uma entrada também na área da contribuição.
As soluções da NewTek têm vindo a integrar diretamente o streaming de sinais para emissão através da Internet, mas com o novo conceito do seu sistema TalkShow VS-100 torna-se mesmo possível criar um sistema de interação completo com qualquer pessoa que faça uma chamada via Skype.
A nova solução NewTek TalkShow VS-100 é apresentada pela marca como um “sistema de produção de videochamadas full-frame” desenhado especificamente para estúdios de televisão e produção ao vivo.
O sistema hardware foi desenhado desde a sua raiz para complementar o software Skype TX da Microsoft, permitindo iniciar e receber chamadas, monitorizar e gerir as chamadas e respectivo sinal de vídeo antes de este ir para o ar e dispondo de ferramentas de produção próprias que nenhuma solução de videoconferência até hoje disponibilizou. Por exemplo, com a solução TalkShow, tornase possível fazer correção de cor de forma integrada sobre os sinais das chamadas recebidas, incluindo funções de balanço automático de cor, para permitir que essas contribuições sejam facilmente combinadas com os restantes sinais de estúdio – inclusive permitindo algo semelhante ao ajuste de cor de câmeras entre diferentes chamadas.
Em termos de funcionalidades, a solução NewTek TalkShow VS-100, além de interfaces HD-SDI, permite trabalhar a qualidade de áudio com o sinal embebido em SDI, oferecendo ferramentas integradas de processamento, desde compressor/ /limitador até equalização, redução de ruído e ajuste espacial ambiente. Estas ferramentas permitem que os sinais áudio/vídeo das chamadas tenham a melhor qualidade possível para poderem ser combinados com a programação de emissão. Quando integrado diretamente com os sistemas TriCaster, o sistema TalkShow se transforma em mais uma fonte de contribuição, sendo a comunicação entre os dois sistemas feita em rede, sem ocupar nenhuma entrada adicional HD-SDI da solução.
Na perspectiva de Andrew Cross, presidente e CTO da NewTek, “praticamente qualquer programa de televisão ou produção de vídeo hoje em dia inclui uma conversação entre pessoas – seja um programa de entretenimento, uma emissão esportiva ou mesmo uma apresentação corporativa.
Embora exista uma tendência crescente de integrar redes sociais – tal como mensagens no Twitter – diretamente nos programas, a capacidade de integrar diálogos via Skype altera de forma dramática a experiência, tornando- a mais participativa”.
A NewTek quis diferenciar o seu sistema TalkShow, também como uma solução de preço competitivo, integrando dupla ligação Ethernet e todas as ligações de entrada e saída, incluindo sincronismo, com um monitor no painel frontal, tudo numa simples unidade de 1U em rack. Para além do sistema de processamento integrado de imagem, o TalkShow suporta conversão automática de relação de aspecto, controlos de proc-amp e sinais de Tally que permitem que os operadores possam ver quando os sinais de Skype provenientes do TalkShow estão sendo utilizados em direto.
O sistema de gestão de chamadas permite preparar múltiplas ligações via Skype na mesma interface para que o operador possa ter a previsão total do alinhamento, com monitorização da qualidade das chamadas e entrada automática de gráficos previamente preparados para substituir o sinal vídeo caso a conexão possa falhar.
Vale a pena referir que, igualmente no IBC 2014, a NewTek fez a antevisão do novo sistema TriCaster Mini, o mais compacto sistema de produção multimédia até hoje criado pela marca, constituindo mesmo uma solução portátil que cabe numa mala de cabine.
O novo TriCaster Mini foi pensado para as necessidades da produção corporativa e emissões em streaming para a Internet, combinando num mesmo chassis portátil tudo o que é necessário para misturar múltiplas câmeras e sinais de vídeo, inserir logos, grafismo e animações, incorporar sinais de computador, nomeadamente apresentações, substituir fundos de chroma com simulação de cenários virtuais, criar diretamente o sinal de streaming, partilhar clips para YouTube ou redes sociais e gravar toda a produção para utilização posterior, nomeadamente registrando todas as entradas de câmera disponíveis para reedição posterior.
Naturalmente, uma das aplicações interessantes consiste em combinar o novo sistema TalkShow com este TriCaster Mini e na prática criar um sistema de contribuição que, para determinadas aplicações corporativas e mesmo em reportagens pode ser bastante interessante.
O TriCaster Mini pode vir opcionalmente com um monitor integrado e tem capacidade para armazenar até 45 horas de vídeo na máxima configuração, existindo até um console de controle opcional e outros acessórios. As possibilidades de produção com certeza irão excitar a imaginação de muitos produtores!

© Foto: Divulgação

Quicklink TX
A empresa britânica foi o terceiro parceiro de licenciamento da tecnologia Skype TX escolhido pela Microsoft. Esta empresa relativamente pouco conhecida irá agora expandir rapidamente a sua rede de distribuição global, tal como se viu pela verdadeira correria de agentes que visitavam o seu estande à procura da “terceira” alternativa nesta tecnologia.
Mas a Quicklink está longe de ser uma “terceira escolha”, porque na verdade se trata de uma empresa com uma gama inovadora de soluções broadcast e IP, adequadas a contribuição e streaming, nomeadamente com sistemas de agregação 3G/4G para câmeras, sendo que a sua solução Quicklink TX promete ser uma das alternativas mais acessíveis para quem queira procurar integrar a qualidade permitida pelo software Skype TX.
No IBC 2014, a Quicklink já recebeu encomendas do seu sistema Quicklink TX, também integrado num chassis de apenas 1U e claramente pensado como uma solução para estúdio ou controles de produção móveis. A Quicklink, aliás, era a empresa que promovia diretamente o conceito de utilizar as ligações Skype TX como fonte de contribuição e não apenas para recepção de chamadas exteriores.

A inglesa Quicklink passou a ser mais conhecida no IBC 2014 graças à sua solução QuickLink TX, desenhada como expansão natural da gama de soluções de contribuição da marca © Foto: Redação

A unidade tem um tela tátil no painel para configurar a inserção de logos na transmissão, ligações de entrada e saída HD-SDI, com áudio embebido na saída, saídas e entradas áudio analógicas balanceadas em XLR e digitais AES3, através de um cabo de 26 pinos, suporta várias opções de tally e foi desenhada para trabalhar silenciosamente. Para já, a Quicklink não implementou ainda funções avançadas de processamento de imagem, mas anunciava já uma atualização futura que permitirá correção de cor e melhoramento da imagem.
Uma das funções importantes é a capacidade de diagnóstico remoto através de uma porta de rede separada, tendo uma porta Gigabit Ethernet dedicada para comunicação, interfaces DisplayPort, DVI-D e HDMI, duas portas RS232, duas portas USB 3.0, e duas USB 2.0. Além disso, a unidade conta com 8GB de armazenamento interno e um memória SSD de 128GB para gravação.
Segundo explica Richard Rees, CEO da Quicklink, “para nós esses novos produtos Skype TX são uma expansão natural da nossa gama existente, com o objetivo comum de ajudar aos diretores, produtores e editores a obterem os melhores conteúdos possíveis, em qualidade broadcast. Acreditamos que o sistema Quicklink TX vai ajudar as estações de televisão e produtoras a garantir momentos de emissão que de outra forma não seriam possíveis”.