• PT
  • EN
  • ES

NAB SHOW AUMENTA O POTENCIAL DAS EMPRESAS PARA FAZER NEGÓCIOS

COBERTURA NAB 2012

Por Gilmara Gelinski

Em seu discurso de abertura do evento, o presidente da National Association of Broadcasters (NAB), Gordon Smith, defendeu o futuro do Rádio e da TV. “A radiodifusão deve procurar formas de integrar seu potencial ao da banda larga. A TV precisa avançar “agressivamente” para a transmissão móvel e o ultra HD” Sobre o Rádio, Smith lançou algumas perguntas: “Como o rádio se encaixa nesse cenário? O que vemos como o futuro do rádio? É a transmissão em streaming, a tradicional ou ambas?”.

Só então, depois desta demonstração de cuidado com esses meios de comunicação tão importantes, que a NAB apresentou um show de tecnologia nos cinco dias de evento. O balanço apresentado pela NAB mostrou que a feira e o número de visitantes cresceram. Em 2011, foram registrados 91.932 visitantes, em 2012 este número passou para 92.112. Delegações de mais de 150 países passaram pelas instalações do Convention Center e puderam escolher entre as inúmeras atividades apresentadas nos estandes das cerca de 1.600 empresas expositoras, palestras pagas e gratuitas, conferências e pequenos eventos que aconteceram paralelamente a NAB. Com a nova era tecnológica a preocupação com a capacitação profissional é grande, no entanto, foram realizadas cerca de 500 conferências para desenvolvimento de habilidades.

Se em anos anteriores a delegação brasileira era a maior, este ano ela bateu o recorde e dobrou a sua participação. No universo brasileiro, os números são representativos: 2.300 brasileiros visitaram a feira. Só a SET registrou, gratuitamente, 1.030 visitantes; 350 profissionais participaram do Encontro SET e trinta; 1.200 profissionais estiveram na Sala Brasil e 2.500 pessoas visitaram o Pavilhão Brasileiro. Os visitantes voltaram do evento com uma percepção positiva do mercado e já fazem planos para o próximo ano.

No Pavilhão Brasil, além das empresas participantes do projeto PSI Eletroeletrônicos, também estavam presentes a SET, o Fórum SBTVD e outras entidades nacionais. Em seu espaço, o Fórum aproveitou para fazer demonstrações do padrão nipo-brasileiro de TV digital com transmissões simultâneas em televisores e dispositivos móveis.

Para o presidente da Associação Estadual de Rádio e Televisão de São Paulo (AESP), Rodrigo Neves, a NAB nos últimos anos tem se destacado com uma tendência. Este ano foi a vez do 4K e das microcâmeras. Também pudemos sentir a crise na Europa pelo baixo número de participantes europeus e, por outro lado, a delegação brasileira foi a maior entre os estrangeiros. Na opinião de Neves, que assistiu algumas palestras do SET e Trinta, “a iniciativa da SET é muito valiosa porque abre espaço para discussão sobre determinado tema e coloca no mesmo espaço físico a nata da engenharia de TV do país. Ao mesmo tempo que se tem acesso a novas informações pode-se trocar experiências com os colegas e parceiros do setor”. No espaço da SET, a AESP preparou uma seção destinada ao Rádio com o vice presidente da Clear Channel Jeff Littlejohn, que fez uma apresentação sobre gestão de plataformas.

SET na NAB
Para àqueles que não puderam ir ao evento, encontraram no site da SET notícias diárias através da seção Day By Day escrita por Al berto Paduan. Além de dar o resumo diário do evento, Alberto também dava dicas de palestras gratuitas, apresentações e destaques dos
estandes das empresas.

Como acontece em todos os anos, a Sala SET abrigou o SET e Trinta que este ano contou com 18 palestrantes. Nos quatro dias de palestras, os profissionais das empresas patrocinadoras mostraram, entre outros assuntos, soluções que facilitam o gerenciamento de conteúdo digital, desde a produção até a distribuição, soluções de satélite Banda Ka para distribuição de conteúdo, a tendência mundial de consumir conteúdo de televisão “sob demanda” em diferentes dispositivos e plataformas móveis. A SET preparou também o Fórum de Tecnologia para discutir o ISDB-TB , padrão nipo-brasileiro de TV digital.

Moderada pela presidente da SET Liliana Nakonechnyj que também é membro da comunidade FoBTV, a sessão “FoBTV: O FUTURO DA TELEVISÃO BROADCAST” contou com os palestrantes Mark Richer (ATSC), Toru Kuroda (NHK) e Lieven Vermaele (EBU). A televisão aberta, bem como a sua evolução, foi detalhada sob a ótica dos palestrantes que apresentaram os principais desafios e as tecnologias em desenvolvimento que são candidatas a integrar a próxima geração de televisão.

A presidente da SET, que também abriu o ci clo de palestras do SET e Trinta 2012, elogiou o conteúdo técnico das palestras, que supe rou as de outros anos. Para ela isso torna -se evidente o retorno positivo do empenho da SET em melhorar cada vez mais seus o conteúdo de seus eventos. Ela também pa rabenizou o vice presidente da SET, Olímpio José Franco, pelo Seminário Internacional que aconteceu na terça-feira. De acordo com Li liana estiveram presentes no seminário cento e vinte participantes de dez países diferentes.

Coordenado pelo diretor da regional Sul, Fernando Ferreira, e Vanessa Lima membro da regional sudeste, o primeiro dia teve as palestras de: Nilton Guedes, da DataDirect Networks e AD Digital, que falou sobre o tema “Consolidação de dados para potencializar a próxima geração de workflow de mídia: Any Content, Anywhere, Anytime”; Silvino Almeida, da Tektronix, sobre a “Garantia de qualidade e compatibilidade dos arquivos em sistemas tapeless, MAM, VOD E OTT”; Jurandir Pitsh, da SES, sobre o tema “A banda Ka – Aplicações em broadcasting e distribuição de conteúdo e a realidade brasileira”; Michel Proulx, da Miranda/ Brasvideo, sobre as “Facilidades modernas da atual radiodifusão de TV: baseado em arquivo, multiformato e multiplataforma”; Tobias Kronenwett, da Lawo/Line UP sobre o tema “Loudness na produção e no broacast : introdução A ITUR BS.1770 UND EBU R128”.

Para o segundo dia, a SET preparou também o Fórum de Tecnologia SET e Trinta moderado pelo diretor de tecnologia da entidade Raymundo Barros. Sob o tema “Além do HDTV: Qual a próxima atração?” Como e quando essa TV de nova geração chegará à nossa casa?” os palestrantes Hans Hoffmann (EBU), Hugo Gaggioni (Sony), Larry Thorpe (Canon) e Yoshiaki Shishikui (NHK) desenvolveram o tema “A evolução da TV não acaba no HTVD”. As tecnologias de câmeras e projetores 4K já dominam a produção do cinema. Monitores 4K foram apresentados na CES2012 e alguns radiodifusores já começam a realizar testes e demonstrações dessa tecnologia. As pesquisas do UHDTV continuam no Japão com o objetivo de se tornar a TV da próxima década. Qual o status dessas tecnologias no mundo?

Sob coordenação do diretor da regional Centro Oeste Emerson Weirich e do membro da diretoria de ensino Fred Rheme, aconteceram também neste dia as palestras: “O efeito da exposição inadequada e violações no gamut de cores na qualidade final da imagem” apresentada por Armando Ishimaru, da Leader; “tendências para integração de edição e gerenciamento de conteúdo em ambiente jornalístico” realizada por Leonel da Luz, da Harris.

No último dia de palestra, o coordenador dos trabalhos foi o nosso entrevistado desta edição, o diretor do segmento de mercado de produção da SET, Nelson Faria Jr. Neste dia as palestras ficaram a cargo de Nick Wurzel e Rob Gerlach, ambos da Eletronic Theatre Controls/Telem, que desenvolveram o tema “Teoria da cor e tecnologia LED”. Em seguida, Erick Soares, da Sony, falou sobre “Tecnologia ótica para acervo digital”. Em sua sessão, o superintendente de comunicação de Massa da Anatel, Marconi Thomaz de Souza Maya, apresentou as atribuições, providências e problemáticas a serem enfrentadas pela Anatel visando a Copa das Confederações, a Copa do Mundo e as Olimpíadas no Brasil.

Pavilhão Brasil
Apesar de alguns dados estarem negativos no relatório apresentado pelo Sindvel sobre o Pavilhão Brasil promovido pelo PSI Eletroeletrônicos Brasil – Sindvel/Apex, os resultados foram bons. O relatório preparado pelo Sindvel mostra uma queda de 3% no número de contatos realizados no evento em 2012 com relação a 2011. Também houve uma redução de 20% na expectativa de negócios para os próximos 12 meses, porém o valor da expectativa de negócios para o mesmo período teve um aumento de 123%. Outro dado bastante incentivador é o número de negócios fechados que aumentou 229%.

No total, as 16 empresas participantes – Ativa Soluções, Biquad, Casablanca On Line, EITV, Hitachi Kokusai Linear, Ideal Antenas, INATEL, Playlist, RF Telavo, Screen Service, Showcase Pro, STB, Tecsys, TQTVD, Trans-Tel, TSDA – fizeram 705 novos contatos com profissionais de diversos países. Entre eles: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Equador, Peru, Venezuela, Uruguai, Suriname, Guatemala, México, Estados Unidos, Canadá, Angola, Itália, França, Filipinas, Japão e China.

“Foram fechados 56 negócios durante o evento, no valor de 3.383.000,00 dólares. A expectativa para os próximos 12 meses decorrentes dos contatos é de 168 negócios, no valor de 22.800.000,00 dólares. Todas as empresas expositoras manifestaram interesse em participar da próxima edição do evento”, comemora José Leandro Souza, administrador do PSI.

Os empresários estão satisfeitos com os resultados deste ano. Para Rodrigo Cascão Araújo, diretor comercial da Eitv, o pavilhão teve uma forte presença de brasileiros e também de visitantes de outros países que adotaram ou estão por adotar o padrão ISDB-T para TV digital. “Tivemos uma visitação em nosso estande superior aos anos anteriores e a nossa participação foi bastante positiva e importante para a consolidação de nossa marca no Brasil e em outros países que adotaram o ISDB-T. Nós tivemos a oportunidade de nos reunir presencialmente com nossos distribuidores que atuam na América de Sul e alguns negócios que já estavam em negociação foram efetivados durante o evento. Além disso, tivemos um bom retorno comercial por parte dos profissionais brasileiros que visitaram o estande.

A Eitv lançou, durante a NAB, um multiplexador e remultiplexador ISDB-T baseado em hardware FPGA e desenvolvido em parceria com a empresa canadense UBS. Outro destaque da empresa foi a demonstração da solução completa para geração, distribuição e transmissão de closed caption em redes analógicas e digitais desenvolvida em parceria com a empresa americana Wohler Technologies. De acordo com Rodrigo, a empresa pretende participar dos próximos anos do NAB Show.

Na opinião do diretor geral da Ativa Soluções, Edson José Rennó Ribeiro, “a participação das empresas brasileiras na NAB evidencia a presença no mercado mundial, com isso podemos esperar um crescimento positivo nas vendas de produtos nacionais para o setor de radiodifusão”. Ainda este ano a empresa espera aumentar em 10% a penetração de equipamentos no setor. “Para nós foi um grande sucesso a nossa participação, pois os visitantes conheceram algumas das inovações tecnológicas em telemetria desen-volvidas pela Ativa Soluções. Nós fizemos excelentes contatos e negócios!”

No estande da Ativa o visitantes puderam conhecer novo o equipamento Marthe GPRS A916 e o sistema Sollus de gerenciamento para telemetria de transmissores. O Sistema Sollus é baseado em web e acessível via browser, o que permite gerenciar remotamente o transmissor de qualquer fabricante e qualquer computador com acesso à internet ou até mesmo pelo celular. “Trata-se de uma plataforma que possibilita a integração de diferentes fabricantes e modelos de equipamentos com protocolo SNMP ou proprietários”, explica Edson que garante que a empresa estará presente no evento de 2013.

A ShowCase Pro também quer voltar na próxima edição. De acordo com Rafael Augusto Peressinoto, diretor de tecnologia, “este ano superou o ano passado, pois além ter um estande melhor localizado e bem atrativo, as perspectivas com relação aos contatos foram superadas e diversos negócios foram fechados. Consideramos que 80% do contatos foram bons”. Quem visitou o Pavilhão Brasil pode ver no estande da empresa o sistema gerador de closed caption X-ON 75, que utiliza reconhecimento de fala.

Além de negócios e contatos, a empresas também utilizaram seus espaços para fazer anúncios para o mercado. A Betaprints, antiga RF Telavo, anunciou que a empresa comprou um novo espaço, mais amplo e moderno, para transferir sua antiga sede de Taboão da Serra (SP) para o município de Cotia (SP), aumentando sua capacidade de produção e comercialização. Aproveitou também para apresentar sua nova marca e a identidade visual. Para representantes da empresa, foram quatro dias de sucesso, com exposição de produtos, conferências, palestras, negociações e contatos. Em seu estande a empresa mostrou aos visitantes o seu portfólio de produtos, entre eles, o transmissor RTDU4000Tβ – 4000W – DIGITAL – ISDTV composto de GPS integrado, pré-correção adaptativa linear e não linear. De acordo com representante da empresa, o transmissor é incorporado para compensar de modo automático as características de amplificador de potência e filtro de saída.

Este ano o Pavilhão Brasil contou com 16 empresas, entre as quais estava também a Ideal Antenas, expondo seus mais novos produtos. De acordo com o engenheiro Marcelo Zamot, com este crescimento, o nosso pavilhão é uma grande realização. “É uma grande satisfação saber que o Brasil definitivamente faz parte do cenário mundial de tecnologia”. Na avalição de Zamot, “há cinco anos quando a empresa começou a participar do evento, o assunto que mais se desenvolvia com outros profissionais estrangeiros era sobre futebol. Hoje este conceito mudou e mostramos ao mundo que não somos somente bons com os pés, mas que também somos muito bons tecnologicamente”.

Para Fabrízio Reis, gerente regional de vendas da Screen Service do Brasil, “a feira foi bastante frequentada por clientes brasileiros. O público estava ávido por novidades e se mostrou bastante interessado nas atuais soluções para a TV digital. Nós apresentamos novidades como o microondas digital OFDM e o destaque do nosso estande foi o transmissor digital de alta eficiência que gasta menos energia elétrica para a radiação dos sinais de TV digital. Um produto inovador, eficiente no uso dos recursos (portanto um produto verde) e sem abrir mão do alto desempenho na transmissão – um forte diferencial”.

Como resultado, Fabrizio acredita que a empresa solidificou a presença da empresa no mercado latino americano. “Foram fechados vários negócios na feira e muitos clientes que conheciam superficialmente nossa linha de produtos tiveram a oportunidade de conferir a linha completa abrindo assim o leque de oportunidades de negócios junto a eles. Além disso, alguns clientes de países insipientes no mercado de TV digital nos procuraram a fim de conhecer soluções e produtos”. Com os resultados positivos, a Screen Service do Brasil pretende participar da feira no próximo ano.

A importância do evento para o segmento de TV digital e à presença de empresas interessadas em novas tecnologias, a TQTVD/ TOTVS pretende continuar participando da NAB. Para Andrea Pegoraro Carneiro de Britto, da TOTVS, “o resultado este ano foi bastante positivo, com mais de duzentas visitas de clientes e empresas interessadas em nossas soluções. Nós recebemos visitas de diversas emissoras de TV brasileiras, incluindo as afiliadas, e japonesas,membros do governo brasileiro, universidades, fabri-cantes de equipamentos chipsets e ODMs. Destacamos ainda o interesse dos países latino americanos em conhecer nossas soluções para TV digital”

O destaque do estande da TOTVS foi o portal gerenciador de aplicações baseado no padrão DTVi (nome dado à implementação do padrão Ginga). “Voltado para negócios interativos, o aplicativo já está disponível no mercado brasileiro em TVs e set-top boxes, tornando possível ao usuário fazer compras, acessar sua conta bancária, ler notícias diretamente em portais na internet e acessar redes sociais. A nova funcionalidade para ambientes de “segunda tela”, como tablets e smartphones foi desenvolvida para ser compatível com dispositivos Android, e, em breve, para IOS da Apple. Com ela os usuários que já possuem uma TV ou receptor compatível com o DTVi, terão acesso em tempo real a conteúdos preparados para a segunda tela, ou seja, informações adicionais de programas, vídeos, votação em enquetes, t-commerce, etc. Tudo isso sincronizado com o programa ou atração transmitida pela emissora. Para receberem esse conteúdo, os usuários só precisam ligar seus tablets ou smartphones à mesma rede wi-fi na qual a TV esteja conectada”, explica Andrea.

 

 

Gilmara é editora da Revista da SET . E-mail: gelinska@gmail.com