• PT
  • EN
  • ES

NAB 2009 – Brasil apresenta estudos

Os engenheiros Edson Moura de Souza, José Dias Vasconcellos de Assis e Ronald Siqueira Barbosa apresentam na conferência seus estudos e pesquisas desenvolvidos no Brasil e de interesse mundial
*Roberto Perrone
Revista da SET – ed.107
Como se não bastasse mandar uma das maiores delegações para a NAB 2009, o Brasil teve três brasileiros que foram convidados para proferir palestras no evento. Mais uma prova de que nossos profissionais têm muito a contribuir para seus pares de outros países.

Ao inscrever um paper na “Broadcast Engineering Conference” no painel “Mobile Television Technology”, com o tema “ Signal Repetition in Airton Senna II tunel”, o coordenador do laboratório de rádio freqüência da TV Globo de São Paulo, engenheiro Edson Moura de Souza recebeu convite para participar do congresso. “A decisão da escolha do palestrante veio de uma orientação dos diretores da área de engenharia da TV Globo. Como coordenador da equipe que produziu os trabalhos deste projeto, fui indicado por eles”, diz Moura. “Por falar em equipe, é importante destacar os co-autores do trabalho, os engenheiros Carolina Novaes e Danillo Ono”.

Com experiência de 22 anos na área de manutenção, engenharia de sistemas e projetos na TV Globo, Moura conta que o objetivo da palestra foi demonstrar a qualidade dos trabalhos de engenharia realizados no Brasil com relação ao produto de mobilidade em DTV, com o uso do padrão ISDB-TB. Os dados e a demonstração em vídeo de situações reais de funcionamento da mobilidade para LDTV (one seg) e HDTV (full seg), foram um sucesso. “Vários profissionais da área de transmissão elogiaram a qualidade do trabalho. Estávamos em uma seção de apresentações sobre o emprego de mobilidade em DTV, e a palestra mostrou o desempenho de um caso real do uso de mobilidade no Brasil, enquanto que para o mercado americano este tema era apenas uma possibilidade em discussão”.

O diretor da TV Globo Multimídia, José Dias Vasconcellos de Assis, foi à NAB em função de seu extenso currículo e do trabalho que desenvolve ao liderar os projetos de pesquisas e desenvolvimento de tecnologia de ponta em robótica, VFX, processamento de imagens, backlot, computação gráfica e estereoscopia 3D. Ele apresentou painel sobre Estereoscopia 3D, com objetivo de divulgar a tecnologia em seus vários aspectos, como preços, infra-estrutura, direitos autorais, marketing e produção, tanto voltada para cinema, quanto para televisão. “Precisamos responder questões como: quais os gêneros de conteúdo 3D aplicáveis ao cinema e nos lares? Quais os caminhos para viabilizar a execução de comerciais 3D?”.

José Dias acredita ter atingido os objetivos na apresentação já que a palestra chegou a ser comentada pelo blog da colunista Anne Thompson, da revista americana “Variety”. “O 3D é o melhor caminho para fazer HDTV se popularizar. Porque, atualmente, o telespectador não consegue perceber a necessidade da compra de um aparelho de TV digital, já que consegue boas imagens da programação no televisor tradicional. Além disso, o merchandising terá uma nova ferramenta extremamente poderosa e sedutora para trabalhar”, acrescenta Dias.

Assessor técnico da Abert, diretor de rádio da SET e coordenador do Grupo Técnico de Rádio Digital, a participação do engenheiro Ronald Siqueira Barbosa, como palestrante na NAB 2009, se deu em função de um email que recebeu estimulando-o a mandar um trabalho técnico que seria analisado por três profissionais do departamento técnico do evento. “Eles não comentam como é o critério, apenas dizem no final se seu trabalho foi aceito”, lembra Barbosa. “Foi o coroamento da experiência vivida na radiodifusão nos apresentarmos na maior conferência do setor no mundo”. Barbosa tinha acabado de finalizar o Relatório de Testes do Rádio Digital no Padrão IBOC HD Radio da empresa IBiquity, elaborado por uma grande equipe de especialistas sob sua coordenação, que apresentou os resultados de desempenho para as Transmissões em FM e AM, após detalhado estudo e levantamento de sinal em campo nas cidades de São Paulo, Ribeirão Preto, Belo Horizonte, com auxílio de uma estação montada especialmente para avaliar o comportamento de FM em baixa potência (Classe C e Comunitária) na cidade paulista de Cordeirópolis. Sua apresentação foi justamente a metodologia criteriosa utilizada para elaborar o Relatório da Abert e os resultados dos testes de rádio digital. “Isso foi de grande interesse para a NAB, pois se referia a um teste realizado não pela IBiquity, mas por um país que nos testes realizados da Televisão digital teve reconhecimento mundial”. O artigo foi publicado no “Conference Proceedings 2009” (NAB Broadcast Engineering).

*Editor da revista da SET