• PT
  • EN
  • ES

Luiz Padilha retorna à Sony Brasil: A Copa das Confederações terá teste em 4K

O novo diretor da Sony Brasil regressa ao país para chefiar a empresa japonesa frente aos grandes desafios esportivos que acontecerão no país a partir de junho de 2013 e para liderar uma área de negócio mais abrangente que não só é a de broadcast como os outros segmentos que se complementam. Por outro lado, a partir de 2014 será importante a área de consumer e, nesse âmbito, a empresa quer que o Brasil se torne independente na América Latina.

Nº 133 – Maio/Junho 2013

Por Fernando Moura

COPA DO MUNDO

Oregresso de Padilha, até então vice-presidente da divisão Broadcast & Professional da Sony América Latina, ao país foi anunciado pela Sony Brasil durante o seminário realizado para os visitantes brasileiros na NAB 2013 em Las Vegas. Padilha regressa então pela conjunção dos grandes eventos esportivos que acontecerão no país e pelo crescimento econômico do Brasil, que gerou um aumento no volume de negócios da empresa. “Com o Mundial de Futebol em 2014, Olimpíadas em 2016 e outros investimentos de infraestrutura para poder estar de acordo com o crescimento econômico do Brasil, é necessário que nós possamos criar soluções que possam contribuir nesse sentido, e assim a Sony quer ter um executivo que domine a língua local, que tenha um networking que possa desenvolver melhor esse trabalho e porque, a partir de 2014, a Sony Japão quer que o Brasil se torne independente da Sony América Latina no mercado consumer,” explicou o agora diretor de Sony Brasil durante o Sete e Trinta organizado pela SET na NAB 2013.
Para Padilha, com o aumento do volume de negocio é necessário “ter mais velocidade de informações. Com este volume é viável reportar diretamente à casa matriz e não depender da América Latina.”

Copa das Confederações 2013
Padilha antecipou à Revista da SET que durante a Copa das Confederações da FIFA, que se realizará em junho próximo, a Sony e a FIFA em parceria realizarão a produção de alguns jogos do torneio com tecnologia 4K.
“Vamos fazer testes de engenharia com a HBS [Host Broadcast Services] e a FIFA para realizar transmissões em 4K ao vivo. Somente em forma de teste para assim, talvez, ter na Copa do Mundo 4K comercialmente,” disse Padilha, que diz acreditar que durante a Copa de 2014 “haverá fibra óptica nos estádios, o que permite transmitir em 4K. A tendência não é atingir todos os estádios, mas sim os mais importantes onde haverá maior quantidade de jogos seguindo mais ou menos o exemplo dos experimentos em 3-D realizados na Africa do Sul. Lá não foram cabeados todos os estádios, mas sim os mais importantes,” disse.
Com respeito ao 3-D e à hipótese de haver transmissões com essa tecnologia, Padilha assume que esta não é uma decisão da Sony, ela acompanha muito atentamente porque como parceira oficial da FIFA é muito importante definir o que se fará na Copa e “como hoje o 3-D é muito importante na China e em outro países, mas penso que isso é uma decisão da FIFA. Do que tenho certeza é que haverá transmissões em 4K.”

O diretor da Sony Brasil considera que a chegada do 4K à TV aberta brasileira é distante e depende da estrutura da TV no país e não só da questão econômica das transmissões. “Hoje basicamente a TV brasileira é uma TV com 80% de transmissão terrestre e isso tudo depende do que o governo vai fazer e como para entregar as frequências,” e porque “ainda estamos na transição do analógico para o HD”. Mas Padilha pensa que no que diz respeito à “produção de conteúdos de alta qualidade e cinematografia digital está andando. “Isso porque nós temos dois modelos de câmeras lançadas entre fevereiro e março deste ano – F5 e F55, respectivamente – e já vendemos no mundo 2000 unidades, isso é a amostra do que a nova textura e a nova forma de captar imagens está instalada,” afirmou. .

Fernando Moura
Redação Revista da SET
fernando.moura@set.org.br