• PT
  • EN
  • ES

Intelsat aposta no mercado brasileiro e latino-americano

Nº 146 – Out/Nov 2014

por Fernando Moura e Lucas Esteves

REPORTAGEM

Com presença de destaque no SET EXPO 2014, a Intelsat continua apostando no mercado brasileiro e da região, por isso, segundo Estevão Ghizoni, gerente de vendas da Intelsat para América do Sul e Caribe, a aposta continua sendo na região, nos grandes eventos esportivos que virão e no dia-a-dia da indústria que continua a crescer.

Em entrevista à Revista da SET, Estevão Ghizoni disse que a Intelsat continua a crescer no Brasil e que a Copa do Mundo Brasil 2014 foi um sucesso e a empresa cumpriu com todos seus objetivos e em alguns casos, a demanda até ultrapassou as primeiras estimativas.
“Durante a Copa do Mundo a Intelsat desenvolveu um projeto especial de cobertura no qual usamos os serviços de satélites e a rede terrestre da IntelsatOne para a transmissão. Na região realizamos serviços para Televisa, TV Azteca, OTI, Univision, DIRECTV Latin America, TV Globo, ESPN Brazil, Fox Brasil, Megavision, Andina de Radiodifusion, Globecast, Overon America, Canal 13, Arsat TVN Chile, entre outras”.
Os programadores, afirmou Ghizoni garantiram antes do começou da Copa cerca de 500 MHz de capacidade em sete satélites, em tempo integral, para transmissão dos jogos da Copa do Mundo 2014 para as Américas e a Europa. “Com o sucesso de alguns times da região, nomeadamente Argentina, Colômbia, México e Costa Rica, houve um aumento considerável das solicitações o que foi possível porque criamos uma estratégia especial para o evento com a deslocação de alguns satélites para a região garantindo cobertura especial”.
Para a Copa, sete satélites da frota da Intelsat foram disponibilizados: Galaxy 19, localizado a 97.0° Oeste; Intelsat 1R, localizado a 310° Leste; Intelsat 11, localizado a 317° Leste; Intelsat 805, localizado a 304.5° Leste; Intelsat 901, localizado a 342° Leste; Intelsat 23, localizado a 307°Leste; e Intelsat 21, a 302° Leste. “Oferecendo ótimas condições de cobertura e capacidade para atender as diversas demandas da mídia mundial que cobriu o evento, e como falamos as demandas.
Assim, o balanço do evento é muito positivo, afirma Ghizoni. “Utilizamos nossa rede de satélites, provimos serviços de teleporto e conexão por fibra ótica, através da rede terrestre da IntelsatOne, nos Estados Unidos e no Brasil através da aliança com a rede terrestre da BTs GMN e PoP, no Rio de Janeiro”.
Ao todo, “transmitimos mais de 50 mil horas de cobertura ao vivo durante a Copa do Mundo, tornando o evento um dos maiores da história em termos de duração da cobertura” disse o executivo.

IS-30
Estevão Ghizoni disse em entrevista à Revista da SET durante o SET EXPO que estava otimista com respeito ao lançamento do satélite Intelsat 30 (IS-30). E este, entretanto, foi colocado em órbita com sucesso, através do veículo lançador Ariane 5 da base na Guiana Francesa, com a carga DLA-1 da DIRECTV Latin America.
O lançamento foi realizado no final da tarde do dia 16 de Outubro. O IS-30 foi construído para a Intelsat pela Space Systems Loral (SSL), sendo um satélite do tipo de 20-kilowat para transmissões nas bandas Ku e C. O sistema em banda Ku, chamado de DLA-1, foi projetado para a distribuição de serviços para a DIRECTV Latin America na América Latina e o Caribe.
O sistema em banda C amplia os serviços de infraestrutura de comunicações da Intelsat na América Latina.
O satélite ficará localizado próximo ao satélite Intelsat Galaxy 3C a 95º Oeste com uma vida útil estimada em mais de 15 anos.
O Intelsat 30 é o primeiro de uma série de dois novos satélites híbridos de banda Ku e C, onde o sistema em banda C vai atender a DIRECTV Latin America. O segundo satélite, Intelsat 31, está programado para lançamento no segundo semestre de 2015.