• PT
  • EN
  • ES

Honduras escolhe o padrão nipo-brasileiro de TV Digital

Com a entrada deste país, centro-americano chega a 15 o número de nações com sistema ISDB-T.

Nº 137 – Outubro 2013

Por Fernando Moura

Notícias

Continua a expansão do padrão nipo-brasileiro de televisão digital, agora o governo de Honduras anunciou a adoção do sistema ISDB-T (Integrated Services Digital Broadcasting – Terrestrial) como padrão para TV Digital terrestre. No dia 9 de janeiro de 2007 com a resolução NR001/07, Honduras havia optado pelo sistema americano, mas acabou revertendo essa decisão.

Assim, Honduras é o terceiro país na América Central a escolher o ISDB-T como sistema de TV Digital, e o 15º no mundo. Uruguai, Argentina, Paraguai, Chile, Bolívia, Peru, Equador, Venezuela, Costa Rica, Filipinas, Botswana e Guatemala já optaram pelo ISDB-T, além de Brasil e Japão.
A Comisión Nacional de Telecomunicaciones (Conatel), órgão regulador de Honduras, ressalta que vários países adotaram o padrão ISDB-T porque o sistema combina características técnicas que permitem uma melhor cobertura e utilização do espectro. Além disso, facilita a prestação de outros serviços que beneficiam a população.
Segundo o Minicom, a escolha de Honduras se deve a que “o padrão nipo-brasileiro proporciona maior qualidade da imagem e do som, possibilita a interatividade com o telespectador e acesso por dispositivos móveis, como celulares, tablets e aparelhos GPS. Outra vantagem é que o Brasil e o Japão oferecem oferta de capacitação tecnológica e transferência de tecnologia aos países que optam pelo sistema”.
Para o governo brasileiro, esta decisão “fortalece a estratégia de expansão do ISDB-T para os demais países da América Central, assim como de outros continentes. El Salvador, Belize e Nicarágua também demonstram interesse pelo padrão nipo-brasileiro, mas ainda não divulgaram qual sistema adotarão”.
Fontes da Conatel consultadas pela Revista da SET disseram que a mudança de norma se deve a que foram poucos os operadores/canais que adotaram e já trabalhavam com o padrão ATSC em Honduras, por isto, a migração para o ISDB-T não deve causar maiores inconvenientes na transição. Segundo informou a agência reguladora, os operadores de TV hondurenhos terão um prazo máximo de 5 anos para migrar ao padrão ISDB-T.

Fonte: MiniCom e agências internacionais

Fernando Moura
Revista da SET.