• PT
  • EN
  • ES

Entrevista – José Munhoz

ENTREVISTA

Mais agilidade para as decisões da SET

Na Assembléia Geral da SET, realizada em agosto de 2006, entre diversos ajustes que foram feitos no estatuto, ficou estabelecida a criação de um novo cargo, o de diretor executivo. José Munhoz, veterano profissional do broadcast brasileiro, foi o escolhido para a função e deverá agilizar o andamento das diversas decisões da diretoria.

José Munhoz - diretor executivoComo teve início a sua atuação na área de broadcast?
Iniciei minha formação acadêmica cursando colegial técnico na Escola Técnica Industrial de Jaú, em São Paulo. Posteriormente, cursei engenharia eletrônica na Escola de Engenharia Mauá – IMT, em São Caetano do Sul, São Paulo e completei minha formação superior realizando vários cursos em programas de educação continuada, com disciplinas relacionadas às Comunicações Eletrônicas.
Minha experiência profissional foi acumulada nos últimos 34 anos, na Fundação Padre Anchieta, concessionária mantedora de cinco emissoras de rádio e da TV Cultura de São Paulo. Iniciei como estagiário técnico em eletrônica e, com o passar dos anos, fui ocupando cargos de direção em todos os departamentos técnicos e operacionais.
Até agosto de 2005 exerci, por 19 anos, a função de diretor técnico e operacional. Continuo na Fundação Padre Anchieta, exercendo a função de consultor de engenharia em radiodifusão e telecomunicações.
Nesses 34 anos de trajetória profissional eu integrei praticamente todos os grupos de estudos constituídos pelo governo e pelo próprio setor da radiodifusão, mas registro como momento áureo de minha trajetória profissional, o período em que tive a honra e orgulho de ocupar os cargos sucessivos de vice-presidente e presidente da SET.

Como você vê o setor hoje?
O setor da radiodifusão vive o principal momento da sua história. O rádio e a TV digital promoverão substanciais mudanças em suas estruturas técnicas e operacionais.
O permanente avanço tecnológico, com os recursos da interatividade e interoperabilidade, possibilitará plena flexibilização operacional, impondo novos conceitos no processo de produção.
As empresas terão que desenvolver programas sistemáticos de treinamento e recapacitação de seus funcionários e colaboradores. Novos agentes e meios operacionais se viabilizarão tecnicamente e exigirão crescente sintonia com essa realidade e com as conseqüentes oportunidades de mercado.

Baseado em sua experiência, como será a transição para o digital?
A engenharia de Televisão no Brasil, através da SET, acumula mais de uma década de estudos e experiências nesse tema. A TV digital sempre foi pauta obrigatória nos congressos da SET. Os engenheiros e técnicos brasileiros seguramente estão preparados para conduzir adequadamente essa transição.
Recentemente foi instituído o fórum para implementação da TV digital no Brasil. Este fórum é constituído por representantes dos radiodifusores, indústria de receptores, indústria de transmissores, academia, indústria de informática e governo. Como todos os segmentos interessados na questão da TV digital no Brasil estão representados, evidentemente os objetivos se concentrarão em promover a transição de forma harmoniosa, envolvendo todos os aspectos da TV digital.

A previsão de 10 anos é suficiente para o nosso país?
Inicialmente, entendo que um período de 10 anos, previsto para a transição tecnológica, esteja próximo do necessário.
Todavia, o mercado será determinante e ajustará esse período, promovendo as correções necessárias.
A implantação exigirá volumes substanciais de recursos, que no momento preocupam os cronogramas físico-financeiros dos radiodifusores e dos setores industriais.
Acredito que políticas voltadas a essa questão serão implementadas, de forma a permitir o equacionamento desse problema e a conseqüente compatibilidade com o mercado de consumo. Com isso, o telespectador terá condições de migrar para a recepção digital e, portanto, o período de 10 anos será, em princípio, viável.

A SET continuará tendo participação nesta transição?
A SET é a entidade com a maior credibilidade no quesito TV digital no Brasil. Ela possui o maior acervo de dados científicos e experimentais nessa área e congrega os maiores especialistas, profissionais e acadêmicos.
Seus consagrados eventos como SET & Trinta, congresso anual SET, seminários regionais e outros que surgirão, sempre adotarão a TV digital como pauta obrigatória e prioritária nos fóruns de discussões.

Quais foram as funções que lhe foram atribuídas para este novo cargo na SET?
A direção executiva supervisiona as atividades administrativas; exerce as funções executivas emanadas das diretorias, principalmente as administrativas e patrimoniais; apóia as diretorias no planejamento e controle das atividades e orçamentos; supervisiona os encargos da sede e outros de caráter administrativo.
Além disso, o diretor executivo exerce outras funções delegadas pelo presidente. Aliás, algumas atribuições já estão em curso, desde a instalação da Câmara Executiva, que resultou na implantação do Fórum para o desenvolvimento da TV digital no Brasil.
Este fato tem gerado substancial demanda de atividades e, conseqüentemente, exigido freqüentes contribuições da diretoria executiva da SET. São ações exercidas no âmbito administrativo, auxiliando nos procedimentos complementares à instalação do fórum, visando a consolidação de sua constituição como entidade jurídica. Essas atividades foram delegadas pelo presidente da SET e transcorrerão pelo período necessário para a completa estruturação da instituição.
Caberá também à diretoria executiva, empreender iniciativas no sentido de promover novos eventos e produtos SET, impostos por demandas da TV digital terrestre. Esta atribuição está gerando grande movimentação no staff executivo da SET, com propostas de realização de um seminário em São Paulo e, se possível, ainda no mês de março.
Um fato relevante e digno de registro ocorrido na atual gestão, foi a obtenção do ISSN para a Revista da SET, com as valiosas colaborações da diretoria de ensino, tecnologia, editorial, incluindo a Enepress Editorial, e do staff  executivo.
Estamos agora empenhados em obter o registro ISSN para o Congresso SET. Alcançado esse objetivo, o congresso será validado internacionalmente e  os papers acadêmico científicos nele apresentados e publicados, poderão gerar os  benefícios previstos para a carreira acadêmica.
Registro como pauta obrigatória nas atribuições, o exercício permanente de atividades visando a ampliação do quadro associativo da SET e o desenvolvimento de ações que incentivem a prática de programas de recapacitação profissional.

Como está o andamento da criação de um escritório da SET em São Paulo?
Há anos que a SET estuda a possibilidade de instalar um escritório representativo em São Paulo. Na gestão anterior de Roberto Franco houve deliberação nesse sentido, porém sem efetivação.
São Paulo vive intensamente o atual momento da TV digital, decorrente do decreto que estabelece, em seu cronograma de implementação, o início operacional previsto para dezembro de 2007.
Esse fato, aliado à implementação do Fórum de TV digital, aponta para a necessidade de se rever e adotar os procedimentos para a instalação do escritório da SET, em São Paulo. Todas as providências, nesse sentido, estão sendo tomadas. No momento, estamos finalizando os estudos de viabilidade financeira e aguardando definições de entendimentos estabelecidos com empreendedores de diversos edifícios comerciais.
O escritório da SET, em São Paulo, terá múltiplas finalidades. Será um valioso ponto de apoio aos associados que visitam técnica e comercialmente a cidade. Na hipótese de a visita exigir reuniões com fabricantes nacionais, ou representantes internacionais, os compromissos poderão ser agendados nas dependências do escritório, com todas as facilidades, inclusive Internet, otimizando significativamente a utilização do tempo.
Fabricantes nacionais, ou representantes, poderão promover demonstrações de equipamentos, realizar palestras ou atividade do gênero e reunir, simultaneamente, os profissionais de diversas empresas de televisão.
O escritório também dará suporte a todas as atividade da SET em São Paulo. Auxiliará nas realizações dos eventos já consagrados, bem como em novos eventos, reuniões plenárias e setoriais de diretoria, reuniões de grupos de estudos e demais situações que, eventualmente, necessitem de suas instalações.
Poderíamos aqui elencar um maior número de finalidades, mas gostaria de encerrar citando, talvez, a mais importante delas, ou seja, a possibilidade de se desenvolver programas continuados de cursos ou treinamentos específicos, demandados pelas inovações impostas pela TV digital.