• PT
  • EN
  • ES

Em dia

EM DIA

Emissoras prontas para operar TV digital
A Rede Globo Minas inaugurou, em Belo Horizonte (MG), o novo controle mestre da emissora, já preparado para operar no sistema digital. Segundo a Rede Globo, este é um grande passo para a conclusão de toda a digitalização da emissora, feito com equipamentos de última geração. O projeto também vai preparar a emissora para o início das transmissões em Alta Definição (HDTV) para BH, já em 2008.
A TV Gazeta de São Paulo colocará o transmissor de sinal de TV digital em testes a partir deste mês de agosto e já está, inclusive, estruturando uma nova área do prédio para receber o transmissor que, segundo a empresa, será de tecnologia totalmente nacional. A empresa vai investir 20 milhões de dólares na primeira etapa de um projeto de três fases. No começo, o valor será aplicado para substituir equipamentos de captação e edição digital, com transmissão. Na segunda etapa, a intenção é dobrar o potencial e, na última, triplicar. Além disso, a emissora planeja oferecer multiprogramação a partir do dia 2 de dezembro de 2007, data do início oficial da transmissão do sinal de TV digital.
Já a Rede Bandeirantes pretende investir R$30 milhões em equipamentos em 2007. Há poucas semanas o sinal de TV digital da emissora começou a ser transmitido para testes. Os trabalhos da Band estão conduzidos para oferecer, a partir de dezembro deste ano, imagens e som em alta definição, mas a emissora não descarta a possibilidade de, no futuro, oferecer multiprogramação. A empresa ainda não sabe quanto deverá investir em 2008, porque ainda está com foco no que deverá ser oferecido neste ano. Portanto, está se concentrando em treinar funcionários e em digitalizar todos os programas de horário nobre, tanto filmes como esportes e jornalismo.

Ginga está disponível para download

O middleware Ginga, baseado em código aberto, foi desenvolvido em parceria pela PUC do Rio de Janeiro e a Universidade Federal da Paraíba e está disponível para download, no Portal do Software Público Brasileiro (www.softwarepublico.gov.br). Isso significa que qualquer pessoa poderá acessar, discutir e melhorar o sistema – como rege a forma de desenvolvimento dos chamados softwares livres.
Oficialmente, o Ginga deverá ser o software utilizado para a conversão do sinal analógico para o digital numa primeira etapa, mas depois, terá função crucial para o grande desafio da nova tecnologia: a interatividade e a oferta de serviços de cidadania à população por parte do governo, a partir da televisão.
A aposta do governo no software livre é tão forte que a sua principal afirmação é sobre o modelo de negociação compartilhado, que viabiliza inclusive a adoção do modelo por outros países.
Essa opção pelo software livre resultou inclusive na interrupção de um projeto do Ministério das Comunicações de investir 8 milhões de reais em outro software.

Anatel aprova mudança na TV por assinatura
O Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou, em sua 443ª reunião, o pedido de anuência prévia do Grupo Abril e da Telesp, do Grupo Telefônica, que envolve a transferência do controle de prestadoras de TV a Cabo e MMDS, com restrições relativas às operações da Comercial Cabo TV São Paulo S.A.
A Anatel estabeleceu que, para a transferência de controle acontecer no Estado paulista, é necessária a revisão do acordo de acionistas da Comercial Cabo TV São Paulo S.A. A Agência concluiu que, apesar da Telesp deter indiretamente apenas 19,9% do capital votante da Comercial Cabo TV São Paulo S. A.  e o Grupo Abril 80,1% desse capital, a Telesp participaria efetivamente do seu controle, por exemplo, por exercer poder de veto no Conselho de Administração, a respeito de várias matérias. Sendo esta empresa uma concessionária de telefonia fixa local, tal controle é vedado em seu contrato de concessão.
O Conselheiro da Anatel José Leite Pereira Filho informou que na prestação do serviço de TV a Cabo fora de São Paulo o acordo de transferência de controle, que envolve concessionária de TV a Cabo (TVA Sul Paraná), pode ser realizado, pois a Telesp não detém concessão de telefonia fixa local na mesma área e o limite mínimo de 51% do capital votante será detido por empresa brasileira. No que diz respeito às autorizações do serviço MMDS, Leite informou que não existe a restrição de uma concessionária de telefonia fixa local controlar uma autorizada desse serviço, o qual se aplica somente para o serviço de TV a Cabo quando na mesma área.
Leite disse, ainda, que a Anatel encaminhará futuramente ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica seu parecer a respeito do Ato de Concentração. O presente processo de anuência prévia, que deu entrada na Agência há cerca de 10 meses, enfoca apenas a análise regulatória que é de competência exclusiva da Anatel.

Laser para gravar dados em HD 100 vezes mais rápido
Experimentos de laboratório realizados na Radboud University Nijmegen, na Holanda, provaram a eficácia de lasers para ler e gravar informações em discos rígidos em alta velocidade. A técnica que reverte a polaridade do laser consegue inserir em pequenos espaços do disco linguagem equivalente ao 0 e 1 do código binário. Assim, os pesquisadores transferiram informação à velocidade de 40 femtosegundos, ou um quadrilhão de segundo. Essa velocidade é cerca de 100 vezes maior que as atingidas atualmente.
Os discos rígidos atuais utilizam magnetismo para ler e gravar informação. Segundo os pesquisadores essa tecnologia já atingiu seu limite, não conseguindo corresponder à demanda por maiores velocidades.
Os pesquisadores esperam ter um protótipo em funcionamento em aproximadamente 10 anos.