• PT
  • EN
  • ES

Em dia

EM DIA

Previsão de aumento na demanda de satélites
O mercado mundial de satélites está entrando em um quarto ciclo de crescimento, que deverá alcançar seu pico em 2010. De 2005 a 2011, a expectativa é de que a capacidade satelital cresça, em média, 2,5% ao ano, enquanto a demanda, no período entre 2007 e 2014, subirá 3% ao ano.
Os dados, referentes a diversas pesquisas, foram apresentados pela vice-presidente de vendas para América Latina da SES New Skies, Dolores Martos, durante o 7º Congresso Latino-Americano de Satélites, no Rio de Janeiro.
A demanda por capacidade na América Latina crescerá, em média, 3,6% ao ano, entre 2007 e 2014. Mas se considerada apenas a banda Ku, o aumento será de 6,7%, um dos maiores do mundo. Atualmente, todos os satélites disponíveis na região estão quase completamente ocupados.
Para justificar o lançamento de um satélite híbrido de banda C e Ku, focado na região da América Latina, seria necessário que o preço fosse de US$ 1,3 milhão. “Isso considerando um retorno pequeno para as empresas, da ordem de 10%”, explicou Dolores. Para a executiva, a solução pode ser o lançamento de satélites que cubram não apenas a América Latina, mas também outros continentes com demanda e preços maiores, como a África.

Google supera emissora do Reino Unido
Segundo levantamento do jornal britânico Times, no final de outubro, as receitas do Google com links patrocinados ultrapassaram as da ITV1, principal emissora comercial do Reino Unido, no terceiro trimestre do ano. No ano passado, o site de buscas já havia superado o Channel 4, outro canal comercial. O Google gerou 327 milhões de libras no país, de julho a setembro, ante 317 milhões de libras da ITV1 no mesmo período.
No acumulado dos primeiros três trimestres de 2007, o Google faturou 925 milhões de libras, devendo fechar o ano com receitas de 1,25 bilhão de libras.
Ainda assim, a ITV1 deve fechar o ano à frente do Google, com receitas de 1,3 bilhão de libras. Mas as receitas da emissora vêm caindo.

Brasil Telecom lança IPTV
A Brasil Telecom acaba de anunciar o lançamento do Videon, serviço de conteúdo audiovisual sobre a rede IP. Com o novo produto será possível que o usuário assista a qualquer conteúdo audiovisual, acesse conteúdos web e jogue on-line. Inicialmente, o Videon será oferecido em Brasília, aos usuários BrTurbo. O serviço IPTV dará acesso gratuito às mais de 500 horas de conteúdo disponível. Para assistir ao restante da programação, o assinante deverá “alugar” o que deseja assistir. Esse conteúdo poderá ser visto quantas vezes o cliente quiser, dentro de um prazo que deve girar em torno de 72 horas.

em diaTelecomunicações e as fronteiras no triple play
Estudo revela que para operadoras de telecomunicações é cada vez mais estratégico adotar uma plataforma que permita ao assinante ofertas diferenciadas de serviços. O chamado Triple Play – voz, Internet e vídeo – deverá responder, em 2012, por 17% da base mundial de assinantes da banda larga, segundo levantamento da Pyramid Research, algo em torno de 95 milhões.
O desafio para as operadoras, que tendem a estruturar pacotes próprios aproveitando serviços já existentes, é o de fomentar alianças comerciais com outros provedores, especialmente, na parte ligada a conteúdo. Para a Pyramid, adotar uma política ‘multiplay’ é imperativo para as operadoras que ambicionam ganhar presença no segmento da oferta conjunta de voz, dados e vídeo.

em diaBlu-ray Disc lidera vendas nos EUA
Dos discos de alta definição comprados no primeiro trimestre deste ano nos Estados Unidos, 70% foram no formato Blu-ray Disc e apenas 30% foram HD DVDs, segundo dados levantados pelo departamento da Home Media Magazine. De acordo com a pesquisa, o Blu-ray assumiu a liderança em fevereiro e as suas vendas se aceleraram a tal ponto que, em março, apenas um em cada quatro discos comprados eram HD DVD.
A pesquisa revela ainda que oito entre os dez discos de alta definição mais vendidos no primeiro trimestre do ano eram Blu-ray. Entre 1 de janeiro e 31 de março, foram vendidas 1,2 milhões de unidades de discos em alta definição, sendo 832 mil unidades de Blu-ray e 359 mil unidades de HD DVD. Desde o lançamento da nova geração de leitores e mídias de alta definição (o HD DVD estreou em abril de 2006 e o Blu-ray em Junho) foram vendidos 2,14 milhões de discos – 1,2 milhão de Blu-ray Discs e 937 mil HD DVDs.

Futuro da TV digital pode depender de decisões do ITU
De acordo com a União Européia, o futuro da TV digital pode ser afetado por decisões levadas à Conferência de Radiocomunicação Mundial, promovido pela ITU (International Telecommunication Union) que acontece desde o dia 22 outubro e vai até o dia 16 de novembro, em Genebra, Suíça.
Um dos artigos da conferência refere-se a identificação de faixas de freqüência para serviços de telecomunicações móveis internacionais (IMT), como a terceira geração de telefones móveis UMTS. As faixas consideradas incluem as bandas IV & V UHF (470-862 MHz) na Região ITU 1 – Europa, África e partes do Oriente Médio – que atualmente são usados para transmissão de televisão.
A EBU exige que problemas de interferência possam facilmente surgir quando um número de serviços são dispostos nas mesmas faixas de freqüência, com interferência para serviços de TV analógica, parecendo, tipicamente, como padrões evidentes no quadro de interferência para serviços de TV digital, tendo muito mais efeitos radicais.
Um recente estudo da Conferência Européia de Postal e Administrações de Telecomunicações (CEPT) que representa 48 países da União Européia, realçou o problema de interferência potencial entre telefones móveis e serviços de TV. A CEPT sugere que estudos técnicos adicionais sejam necessários nesta área e, como resultado, o EBU solicita distribuições ao serviço móvel em partes pertinentes da faixa 470-862 MHz, que só devem ser consideradas na próxima Conferência de Radiocomunicação Mundial em 2011.

em diaABERT realizará novos testes para rádio digital
A Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) convidou a Universidade Mackenzie para realizar testes independentes do padrão de rádio digital In-band On-channel (IBOC) até o próximo mês, para dar maior credibilidade e comprovar a eficácia da tecnologia. A ABERT defende convictamente o padrão IBOC e o presidente da entidade, Daniel Pimentel Slaviero, afirma que “todos os problemas surgidos nos testes de rádio digital ou apontados pelos técnicos já foram ou serão eliminados a curto ou médio prazo, com a evolução da tecnologia”.
Slaviero acredita que a realização de testes pela Universidade Mackenzie, sob a responsabilidade do professor Gunnar Bedicks Jr. “deverá eliminar todas as dúvidas sobre a qualidade do padrão IBOC”, no entanto, afirma que o único problema que ainda deverá persistir, embora em menor grau, será o atraso de quase 8 segundos entre o processamento do sinal digital e o analógico.

Governo Federal zera imposto sobre equipamentos de TV digital
Visando facilitar a implantação da TV digital no Brasil, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reduziu a zero a alíquota do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), tendo como alvo os equipamentos destinados à televisão digital. O decreto n° 6.227, que altera a Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (TIPI), foi publicado dia 9 de outubro, no “Diário Oficial da União”. Na lista de equipamentos beneficiados estão moduladores OFDM (Orthogonal Frequency Division Multiplex), multiplexadores de sinais (áudio, vídeo, dados), transmissores e receptores digitais, codificadores, geradores de sinais, roteadores e amplificadores.

Canal móvel terá o mesmoconteúdo da HDTV
Durante o 7° Congresso Latino-Americano de Satélites, o gerente de departamento de projetos de transmissão digital da TV Globo, Paulo Henrique de Castro, garantiu que a transmissão de TV digital será composta tanto de um sinal em alta definição (HDTV) quanto um de baixa definição para aparelhos portáteis (One-Seg), e ambos terão o mesmo conteúdo da atual TV analógica. Segundo Paulo Henrique, é até mais fácil para as emissoras transmitirem o mesmo conteúdo, lembrando que o Japão está estudando a possibilidade de diversificar o conteúdo transmitido em One-Seg, adequando-se ao perfil de uso da TV em aparelhos portáteis.
O governo brasileiro estava preocupado com o risco de os radiodifusores transmitirem conteúdos diferentes em One-Seg, porque alguns modelos de set-top box, que serão comercializados no Brasil, receberão apenas o sinal One-Seg – é o caso daquele produzido pelo consórcio formado por Encore, Telavo e Teikon.

Emissoras reivindicam espaço na TV digital aberta
Durante o IV Congresso Nacional da ABCCOM, realizado em São Paulo, no mês de outubro, as TVs comunitárias brasileiras discutiram os desafios e perspectivas para as emissoras do setor nos próximos meses. Tendo como principal pano de fundo o início das transmissões digitais em São Paulo, os representantes das emissoras reivindicam que os sinais das emissoras comunitárias sejam disponibilizados na televisão aberta.
A abertura do evento, promovido pela ABCCOM – Associação Brasileira dos Canais Comunitários, contou com a presença de 700 pessoas, entre representantes das emissoras, deputados federais e estaduais, vereadores e membros de associações de outras emissoras do campo público, como as televisões universitárias e educativas.
Ao final do encontro, os representantes das emissoras de São Paulo aprovaram documento intitulado ‘Carta da Cidadania’, onde apresentam reivindicações ao governo federal, com destaque justamente para a entrada dos canais na TV digital aberta.

TV digital brasileira foca alta definição e não multiprogramação
Embora a tecnologia permita, o foco das emissoras brasileiras com a implantação da TV digital não será transmitir programas simultaneamente, mas sim aproveitar a banda para transmitir conteúdos em alta definição, segundo José Marcelo Amaral, membro do conselho deliberativo, vice-diretor de TV Aberta da SET e vice-coordenador da área de mercado do Fórum SBTVD. “A maioria de nós não aposta muito em multiprogramação, porque acreditamos em prover o que há de melhor em qualidade de áudio e vídeo”, disse Amaral, em nome das emissoras. Para ele, a interatividade – mais um dos atrativos da TV digital – também será limitada na estréia da transmissão digital.

Anatel comemora 10 anos
Em cerimônia realizada no último 5, no Espaço Cultural Anatel, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) comemorou 10 anos de sua fundação.
Durante a cerimônia foram lembradas as principais transformações do setor de telecomunicações, como por exemplo o fato de a infra-estrutura brasileira de telecomunicações ter tornado-se uma das sete mais desenvolvidas no mundo, além de constituir um dos mais dinâmicos e fundamentais setores da economia, com peso crescente na composição do Produto Interno Bruto (PIB).
De acordo com presidente da Anatel, Ronaldo Mota Sardenberg, um dos próximos desafios da Agência é encontrar intersecções entre os avanços tecnológicos e as diretrizes regulatórias, para que as novas tecnologias alcancem, no menor tempo possível, um número cada vez maior de pessoas. “O recente edital de licitação para as subfaixas de radiofreqüências F, G, I e J, destinadas à implantação do celular de terceira geração, já incorpora essa visão”.

em diaFórum de TV Digital apresenta SBTVD para imprensa
O Fórum Brasileiro de TV Digital realizou, no mês de outubro, em São Paulo, o painel TV Digital no Brasil, com o objetivo de oferecer informações sobre o início das transmissões digitais no Brasil e esclarecer dúvidas quanto a equipamentos necessários, custos de conversores e interatividade.
Foram convidados jornalistas de diversos meios de comunicação, para a divulgação da campanha publicitária composta de seis filmes e intitulada de “Uma nova era está chegando”, que passa a ser exibida pela TV Cultura, SBT, Globo, Record, Rede TV e Bandeirantes, para explicar, de forma didática, a mudança que acontecerá na televisão brasileira. A campanha foi financiada por fabricantes de eletroeletrônicos.