• PT
  • EN
  • ES

Desligamento analógico

Nº 150 – Abril/Maio 2015

NOTICIAS

Governo começou a contagem regressiva para o Switch-off

Começou no mês de abril a contagem decrescente para o apagão analógico. A primeira cidade será Rio Verde, no Estado de Goiás

processo de desligamento do sinal analógico da TV vai começar pelo município de Rio Verde, escolhido como cidade-piloto para o início das transmissões exclusivamente digitais.
O desligamento no município será no dia 29 de novembro deste ano. Em abril de 2016, o sinal analógico será substituído pelo digital nos televisores de Brasília e de outras onze cidades de Goiás e Minas Gerais.
As cidades goianas que estão nessa lista são Abadiânia, Alexânia, Águas Lindas, Cidade Ocidental, Formosa, Luziânia, Novo Gama, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso. O único município mineiro a fazer parte do primeiro grupo a ter o desligamento analógico é Cabeceira Grande.
Para que o desligamento ocorra, é preciso que o sinal digital possa ser recebido por, no mínimo, 93% dos domicílios da região. “Mas, além de cumprir a regra que foi estabelecida, o papel do Ministério das Comunicações é buscar o objetivo ideal de 100%”, afirmou o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini. Entre as medidas adotadas para garantir a recepção digital no maior número possível de residências, está a distribuição de conversores e antenas a beneficiários do programa Bolsa Família.

Campanha de conscientização
O anúncio do início da campanha informativa foi feito, em entrevista coletiva à imprensa da qual participaram o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, o presidente da Anatel, João Rezende, e o presidente do Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (Gired), Rodrigo Zerbone.

Presidente da Anatel, João Rezende, ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, e o presidente do Gired, Rodrigo Zerbone em coletiva de imprensa para iniciar a conta regressiva para o apagão

A população de cada localidade será informada do desligamento um ano antes que ele ocorra a partir de inserções diárias na programação televisiva.
É o que já ocorre desde o dia 8 de abril de 2015 no Distrito Federal (DF) e na cidade goiana de Rio Verde.
A letra “A” aparece no alto da tela da TV para indicar que o canal ainda é analógico. Uma tarja com informações como a data do desligamento e as formas de tirar dúvidas sobre o fim das transmissões analógicas também será veiculada.
As pessoas da região do DF que visualizarem o “A” e a tarja em suas telas devem tomar providências para continuar assistindo a TV aberta no formato digital. Se a televisão é antiga, daquelas grandes, de tubo, será preciso trocá-la por uma nova ou adquirir um conversor de TV Digital e, possivelmente, uma antena apropriada, preferencialmente externa, até a data de desligamento do sinal analógico para garantir a recepção da TV Digital.
Se a televisão nova contiver um conversor de TV Digital integrado, poderá ser preciso providenciar a antena adequada para a recepção neste formato, caso ainda não tenha. A grande maioria dos modelos mais novos de TV, ditos de tela fina (plasma, LCD, LED etc.), já possui um conversor de TV Digital integrado, mas é recomendável consultar o manual do produto para ter certeza.
Dois meses antes que os telespectadores tenham apenas sinal digital, será possível ver também uma indicação no alto da tela com a contagem regressiva para o desligamento analógico. Ainda como parte da campanha, o telespectador poderá tirar dúvidas por meio de uma central de atendimento, que vai funcionar 24 horas por dia. O telefone é o 147. É possivel, também, consultar informações sobre o assunto por meio do site www.vocenatvdigital.com.br.

A página e a central de atendimento são responsabilidade da Entidade Administradora do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (EAD), associação responsável por auxiliar os brasileiros a compreender as providências que devem ser adotadas para permitir que todos possam continuar assistindo à TV aberta em seu formato digital.
Essa associação é formada por empresas de telecomunicações que utilizarão a faixa de radiofrequência hoje ocupada pela TV analógica para a prestação de serviços móveis de quarta geração.
A campanha é uma determinação do Ministério das Comunicações para que todos os brasileiros sejam informados de forma eficaz e possam se adequar para receber as transmissões digitais. “Todo o processo para o desligamento deve ser feito com responsabilidade, eficiência e carinho com os telespectadores”, ressaltou Ricardo Berzoini.
Para receber o sinal digital, é preciso ter um aparelho de TV adaptado. No caso das televisões mais novas, o conversor já vem integrado. Basta apenas ter uma antena que permita a recepção digital. Já para quem tem uma televisão mais antiga, de tubo, além da antena, também precisa adquirir um conversor.

Cronograma
O desligamento analógico deve terminar apenas em 2018. O processo todo será feito de forma escalonada. Pelo cronograma previsto, no ano que vem, também começam as transmissões exclusivamente digitais nas regiões metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte, Goiânia e Rio de Janeiro.

“Vamos trabalhar para que não haja exclusão de nenhum domicílio neste processo e que todos possam ter acesso ao sinal digital de televisão até o fim das transmissões analógicas”, afirmou o Ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini

O processo de digitalização total da TV aberta brasileira com a subsequente implantação do 4G LTE é coordenado pelo Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (GIRED). O Grupo é presidido por um Conselheiro Diretor da Anatel e conta com representantes do Ministério das Comunicações, das empresas de telecomunicações que adquiriram a subfaixa na licitação e dos radiodifusores.
Cabe ao Grupo acompanhar, disciplinar e fiscalizar o trabalho da Entidade Administradora do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (EAD), que é também responsável por comprar e distribuir conversores de TV Digital e antenas de recepção às famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família do Governo Federal – uma medida importante para garantir acesso de todos à nova tecnologia da TV aberta e gratuita.

• Com MiniCom/Anatel