• PT
  • EN
  • ES

CES 2007: O ESPETÁCULO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

CES 2007: O ESPETÁCULO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA
EM SUA 40A EDIÇÃO, A FEIRA BATE RECORDES DE PÚBLICO E EXPOSITORES, TRAVA BATALHAS TECNOLÓGICAS E ATRAI DIVERSOS LÍDERES MUNDIAIS NUM ESPETÁCULO JAMAIS VISTO.
Da Redação

.

Participantes chegam ao salão central da CES Internacional para conferirem as novas tecnologias.

Com o início da Consumer Electronics Show 2007, no dia 8 de janeiro, em Las Vegas, Nevada, milhares de pessoas puderam testemunhar uma série de batalhas tecnológicas, nos oito pavilhões do Las Vegas Convention Center e também nos centros de convenções de três hotéis da cidade.
Diversos padrões que disputam a preferência do consumidor estavam em exibição e tornaram possível a formação de uma idéia sobre os próximos passos desse mercado.
Com 2.700 expositores, mais de 140 mil visitantes e ocupando uma área de aproximadamente 167 mil m2,  a maior feira de produtos eletrônicos de consumo do mundo teve em sua abertura uma apresentação de Bill Gates, que falou para mais de 4 mil pessoas e anunciou os planos da Microsoft de fabricar e instalar servidores mais baratos em todas as residências do mundo. Estes servidores funcionariam a partir do Windows, ou de sua nova versão, o Vista, que permitirá acesso fácil a uma série de fontes de conteúdo digital.
Gates demonstrou ainda novos produtos que a Microsoft pretende trazer ao mercado nos próximos meses como o videogame Xbox 360, que segundo ele se transformará numa central de TV, captando sinais de IPTV em alta definição, através de uma rede de banda larga. Os aparelhos receptores – que não serão mais simples computadores – virão de empresas como Sony e HP, em parceria com a Microsoft. O software Windows Home Server, que a empresa pretende lançar no final deste ano, terá nas residências o mesmo papel que os servidores atuais desempenham nas empresas. “Será uma evolução dos já conhecidos media centers”, prometeu Gates.
Segundo o presidente da CES, Gary Shapiro, a feira superou todas expectativas, além de reunir diversos líderes mundiais das áreas de conteúdo, tecnologia, serviços, comunicações e indústria automobilística, que de forma otimista foram atraídos pelas disputas mais esperadas durante os quatro dias do evento, como por exemplo a dos formatos de DVD de alta resolução, Blu-Ray e HD-DVD, a disputa entre os padrões de transmissão sem fio, como o Bluetooth e Wireless USB, bem como entre os consoles de videogame PlayStation (da Sony), Wii (Nintendo) e Xbox (Microsoft).
Outro ponto bastante comentado durante a CES 2007, foi a popularização da casa digital. Os fabricantes de PCs HP e Dell exibiram casas digitais equipadas com micros, monitores, impressoras e televisores. As empresas passaram a chamar os computadores de “servidores domésticos”, centros de uma rede sem fio que conecta aparelhos entre si para transmissão de vídeo, filmes em alta definição, programas de TV, músicas, fotos e documentos de um cômodo a outro em uma residência.
Entretanto, o preço para ter acesso à casa digital ainda é muito elevado. A HP e a varejista de produtos eletrônicos Best Buy, por exemplo, anunciaram uma casa digital totalmente equipada, que inclui um computador da marca conectado a uma TV que funciona como um painel de controle de luzes, segurança e entretenimento digital, ao custo de US$ 15 mil. Já o novo computador da Dell, voltado para videogames e que utiliza um sistema de cerâmica para resfriar seus componentes, não sai por menos de US$ 5.499 – mais de 10 vezes o valor inicial de um PC básico da empresa.. Apesar dos preços altos, as empresas estão confiantes de que a casa digital se firmará como realidade. “A rede doméstica se tornará real, como já está se tornando”, disse Satjiv Chahil, vice-presidente de marketing mundial da divisão de PCs da HP. “O PC se redefiniu. Não irá sumir, está se transformando em algo mais interessante.”
A relação crescente entre a indústria automobilística e a indústria eletrônica também foi discutida durante a feira e reuniu o presidente da Federal Communications Commission (FCC), Kevin Martin, e o presidente da CEA, Gary Shapiro, para uma conversa sobre transição digital, compatibilidade de cabo, neutralidade líquida e outros assuntos críticos para a indústria eletrônica. Kevin Martin comentou que o aumento significante do uso de banda larga o deixa muito orgulhoso. “A meta é que todo o mundo tenha acesso à broadband”, disse o Martin.
.Além disso, foram apresentados vários painéis sobre a convergência entre automóvel e equipamentos eletrônicos, que contaram com a participação de peritos das principais indústrias do setor e discutiram os vários obstáculos encontrados na integração cutting-edge em veículos pessoais, entre eles a demanda de consumidor. Os palestrantes concluíram a apresentação propondo idéias de integração, como por exemplo a utilização da plataforma “Sync”, da Ford e explicaram que a próxima fase do processo de implantação precisa ser focada em convergência entre carro e casa, conveniência do motorista e facilidade de uso.
A apresentação de tecnologias da televisão de alta-definição (HDTV), seus tamanhos recordes e maior resolução, além da apresentação de produtos mais atuais em imagem digital, robótica, entretenimento in-veículo, dispositivos content-shifting e gaming, transformaram o evento num espetáculo jamais visto.
Inovação – A CES Internacional, almejando receber da melhor forma possível seus participantes, disponibilizou serviços de restaurante, conexão wireless com a Internet, interpretação de língua estrangeira, massagens, café, entre outras coisas, num espaço localizado em frente ao Centro de Convenções de Las Vegas.

. .
Gates, em sua ilustre aparição, anunciou os planos da Microsoft de instalar servidores em todas as residências.

 

O Presidente da CEA, Gary Shapiro, discursa dutante a abertura da conferência do 40º aniversário da CES Internacional 2007.