• PT
  • EN
  • ES

CBC – Reuniões discutem recomendações

Ginga-J é incluído em proposta preliminar de revisão de recomendação do ITU-R1
O Brasil reforçou sua participação no cenário mundial de middlewares para interatividade da TV digital. Na última reunião da Comissão de Estudos 6 do ITU-R, o Brasil apresentou, em conjunto com o Japão, uma proposta de revisão da Recomendação ITU-R BT.1722, que trata da harmonização do conjunto de instruções para execução de aplicações interativas de TV digital. A proposta nipo-brasileira visava incluir o Ginga-J entre as plataformas reconhecidas pelo ITU-R. A engenheira Ana Eliza Faria e Silva, da TV Globo e do Fórum do SBTVD, liderou o grupo responsável por analisar as contribuições relacionadas ao tema e por redigir o documento temporário que foi considerado na reunião plenária. A conclusão do trabalho de revisão da recomendação ficou para a próxima reunião do grupo, em abril de 2010.

ITU-R discute método de medição de volume de áudio (loudness)
Ainda não foi desta vez que se aprovou uma nova versão da Recomendação ITU-R BS.1770, que especifica o método de medição do volume de áudio de programas de TV e rádio. A decisão ficou para a próxima reunião da Comissão de Estudos 6 do ITU-R, em abril de 2010. Para levar adiante os estudos necessários para finalização do processo de revisão, decidiu-se dar continuidade ao Grupo Relator sobre o tema, liderado pelo Sr. Scott Norcross, pesquisador do CRC (Communications Research Centre) do Canadá. Os pontos que requerem mais estudos são o uso de um mecanismo de chaveamento (gating) para exclusão dos períodos de silêncio ou de baixa atividade na determinação do volume de áudio total de um programa e a especificação de uma metodologia para avaliação de conformidade de medidores em relação à Recomendação. Espera-se que esses estudos estejam concluídos antes da próxima reunião.

Nova recomendação do ITU-R especifica práticas operacionais para tratamento do volume de áudio (loudness) no intercâmbio internacional de programas
Aprovou-se uma nova Recomendação que especifica práticas operacionais relacionadas ao volume de áudio a serem seguidas por ocasião da produção de programas para televisão digital voltados para intercâmbio internacional. Basicamente, a nova Recomendação estipula que os programas comercializados internacionalmente devem incluir informação sobre o seu volume nos metadados contidos no fluxo de áudio ou, caso contrário, devem possuir um volume total correspondente a –24 LKFS, medido segundo a Recomendação ITU-R BS.1770. A nova Recomendação deixa ao fornecedor do programa a escolha de quais trechos serão considerados na determinação do volume total do programa, podendo ser considerado o período integral de duração, ou apenas os trechos de diálogo ou de maior atividade sonora.

Participação do Brasil na união internacional de Telecomunicações (ITU)
A participação do Brasil nas diversas comissões de estudo da ITU é coordenada pelos Grupos Relatores das Comissões Brasileiras de Comunicações (CBCs), que se reúnem regularmente na sede da Anatel, em Brasília. A participação nas CBCs é aberta a profissionais, empresas e instituições com interesses nas áreas de telecomunicações, radiocomunicações e radiodifusão. Os temas relacionados à radiodifusão são discutidos no Grupo Relator de Radiocomunicações 6 (GRR 6) da CBC 2 – Radiocomunicações.

*Fabrício é líder do GRR 6 – Radiodifusão – CBC2, especialista em regulação – Anatel, fcaoliveira@ anatel.gov.br

Revista da SET
 ANO XXI – N.111 – DEZ 2009