• PT
  • EN
  • ES

ÁUDIO DIGITAL SBT investe em digitalização de áudio de seus estúdios

Seguindo uma tendência mundial da evolução do áudio digital, o departamento de Engenharia do SBT desenvolveu um projeto para digitalização dos seus estúdios a fim de suprir a demanda e a complexidade dos programas que a cada dia exigem mais versatilidade e qualidade em suas produções.

Nº 131 – Março 2013

Da Redação

Após a realização de estudos dos sistemas disponíveis no mercado, o SBT optou pelos sistemas da fabricante alemã Stagetec. Com o objetivo de implantar um sistema de áudio digital em seus estúdios 1, 2, 3 e Jornalismo, a emissora buscou garantir a qualidade na transmissão e processamento do áudio digital 5.1, e também permitir maior versatilidade e flexibilidade com a distribuição dos sinais de áudio entre seus estúdios. Sem perder a escalabilidade e a capacidade de incorporação das evoluções do áudio digital, o SBT implantou uma arquitetura de alta confiabilidade e redundância para assegurar a estabilidade do sistema além de uma operação simples e intuitiva para os operadores. O elemento central da rede de áudio, o “Nexus Star”, permite que cada estúdio trabalhe de maneira independente e ainda possibilita a interligação entre todos os estúdios. Cada Nexus Star trabalha com conexões de fibra óptica redundante e de comutação automática, para o tráfego de sinais de áudio entre os frames distribuídos pela emissora. Com o protocolo proprietário XFOC é possível trafegar paralelamente áudio, sincronização e dados de controle, permitindo visibilidade e monitoramento de toda a rede.
Em diferentes pontos dos estúdios foram instalados frames NEXUS para conexão dos sinais de entrada e saída de áudio e dados em diversos formatos fazendo com que a emissora possa se beneficiar dos diversos tipos de hardwares, como placas de Microfone, Áudio analógico, Áudio digital AES, Dembedded / embedded de sinais de vídeo 3G/HD-SDI, MADI, Dolby® E, Dante e Dados GPI/O, MIDI, RS232, RS422. A Engenharia do SBT realizou a instalação dos frames em pontos como no mezanino dos Estúdios, com entradas de microfone e entradas/saídas analógicas e digitais, no controle dos estúdios para conexão das fontes locais e nas salas de Controle Geral com entradas e saídas para envio e recepção de sinais disponíveis na rede para todos os estúdios. Os consoles Stagetec Auratus foram escolhidos para realização dos trabalhos de sonoplastia, e o console Stagetec Crescendo para a mixagem de bandas e convidados, sendo que um dos importantes pontos exigidos pela emissora foi à comunicação entre as consoles através da rede de áudio, o que permite trabalhar nos principais programas com dois operadores havendo maior flexibilidade dos programas devido o alto número de sinais, mas ao mesmo tempo permite o trabalho com um único operador em programas com menor número de sinais. Para os trabalhos de sonoplastia e jornalismo, os consoles Auratus possibilitam ao sonoplasta controlar os níveis dos sinais (através dos faders) e o processamento (através do módulo de controle), além disso, permite operar ergonomicamente os equipamentos de reprodução de efeitos e músicas. Os consoles Crescendo de Mixagem Musical podem ser totalmente configuráveis, portanto, adaptável para cada programa em relação ao número de recursos, por permitir ao operador fácil atuação sobre a superfície de controle com acesso simplificado aos parâmetros dos canais (fader strip), tornando os trabalhos de processamento, como equalização, compressão ou o uso de memórias (snapshots) mais intuitivos.
O principal benefício do projeto é que cada um dos detalhes técnicos que justificaram a escolha do sistema NEXUS e dos consoles CRESCENDO e AURATUS puderam ser aproveitados de maneira a atender todos os requisitos técnicos da engenharia e da operação, tendo como os maiores beneficiários a produção artística e os telespectadores do SBT.