• PT
  • EN

Tecnologia 5G chega a Antártica

Base brasileira tem novas instalações para modernização do sistema de telecomunicações

O presidente Jair Bolsonaro inaugurou do Palácio do Planalto, os serviços de telecomunicações da nova base Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF). As novas instalações possibilitaram a videoconferência do presidente da República com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o ministro Wagner Rosário, da Controladoria-Geral da União, todos na Antártica. De Houston (EUA), participou o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Astronauta Marcos Pontes.

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Leonardo de Morais, e o presidente da Oi, Eurico Teles, acompanharam o presidente Bolsonaro. “Vocês fazem parte da evolução das telecomunicações no Brasil”, comemorou o presidente da República.

Segundo afirmou o presidente da Anatel, Leonardo de Morais, o acordo entre a Marinha e a Oi foi viabilizado a partir de intermediação liderada pela Anatel, com apoio do MCTIC. “As condições de conectividade foram modernizadas, o que traz ganhos em termos de eficiência às atividades de pesquisa realizadas na Estação Antártica Comandante Ferraz, além de melhorar a qualidade de vida dos pesquisadores, bem como dos militares que administram a Estação”, completou Morais.

Em Brasília, a cerimônia contou com a presença do ministro da Defesa, Fernando Azevedo; do ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno; do comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior; do secretário adjunto da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar – Comando da Marinha, Capitão de Mar e Guerra, Francisco André Barros Conde; e do assessor especial do ministro de Estado da Defesa, Contra-Almirante Carlos Chagas Vianna Braga.

Estão previstos serviços de internet fixa de alta velocidade, que permitem transmitir dados, fazer videoconferências e ligações; rede móvel com conexão 4G; acesso Wi-Fi distribuído por toda a base naval; e sistema de recepção de sinal de TV.

Com as novas instalações, esperam-se resultados em três principais aspectos: científico, geopolítico e humano. No primeiro, são impulsionadas as pesquisas referentes a clima, biotecnologia, agricultura e medicina. Na geopolítica, reforça-se a presença brasileira no continente Antártico. Finalmente, o serviço atenua a sensação de isolamento ao possibilitar videochamadas com qualidade pelo celular aos pesquisadores e militares brasileiros, que passam meses trabalhando em condições climáticas inóspitas na região mais gelada do planeta – a temperatura média é de -30ºC no verão e de -60ºC no inverno.

A Estação Antártica Comandante Ferraz e suas novas instalações

A EACF foi inaugurada em fevereiro de 1984. A base contribui para o desenvolvimento de um programa estratégico de pesquisas científicas que permite ao Brasil estudar o impacto das mudanças ambientais globais na Antártica e suas consequências para o País e o mundo.  Alterações como o aumento da temperatura da Terra (efeito estufa), o buraco na camada de ozônio e o aumento do nível dos oceanos são alguns dos fatores pesquisados na Antártica.

Além da importância científica, a Estação dá ao Brasil direito a uma participação ativa na tomada de decisões relativas ao futuro da região antártica. A nova EACF terá 4.500 metros quadrados, formada por mais de 500 módulos isolados com laboratórios.

As novas instalações contam com materiais especiais, como antenas que possuem sistema anticongelante iguais às utilizadas em aviões, submarinos e veículos militares. A infraestrutura de telecomunicações foi especialmente adaptada para suportar as condições climáticas extremas do local, como ventos de até 200 km/h, tempestades frequentes de neve e temperaturas baixíssimas.

O acordo de cooperação, firmado em 2006 e agora renovado por cinco anos, prevê ainda o treinamento e qualificação das equipes militares para a operacionalização do sistema e a manutenção dos equipamentos de telecomunicações, além da revisão e manutenção preventiva