• PT
  • EN
  • ES

Palestrantes apresentam pesquisas sobre mercado audiovisual e entretenimento

Artigos de mestrado e doutorado propõem desenvolvimentos em áreas desde acessibilidade à transmissão de sinal de TV Digital

A palestra ocorrida nesta segunda (24) às 15h30, na sala 13, trouxe “apresentações sobre o mercado audiovisual e de entretenimento”. Vitor Oliveira, doutorando em engenharia elétrica pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, foi o moderador e apresentou os palestrantes Diego de Moura, Fernando C. Moura, Newton Stori, Luiz Brito, Lorenzo Coiado, Daniel Barros e Deisy Feitosa.
O moderador iniciou expondo seu projeto, uma revista voltada a divulgação de pesquisas e desenvolvimentos na área de broadcast e novas media, que aceitam trabalhos de pesquisa original, tutoriais e notas e considerações sobre soluções em engenharia.

Diego de Moura, doutorando em engenharia na UFSC, voltou sua exposição para o tema “Desenvolvimento de sistema de recepção com amplificação do nível e sinal digital de alta definição”. Moura, junto a alguns colegas, desenvolveu um circuito eletrônico e uma antena para ampliação do sinal digital, apresentando resultados satisfatórios quanto a recepção dos sinais digitais, incluindo regiões com baixa amplitude. Segundo ele esse produto desenvolvido tem baixo custo e muito em breve será comercializado.
Em seguida, Fernando Moura, editor chefe da Revista SET e pesquisador da Centro de Investigação em Media e Jornalismo (CIMJ/UNL), apresentou seu trabalho de pós-doutorado com o tema “As mudanças nas transmissões esportivas de televisão com a chegada da super alta definição (UHDTV)”. O pesquisador afirmou que o discurso futebolístico constitui uma unidade de sentido e que está em mudança quanto ao contrato de leitura.

Ele deu ênfase nas inovações na tecnologia UHDTV explicando como foram feitas as primeiras transmissões em 4K no Brasil. Essas foram realizadas ano passado durante a última Copa do Mundo Brasil 2014, e tem gerado novos paradigmas nas transmissões broadcasting. Segundo ele, “o futuro da commodity futebol passa por uma câmera na qual o telespectador pode assistir ao show do futebol da sua própria casa, podendo escolher se quer ouvir a torcida do Palmeiras ou do São Paulo.”

“O conceito de TV se está reinventando e mudando porque já não se pensa somente em TV aberta ou TV paga Premium, senão em novas plataformas e soluções que podem viabilizar o consumo deste discurso, até é possível inferir que não só o discurso está mudando, mas também o espectador, que aos poucos se vai transformando em um usuário de múltiplas plataformas de vídeo e não um mero “tele”spectador sentado em frente à TV”, afirmou.

Newton Stori, engenheiro eletricista da RPC TV, apresentou seu projeto que problematiza o impacto que a variação da MER-TX causa na área de cobertura. Os testes realizados por ele apontaram que a recepção é muito afetada pelo canal utilizado para a comunicação.

Já Luiz Brito, engenheiro de projetos de telecomunicações da Rede Globo do Rio de Janeiro, apresentou seu trabalho de mestrado, voltado à avaliação de dispositivos de voz que geram closed caption para programas ao vivo, motivado pelo problema de acessibilidade no país. Brito apontou que a geração de conteúdo para esses programas ao vivo pode ocorrer por estenotipia, mas a mão de obra para essa produção é cara, escassa e tem um treinamento demorado; a outra opção é o reconhecimento automático de voz, que apresentaram desempenho melhor segundo os testes realizados em seu projeto. Apontou por fim, os desenvolvimentos necessários na área para que o sistema seja efetivamente implantado.

Lorenzo Coiado, engenheiro mestrando pela Pontifícia Universidade Católica – Campinas (PUCC), problematizou a questão do campo eletromagnético em relação à saúde humana, objeto de estudo de seu projeto de mestrado.

Daniel Barros, da PUCC, apresentou sua pesquisa sobre “Average Room Occupancy Rate and its relation with Received Signal Strength Indicator in Wireless Sensors Networks.” Barros iniciou sua fala explicando as motivações da pesquisa e o objetivo: buscar relações relevantes entre o nível de ocupação espacial de um ambiente e a variação de potência do sinal de radio dentro do mesmo. Ele ainda definiu o que são redes de sensores sem fio (RSSF), com exemplos de dispositivos.  De acordo com a pesquisa, a potência de sinal recebido é influenciada pelo ambiente e pelas pessoas. Como os outros palestrantes, Barros apresentou os experimentos que sustentam sua pesquisa, bem como os resultados alcançados.
Deisy Feitosa, doutora pela USP, expôs sua tese de doutorado: “A televisão na era da convergência digital das mídias: uma reflexão sobre a comunicação comunitária”, e focou sua discussão no momento de switch-off vivido no Brasil. Deisy apresentou os embasamentos de sua pesquisa retirados de experiências na Itália e Inglaterra. A doutora quis ressaltar que a humanização do processo de desligamento da TV analógica para digital foi importante na Inglaterra e esse método poderia ser trazido à realidade brasileira para tornar o switch-off realmente efetivo no país.

O moderador, Vitor Oliveira, retomou a palavra e concluiu o painel apresentando aspectos de sua pesquisa “Rádios definidos por software com aplicações GNU rádio”.

A 27ª edição do Congresso da SET acontece de 23 a 27 de agosto de 2015 no Expo Center Norte, em São Paulo. Este é o Congresso mais importante das áreas de engenharias e novas mídias da América Latina reunindo especialistas dos Estados Unidos, Japão, Europa e América Latina, para debater e analisar a situação atual e as principais tendências em produção, transmissão e distribuição e contribuição de TV. Na edição deste ano o foco passa pelo desligamento analógico da TV e os temas relacionados com esta transição.

SET Expo 2015

A feira será realizada de terça-feira, 25 de agosto até quinta-feira, 27 de agosto. Este ano, o SET EXPO, Feira de Equipamentos, Tecnologia e Serviços aplicados aos Mercados de Broadcasting, Telecomunicações e Mídias Convergentes espera um público de mais de 15 mil visitantes entre profissionais, empresários e executivos do mercado de produção e distribuição de conteúdo eletrônico de multimídia, incluindo TV aberta e por assinatura, rádio, internet, indústria, produção e telecomunicações.

Mais de 200 expositores, representando mais de 400 marcas nacionais e internacionais vindos de países como Estados Unidos, Canadá, Israel, Coréia, Itália, Espanha, Chile, e muitos outros estarão presentes na edição 2015. Ainda a exposição contará com pavilhões internacionais do Reino Unido, Alemanha, Japão, Argentina e Escandinávia.

Como já é costume, siga a cobertura em tempo real do Congresso e o SET Expo na Revista da SET.

Equipe Revista da SET/ProEx Unesp: Julia Gonçalves, Nathane Agostini e Francisco Machado Filho, em São Paulo

Post Tags: