• PT
  • EN
  • ES

O futuro é agora: representantes de centros de pesquisa e desenvolvimento internacionais trazem perspectivas tecnológicas para Congresso SET

China, Japão e Europa despontam na produção de inovações tecnológicas para broadcasters mundiais.

Na tarde da segunda-feira (24), palestrantes da China, Japão e Europa foram reunidos para compartilhar experiências de seus centros de pesquisa. Moderado por Paulo Henrique (TV Globo), o painel abordou principalmente as tecnologias que estão sendo desenvolvidas para os próximos anos.

Xiaoqin Lin, representante da NERC-DTV (National Engineering Research Center of Digital Television), iniciou seu discurso apresentando o papel de seu centro de pesquisa no contexto da China.

Xiaoqin apresentou os shareholders e os parceiros colaborativos NERC-DTV, importante para o desenvolvimento. Ela também mostrou as que considera ser as principais contribuições do centro de pesquisa para a China desde 1996 até hoje e as perspectivas para 2020.

A pesquisadora ainda mostrou a estrutura do centro de pesquisa que se divide entre diversos laboratórios e relatou os principais projetos da NERC DTV, com destaque para o switch-off na China. O trabalho do centro acolhe mais de 100 cidades do país. Para o futuro, a NERC-DTV está desenvolvendo o National 863 High Tech Project, e o Centro define as tendências da próxima geração de conteúdo com 3 características principais: imersiva, network híbrida e conteúdo conectado.

Kensuke Hisatomi, representante da NHK e do STRL (Laboratorio de Pesquisa Ciência e Tecnologia do Japão) iniciou sua palestra com um breve histórico de NHK, televisão pública japonesa de 90 anos de existência, e que conta com mais de 10 mil funcionários; e do STRL, centro de pesquisa com 85 anos de vida e 277 pesquisadores. Hisatomi apresentou o organograma do NHK STRL e falou sobre as principais pesquisas do Centro, valendo o destaque para as pesquisas de broadcasting via satélite e o EWBS (Emergency Warning Code Signal Broadcasting System).

Falando sobre o futuro, o representante da NHK explicou em detalhes os principais objetos do plano de pesquisa do Centro: a tecnologia 8K Super Hi Vision, a TV 3D Integral – marcada por projeções holográficas e por representar um futuro broadcast além da 8K e serviço Hybridcast. Hisatomi concluiu sua fala frisando a importância do ciclo de trabalho tecnológico dividido em três departamentos: pesquisa, desenvolvimento e operação.

O painel se tornou completo com David Wood, da EBU (European Broadcasting Union). Ele explicou as razões pelas quais as broadcasters tem interesse em departamentos de pesquisa e desenvolvimento, e também apresentou os membros da EBU e do FTB (Future of Television Broadcasting Group), que inclui, por exemplo, a BBC e a NHK. Para Wood a colaboração é essencial em centros de P&D. Seguindo as tendências de outros debates do Congresso, o EBU entende que o futuro da televisão será imersiva, rica em dados, interativa, adaptativa e pessoal.

O pesquisador europeu, ainda, mostrou as principais áreas exploradas pela EBU e os principais projetos atuais, como desenvolvimento de aplicativos e medidas de segurança; terminando sua exposição solicitando aos presentes para “tentar trabalhar juntos o máximo que pudermos”, já que, segundo ele, o futuro da mídia não é somente determinado pela pesquisa.

O moderador concluiu o painel fazendo a aproximação dos centros de pesquisa estrangeiros com o Brasil, visando à construção de um futuro melhor. “Só com a colaboração entre as diversas empresas e colaboração internacional conseguiremos fazer essa missão [construção do futuro da televisão] ser um sucesso”, afirmou Paulo Henrique.

A 27ª edição do Congresso da SET acontece de 23 a 27 de agosto de 2015 no Expo Center Norte, em São Paulo. Este é o Congresso mais importante das áreas de engenharias e novas mídias da América Latina reunindo especialistas dos Estados Unidos, Japão, Europa e América Latina, para debater e analisar a situação atual e as principais tendências em produção, transmissão e distribuição e contribuição de TV. Na edição deste ano o foco passa pelo desligamento analógico da TV e os temas relacionados com esta transição.

SET Expo 2015

A feira será realizada de terça-feira, 25 de agosto até quinta-feira, 27 de agosto. Este ano, o SET EXPO, Feira de Equipamentos, Tecnologia e Serviços aplicados aos Mercados de Broadcasting, Telecomunicações e Mídias Convergentes espera um público de mais de 15 mil visitantes entre profissionais, empresários e executivos do mercado de produção e distribuição de conteúdo eletrônico de multimídia, incluindo TV aberta e por assinatura, rádio, internet, indústria, produção e telecomunicações.

Mais de 200 expositores, representando mais de 400 marcas nacionais e internacionais vindos de países como Estados Unidos, Canadá, Israel, Coréia, Itália, Espanha, Chile, e muitos outros estarão presentes na edição 2015. Ainda a exposição contará com pavilhões internacionais do Reino Unido, Alemanha, Japão, Argentina e Escandinávia.

Como já é costume, siga a cobertura em tempo real do Congresso e o SET Expo na Revista da SET.

Equipe Revista da SET/ProEx Unesp: Julia Gonçalves e Fernando Moura, em São Paulo